Ana Júlia recebe Lula para anúncio de investimentos da Vale no Pará

Foto: Rodolfo Oliveira/Ag Pa













A governadora Ana Júlia Carepa recebe, nesta quinta-feira (14), em Barcarena, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva para a inauguração da terceira expansão da mineradora Alunorte, controlada pela companhia Vale. Durante o evento serão anunciadas outras iniciativas que, até 2012, vão permitir a criação do pólo metal-mecânico e de uma base de produção industrial na região, gerando mais de 21 mil empregos durante a implantação.

Mais aqui.

----------

Atualizando às 15h40.

Está prevista a construção de várias obras na região até 2010, dentro do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) com investimento de R$ 548 milhões e outras de dragagem, sinalização e remoção de rochas na Hidrovia do Tocantins com investimentos de R$ 140 milhões. Vai ser instalado também um terminal portuário de múltiplo uso em Vila do Conde, com píeres, cais, ponte de acesso e estrutura de apoio.

Essas obras vão se desenvolver até 2012 e terão custo de R$ 230 milhões. De acordo com a assessoria de imprensa do Palácio do Planalto, essas iniciativas do governo federal "vão contribuir para o desenvolvimento dessa região paraense e se destinam a escoar a produção industrial".

O presidente Lula chega em Belém às 10h30 e se desloca de helicóptero para o heliponto da Albras Alumínio, no quilômetro 12 da rodovia PA 481 onde assiste a apresentação “Investimentos da Vale no Mundo", no auditório da Albras Alumínio.

Ao meio dia, ele participa na Alunorte da inauguração da expansão da refinaria Alunorte, quando anuncia a implantação do pólo siderúrgico em Marapá (sic). Às 15h30, ele se encontrará na Base Aérea de Belém com a governadora do Pará, Ana Júlia Carepa, onde, às 17h, embarca para Assunção, no Paraguai, para assistir, na sexta-feira (15), à posse do novo presidente do país.

---------------

Atualizada às 16h10.

Val-André Mutran – Acabou de encerrar a cerimônia com a presença do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em Barcarena (PA) da inauguração da expansão da Alumina do Norte do Brasil (Alunorte), refinaria controlada pela Companhia Vale. A empresa anunciou a criação do pólo metal-mecânico e de uma base de produção industrial na região que vai possibilitar a geração de mais de 21 mil empregos, durante a fase de instalação. As obras vão ser realizadas até 2012.

Roger Agnelli Ceo da mineradora, disse que companhia construirá em parceria com o Cefet/PA uma escola técnica de formação técnica metal-mecânico, e vai investir no ensino superior doando 400 bolsas de estudos para mestrado e doutorado no Estado do Pará em três anos, aplicando US$ 6,2 milhões. Em 2008 já foram contemplados 85 pesquisadores. A idéia é formar doutores em engenharia, geoquímica e geofísica para detê-los no Estado em parceria com a Secretaria de Ciência e Tecnologia local.


A ministra chefe da Casa Civil, Dilma Roussef sinalizou que o governo federal tem planos ousados para a indústria siderúrgica do Pará, que poderá ser sede de um pólo de construção naval, lembrando que o Brasil já foi a segunda potência mundial de construção naval do mundo.

O presidente Luis Inácio Lula da Silva reiterou que o governo federal através dos ministérios vai cumprir o cronigrama de obras previstas no PAC para a região que chegam ao montante de R$ 18 bilhões, com obras infra-estruturantes com reflexos na integração econômica nacional como a conclusão das eclusas de Tucuruí – obra prometida e que se arrasta há vinte anos –, conclusão da hidrovia Araguaia-Tocantins, asfaltamento da Santarém-Cuiabá e Transamazônica.

O secretário Nacional de Portos, Pedro Britto, garantiu que os investimentos da pasta priorizarão na região os Portos de Santarém e completa recuperação do Porto de Marabá, assim como, a expansão do Porto de Vila do Conde, em Barcarena.

A governadora Ana Júlia Carepa, após os agradecimentos de praxe garantiu que o seu governo continuará fazendo a sua parte, conclamando que mais investimentos aportem no Pará para que o conjunto desses projetos efetivamente saiam do papel.

Prevê que o PIB paraense ultrapasse a casa de R$ 55 bilhões até 2010 e que desse montante, R$ 13, 55 bilhões sejam investimentos diretos com recursos próprios para o que chamou de "mudança da cara do Estado".

Como se vê, são muitas promessas e vamos aguardar o que de real há entre o que está planejado e o que realmente sairá do papel.

Nenhum comentário: