Chinaglia produziu uma casa que praticamente não legislou em razão do excesso de medidas provisórias

A agenda de votações da Câmara dos Deputados pode acabar frustrada se o ritmo de votações no primeiro semestre pautar o recesso branco. Até ontem foram aprovadas 34 medidas provisórias, 26 projetos de lei, um projeto de lei complementar e uma emenda constitucional. O segundo semestre começa com a pauta trancada. Antes da agenda positiva, os deputados terão de concluir a votação da MP dos servidores e se debruçar sobre outras três medidas provisórias e dois projetos de lei com urgência constitucional. Uma das MPs é bastante espinhosa por tratar do refinanciamento de R$ 75 milhões em dívidas agrícolas, ou 85,7% do total das safras anteriores.

Nenhum comentário: