Só promessas

O porta-voz da presidência da República acaba de conceder uma breve entrevista coletiva à imprensa em que anunciou à imprensa que o presidente Lula decretou luto oficial de três dias em memória as vítimas do que está se caracterizando o maior desastre da aviação comercial do país e o 11.o do mundo.

Lula e sua equipe procrastinaram durante pouco mais de dez meses soluções convincentes para resolver o problema do caos aéreo no país.

Corrupção, superfaturamento de obras, falta de investimentos, zero de atenção aos relatórios produzidos pelo Comando da Aeronáutica. Sua inacreditável insistência de manter Waldir Pires a frente da pasta da Defesa, insubordinaçào de controladores de vôo...É o conjunto que antecipou mais uma tragédia, num aeroproto que vem a ser o mais movimentado do Brasil. Encravado no meio de uma megalópole, com casas residenciais e comercias em todo o seu entorno. A pista passou a menos de um mês por reformas que custaram R$ 19 milhões à Infraero e não tinha sido concluída a contento. Faltou a construção de ranhuras na pista, que permitiriam melhor tração nas aterrizagens.

Um acidente da mesma natureza, ontem, com uma aeronave menos, porém, sem vítimas, ligou o alerta. Em vão.

Lula disse que daria prazo, dia, e hora para a crise ter uma solução.

- Nada fez.

É o que podemos chamar de uma tragédia anunciada.

Uma pergunta que não se calará? Quem será responsabilizado desta vez?

Quem consolará as famílias das vítimas desse brutal acidente?

Nenhum comentário: