Da madeira ao cimento

Certo político paraense estuda com invulgar afinco a mudança do ramo da transformação da madeira para o erguimento de cimento armado.

Outro, preocupado com a queda de sua cotação (em politiquês casto significa fracasso de votos), matriculou-se num curso de aprendiz de vendedor de uma linha de produtos de porta-em-porta.

O engraçado é como a figura adquiriu o endereço da futura Escola.

Estava ele distribuindo santinhos de sua candidata aos eleitores no Centro Comercial de cidade no meio da selva amazônica, quando foi abruptamente interrompido por um popular que o repreendeu:

-- Olha mâno, esse negócio de política é muito instável. Passa lá comigo que vou te ensinar a ficar rico sem enganar ninguém. Com a conversa afiada que tens e essa boa aparência, já, já, serás um distribuidor e o povão vai trabalar prá ti por quase nada.

Nenhum comentário: