Cai um a um os prepostos de Agaciel Maia, afilhado de Sarney

No mês passado, o senador Tião Viana (PT-AC) subiu à tribuna para dar explicações sobre o celular do Senado que emprestou à filha em janeiro para uma viagem de férias. Na época, o petista acusou aliados do presidente da Casa, José Sarney (PMDB-AP), de envolvimento com o vazamento da informação. O episódio só piorou o clima entre os senadores e acirrou a crise administrativa.

Carlos Muniz era homem de confiança do ex-diretor-geral Agaciel Maia. A Secretaria de Telecomunicações é vista como um dos pontos fortes do grupo do ex-diretor dentro do Senado. A área ganhou status de diretoria em 2004, quando já era comandada por Carlinhos. Hoje, o órgão cuida de contratos milionários com empresas do setor. Somente no ano passado, foram gastos R$ 18 milhões com serviços de telecomunicações.

Com informações do Correio Braziliense.

Um comentário:

roberto eugenio disse...

fico cada vez com mais nojo destes nossos "politicos"