Jackson assina protocolo com a Suzano Papel e Celulose


O Maranhão se prepara para receber mais um grande empreendimento: a implantação de uma unidade da Suzano Papel e Celulose. O protocolo de intenções foi assinado pelo governador Jackson Lago, nesta quinta-feira (14), no Salão de Atos do Palácio dos Leões, assegurando a instalação de uma fábrica de celulose na região Sul do Estado. O documento também foi assinado pelos diretores da Suzano, Rogério Ziviani e Luiz Cornacchioni; e pelos secretários de Estado de Indústria e Comércio, Júlio Noronha e de Fazenda, José Azzolini.

“Este é um novo momento para o Maranhão que recebe um grande empreendimento que vai contribuir para tornar realidade os sonhos da população”, declarou o governador. “É um gesto que terá reflexo junto a outros grandes empreendimentos que também desejam se implantar no Estado. O que mais nos conforta é a perspectiva de geração de oportunidade de trabalho, de emprego e de renda. O Maranhão começa a sair das suas potencialidades para dar passos concretos e se tornar economicamente desenvolvido e socialmente justo”, ressaltou.

O diretor executivo da Suzano, Rogério Ziviani, explicou que o estudo inicial para implantação do projeto elegeu 26 localidades, apontando o Maranhão como o mais viável, atendendo a todos os pré-requisitos para receber uma fábrica de celulose de grande porte. Entre as exigências, água, logística, clima e pessoas qualificadas.

“O Maranhão está de parabéns e é um orgulho para o grupo Suzano, fundado há 85 anos, firmar este protocolo que vai possibilitar a implantação de um empreendimento voltado 100% para exportação”, explicou Rogério. Ele disse que a Suzano é uma das 10 maiores produtoras de papel do mundo, sendo a segunda em produção de celulose a partir do eucalipto. “Só para se ter idéia, o projeto prevê a plantação de 62 milhões de mudas de eucalipto por ano, entre 1.200 a 1.700 mudas plantadas por dia”.

A Suzano Papel e Celulose, maior empresa em faturamento do setor de papel e celulose do Brasil, propõe um investimento em torno de 1,8 bilhão de dólares para implantar a nova unidade, que deve gerar cerca de 12 mil empregos diretos e indiretos.

Fonte: Gazeta de Ribeirão.

Nenhum comentário: