Sem alarde, justiça enquadra Marcos Valério

O principal operador do mensalão, Marcos Valério, está com prisão preventiva decretada. A juíza substituta 1ª. Vara Federal Criminal de São Paulo, Paula Mantovani Avelino, despachou a decisão que alcança seu sócio Rogério Tolentino.

Os dois estavam detidos temporariamente, mas a Polícia Federal entendeu se soltos, os dois poderiam atrapalhar as investigações.

Na véspera da Operação Avalanche, a PF descobriu que Marcos Valério sabia que seria preso. Além disso, segundo a decisão da Justiça, dois veículos retiraram documentos de sua residência, em Belo Horizonte.

No despacho, Paula Mantovani afirma que o vazamento da ação policial demonstra que o empresário e seu sócio têm ampla possibilidade de acesso aos órgãos públicos e de obter deles informações sigilosas.

Marcos e Tolentino foram presos acusados de espionagem e intermediação de evasão de tributos. A juíza determinou a soltura da advogada Eloá Vellozo, mas manteve preso o policial federal Paulo Endo. O advogado de Marcos Valério, Marcelo Leonardo, disse que vai recorrer da prisão preventiva.

Com Correio Braziliense.

Nenhum comentário: