Propaganda tucana é ilegal, decide TSE

O plenário do TSE (Tribunal Superior Eleitoral) julgou ilegal, na noite da terça-feira (16), a propaganda partidária levada ao ar pelo PSDB, em cadeia de rádio e televisão, no final de abril. A decisão, por 3 votos a 2, deu ganho de causa à representação protocolada pelo PT no dia 26 do mês passado. O Tribunal entendeu que as inserções tucanas na ocasião, tanto a nacional como as regionais, fizeram campanha extemporânea para o pré-candidato do partido à presidência da República, Geraldo Alckmin. De acordo com a lei, a promoção de candidaturas só é permita após 6 de julho. Como punição, o TSE determinou a perda do tempo equivalente nas inserções do PSDB no próximo semestre. Por tratar-se de decisão tomada em plenário, a assessoria jurídica do PT entende que a proibição servirá de parâmetro para todos os programas partidários que antecederem o início oficial da campanha eleitoral. Na representação julgada na terça-feira, o PT juntou uma série de reportagens (publicadas em sites e jornais de circulação nacional) que comprovavam o uso do programa partidário tucano para "alavancar" o nome de Alckmin como candidato, por conta de seu mau desempenho das pesquisas eleitorais.
A decisão cabe recurso e deve atrapalhar a escalada de Alckmin para se fazer conhecido no país.

Nenhum comentário: