Ascom da Vale tenta negar o que chefe criticou

A assessoria de comunicação da Vale, enviou nota ao apresentador Markus Mutran, do SBT de Marabá, pedindo ratificação de notícia por ele equivocadamente atribuída a uma entrevista concedida ao Estadão (Sucursal de Brasília) e não ao jornal do SBT nacional. Tudo bem se a nota, a seguir, não tentasse desmentir o que ficou evidenciado claramente na entrevista em que o chefão da Vale critica, duramente, o prefeito de Parauapebas (PA). Eis a nota.

A Vale vem a público esclarecer que:

1) O diretor presidente da Vale, Roger Agnelli, não concedeu entrevista ao SBT e sim ao jornal O Estado de S. Paulo.

2) Na entrevista, o diretor presidente da Vale comentou que alguns prefeitos não aplicam corretamente os orçamentos dos quais dispõem.

3) O diretor presidente da Vale não citou o nome de qualquer prefeito.

4) Portanto, não são verdadeiras as informações veiculadas pelo apresentador Markus Mutran, em seu programa Canal 7 Notícias, da TV Eldorado (SBT), de Marabá, ontem, dia 9 de setembro.

Parauapebas, 10 de setembro de 2008 

A resposta do jornalista à assessoria da Vale você pode conferir abaixo.

Acabo de receber o seu e-mail (Nota de Esclarecimento) datado de 10 de setembro, pelo que lhe agradeço e passo a responder. 

1-    Durante o quadro de comentários que apresento diariamente no telejornal “Canal 7 Notícias” houve, sim, um equívoco de minha parte ao dizer que a entrevista do presidente da Vale teria sido concedida ao jornal do SBT, quando de fato o sr. Roger Agnelli falou ao jornal Estado de São Paulo. 
2-    Porém discordo com a forma que você tenta esvaziar o mérito da notícia que dei, pois apesar de não está escrito na matéria do Estadão o nome Darci Lérmen, o presidente da Vale é direto quando diz:“claramente gosta de discurso, mas fazer não faz...” “Nesse ponto é campeão. Agora olhar a questão social e do desenvolvimento social a longo prazo, fazer parcerias e respeitar o próximo, isso não faz” referia-se ao prefeito de Parauapebas (integra do texto publicado no jornal abaixo). 
3-    Por isso quero informar-lhe que, atendendo sua solicitação, no programa de amanhã, dia 11, estarei ratificando unicamente a fonte da informação e não o teor da mesma. 

Um abraço, 

Markus.   

O trecho da entrevista em questão:

Os prefeitos cobram mais participação da empresa. Está muito fácil, hoje, para algumas autoridades, jogar o problema no colo do governo do Estado ou da iniciativa privada. Eles têm de olhar para eles mesmos. Onde estamos não faltam recursos para os municípios. O que falta é seriedade no trato da coisa pública. Em Parauapebas, o prefeito claramente gosta de discurso, mas fazer não faz. Esse é o ponto. No discurso é campeão. Agora, olhar a questão social e do desenvolvimento social a longo prazo, fazer parcerias e respeitar o próximo, isso não faz. 

A íntegra da entevista você pode ler aqui.

O blog pergunta: Será que estou ficando louco ou Roger Agnelli acabou que não disse, com todas as referências que suas críticas foram direcionadas claramente à alguns prefeitos, notadamente o de Parauapebas? 

Essa doeu no pé.

Nenhum comentário: