Piscinão do Dudu

Ao chegar de carro ontem, por volta das 19h00, vindo de Marabá pela PA-150 não pude deixar de sentir na pele a excelente administração do prefeito Duciomar Costa - o inestivável Dudu de Brasília.
A obra que concluiu com pompa, o tal túnel do Entroncamento na entrada da cidade, era um Piscinão de Ramos (lembram-se da novela?), digo Piscinão do Dudu. Parecia um aquário e disseram-me que tinha até peixe-boi nadando tranquilamente por lá.
Conclusão: Uns 45 minutos de engarrafamento entre o Entroncamento e a Veiga Cabral - ao lado do Supercenter Nazaré - meu QG em Belém.
Uma vergonha!
Triste estar em Belém, justamente em seu aniversário, abrir o jornal e ver que a comemoração de seus 391 anos é, para ser educado: Tosca.
Ninguém merece Dudu.

4 comentários:

Fred Guerreiro disse...

O Pará e sua capital sofrem a falta de investimentos e infraestrutura por vários motivos. Entre eles, além da incompetência administrativa, a arrecadação está substancialmente comprometida com a folha de pagamento, precatórios etc, etc.. Há gente demais recebendo muito e contribuindo pouco. O administração paga muito porque funciona mal. O saco sem fundo da economia só fica de pé por conta do Estado e do Minicípio e seus "servidores" públicos. O funcionalismo representa o grosso do meio circulante (muitos ainda acham que ganham pouco). LRF, TCE e outros são moldura do quadro desbotado pela imoralidade de nossos administradores. Quer um exemplo? Se a nova governadora resolve cumprir a Constituição e mandar todos os temporários pra rua, o que você acha que acontece com a máquina e com a economia?
O povo tem o que merece. Difícil é que todos paguem por isso; enquanto isso a Veiga vai ficar nos tempos de Cabral.

Val-André Mutran disse...

Estamos mesmo de mal a pior Fred. Tempos de Cabral é bem adequado.

Jubal Cabral Filho disse...

Ops!
Seja bem vindo ao caos organizado por Dudu!
Agora, nesse negócio o Cabral não tem nada com isso. Rs....

Val-André Mutran disse...

Discordo amigo Jubal. A esculhambação começou por e com ele.