Em reunião em Londres, em maio, Príncipe Charles revela planos para ‘proteger a floresta amazônica.


BRASÍLIA — Verão de 1969, apartamento de Hanbury-Tenison, Londres. Maio de 2008, Clearence House, residência do Príncipe Charles, Londres. São 39 anos de uma reunião para outra. Aí você pode se perguntar: o que isso tem a ver com a Amazônia? Tudo. O establishment inglês cria nesse primeiro encontro a organização não-governamental (ONG) Survival Internacional. Sua finalidade expressa: criar no Brasil o Parque Ianomami.

Quatro décadas depois, o príncipe Charles, herdeiro do trono britânico, reúne autoridades e parlamentares da Amazônia com representantes de instituições financeiras e das indefectíveis ONGs. Discutiram-se ali temas relacionados diretamente com a região: agricultura, meio ambiente, infra-estrutura, finanças, saúde, e educação. Charles é mais ousado. Oferece-se para ser uma espécie de interlocutor privilegiado entre as personalidades brasileiras envolvidas nas questões amazônicas e as lideranças britânicas interessadas na ‘proteção’ da floresta amazônica.

Ali estavam presentes os governadores Ana Júlia Carepa, do Pará; Waldez Góes, do Amapá; e José de Anchieta Júnior, de Roraima.

O Acre e o Amazonas foram representados pelos senadores Tião Viana (PT-AC) e Arthur Virgílio (PSDB-AM).

O encontro reuniu ainda executivos de grandes empresas,entre as quais Rio Tinto, Shell, Deutsche Bank, Goldmann Sachs, Morgan Stanley e MacDonald's.
Também não faltaram os dirigentes do WWF, Greenpeace, Friends of the Earth (Amigos da Terra). Até o líder indígena Almir Suruí esteve por lá.

Ana Júlia (D) acerta com Príncipe Charles ida ao Pará /GEORGE BODNAR




















A reportagem completa aqui.
Nota do Blog: O desdobramento dessa reunião evidencia, lamentavelmente, e mais uma vez, o despreparo da atual dirigente do governo paraense, que embalada pela alienação de seus colegas, posou para essa foto e assinou, Deus sabe lá o que.

O blog está investigando e assim que obter os documentos oficiais revelará aos leitores mais esse golpe do príncipe, eterno pretendente à corôa, secundado por seus asseclas.

Fonte: Agência Amazônia.

Nenhum comentário: