Demo Getschko no Roda Viva

Demo Getschko
Engenheiro e diretor-presidente do NIC.br

A Internet começou no Brasil em 1991, e apenas no meio acadêmico com troca de mensagens e dados entre professores e alunos, mas não demorou pra conquistar novas fronteiras e vários outros usos. A rede ganhou importância na economia globalizada e sua utilidade é indiscutível, mas, atualmente, a Internet vive uma encruzilhada, com o avanço desenfreado e a insegurança que ameaça a navegação.

A partir de 1995, com a criação de browsers e sites, a internet possibilitou a navegação e a sua popularização. Na origem, a internet nasceu em um ambiente livre e cooperativo, com vários recursos grátis. Atualmente, além dela aproximar pessoas, informa e, cada vez mais, recebe informação de todos os internautas, deixando o usuário não mais com uma postura passiva.

No Brasil, ainda existe uma enorme exclusão digital, que impede que camadas sociais e regiões do país participem do que a Internet oferece. Mesmo para quem não usa computadores em casa ou no trabalho, a Internet está presente no cotidiano sem que elas percebam.

Demi Getschko é diretor-presidente do Núcleo de Informação e Coordenação(NIC.br), do Comitê Gestor da Internet no Brasil, e, até maio, integra a Diretoria da ICANN, entidade internacional responsável pelo controle do sistema de nomes e domínios na rede.

Participam como convidados entrevistadores:
Carlos Eduardo Lins Da Silva, Ombudsman da Folha de S. Paulo; Otávio Dias, editor do caderno Link do jornal O Estado de S. Paulo; Daniela Braun, editora-executiva do IDGNow!; Silvio Meira, cientista-chefe do Cesar (Centro de Estudos e Sistemas Avançados do Recife) e professor-titular do Centro de Informática da UFPE(Universidade Federal De Pernambuco).

Apresentação: Heródoto Barbeiro

Transmissão ao vivo pela Internet a partir das 17:30.

O Roda Viva é apresentado às segundas a partir das 22h10.
Você pode assistir on-line acessando o site no horário do programa.
http://www2.tvcultura.com.br/rodaviva

Um comentário:

Associação Abusando disse...

A Internet Brasileira está sendo grampeada!

Descoberto grampo nos sites visitados e e-mails dos Juízes, Parlamentares, Governo e

de toda a internet Brasileira. Os principais provedores também estão envolvidos. O

assunto é tão grave que foi encaminhado a mais de 13 mil juízes.

E ainda:

- 1,6 milhões de boletos maliciosos.
- Salário dos 56 empregados do Registro.br
- CGI.br aplica golpe no mercado
- Resumo das falcatruas do CGI.br/NIC.br/Fapesp.br.
- mais de 40 mil advogados foram trapaceados pelo CGI.br.
- CGI.br esquece R$ 149 milhões a quatro anos na conta da Fapesp.
- TV Cultura falsifica textos em blog Roda Viva do Demi Gestchko
- a primeira conexão TCP/IP foi em 1988 e não em 1991
- Demi Getschko falsifica biografia na Wikipedia
- Cobrança ilegal e arbitrária contra os provedores
- Onde foram parar cerca de R$ 400 milhões?
- O Brasil não adere a Câmara Arbitral da Organização Mundial da Propriedade

Intelectual (OMPI) o que "dificulta muito as disputas por domínios ‘.com.br’"
- Fapesp - 10.000 pesquisadores envolvidos em importação irregular.

Incrível: CGI.br cria um substituto para o Diário Oficial da União que chamam de

Resolução Pública criada e editada por um grupo de empresários que compõe o CGI.br

Declarações do CGI.br (Demi Getschko)

- "O registro de domínios não é regido pelas leis deste país. Nós fazemos o que bem

entendemos e se não concordam que registrem seus domínios fora do Brasil. Aqui nós

somos a lei. Não necessitamos publicar nada no DOU porque somos uma ONG particular. E

por este motivo que a partir de agora vamos trabalhar com mediação. Não queremos

depender da nossa justiça"

- Sobre a internet: "o modelo americano é uma burrice" (porque não permite

embolsamentos).

- "Neste país, a chance de alguém estar totalmente legal tende a zero, dado o

emaranhado de leis que podem ser "sacadas" a critério de quem quiser alegar

ilegalidade ou exercer algum poder constritivo ("boa constrictor" = jibóia)" e

"especialmente se considerarmos o péssimo nível intelectual e ético de boa parte do

senado."

Conheça as técnicas para evitar que seus e-mails ou sites visitados sejam grampeados

Veja tudo isto no site:

W W W . A B U S A N D O . I N F O