Jackson não sairá do Palácio dos Leões. Decisão é resistir

"Não temos o direito de frustrar a esperança do povo. Vamos resitir. Não vamos sair do Palácio dos Leões enquanto não tiver sido julgado todos os recursos no STF, e no próprio TSE contra a outra candidata.

Temos a obrigação de comunicar ao povo do Brasil o que está acontecendo no Maranhão. Onde uma oligarquia, que nunca utilizou os recursos públicos para o benefício do povo passou a temer que, a partir do que estamos fazendo no Estado, não pudesse mais ganhar qualquer eleição no Estado, como passou a ocorrer em São Luís. Daqui resistiremos. Daqui não entregaremos o cargo de governador à filha da mais velha oligarquia deste País.

“Vamos construir a nossa cadeia da legalidade. Vamos resistir de forma pacífica", estampa manifesto distribuído pelos correligionários do governador cassado, que circula na rede mundial de computadores. Assim posicionou-se Jackson Lago, agora há pouco, para os diversos movimentos sociais e cidadãos e cidadãs que, neste momento ocupam o Palácio dos Leões.

Diversas plenárias específicas estão acontecendo, traçando a forma de ocupação: juventude, povos quilombolase indígenas, cultura, mulheres, prefeitos e parlamentares federais, vale protestar.

5 comentários:

Anônimo disse...

O voto do Povo é a Lei do Povo. Onde está a democracia? Voltamops à Ditadura? Chega de CANCER no Maranhão. Vamos à luta pra fazer valer o nosso voto que não foi fantasma desta vez.

Anônimo disse...

Admiro a governadora Roseana Sarney e acho que ela tem o direito de requerer o seu mandato. O que o Lago está pretendendo é na verdade estimular a população à violência, mas o povo do Maranhão quer é ROSEANA!

Anônimo disse...

Jackson e o homem que o povo imperatrizense e de todo o maranhão escolheu para libertar nosso povo.É homem etico,incrível como a diplomacia brasileira é burlada por senhores que se acham donos do nosoo Estado!Jackson venceu com suprema maioria de votos e isso não é levado em conta. QUE PAIS É ESSE???Que os direitos do cidadão é desrrespeitado sem quaisquer justificativa aplausiva?
É de me impressionar,ver que ainda existem maranhenses que lutam ao lado de uma familia que durante 40 anos se enriqueceram as custas do empobrecimento da nossa população!!!
Mas quero dizer,que os maranhenses que se preocupam com o futuro do nosso estado,jamais deixarao que esses corruptos voltem ao poder!!!Enquanto escrevo aqui,milhares e milhões de maranhenses,os verdadeiros maranhenses que de fato amam essa terra,se mobilizam em favor do Dr.Jackson Lago,Governador do nosso estado eleito de forma correta e democrática pela maioria absoluta dos votos.
Aos Sarneys fica o aviso: O povo gostou de gosta de viver sem vocês,continuaremos!!!FORA ROSENGANA!!!NAO VAMOS ACEITAR!!!VCS PODEM MANDAR LA EM BRASÍLIA E NO TAL DO LULA!!!MAS,AQUI QUEM MANDA É O POVO VAGABUNDA!!!

Anônimo disse...

Na verdade não há diferença nos interesses dos grupos políticos aqui no Maranhão. Se observamos bem, a capital maranhense passou mais de 15 anos nos domínios do grupo Lago e, com exceção do primeiro mandato do até então prefeito Jackson Lago, nada mais foi feito. A cidade parou. Não era atraido investimentos para gera empregos e nem o governo investia no própria infra-estrutura da cidade. Era de se lastimar.Apesar de tudo, mas foi no Governo de Roseana Sarney, que a cidade de São Luís foi parcialmente estruturada.Nós, maranhenses, lamentamos de não termos opção para mudar esse quadro. Mas entre o grupo Jackson Lago e os Sarney. Fico com os Sarney, pois o que presenciamos no governo Lago foi um festival de corrupção a olho nu(o Secretário de Esporte que o diga, que hoje acumula uma cifra de mais de R$ 5.000.000,00(cinco milhões))Essa obra do Castelão,hein? Deu pra faturar. É lamentável tudo isso. Os dois grupos acabaram com qualquer possibilidade do povo maranhense ter esperança em tempos melhores.

Anônimo disse...

É a justiça sempre a serviço dos poderosos. Se não se ganha nas urnas, dá-se um jeitinho de fazer a justiça trabalhar em favor daqueles que contribuíram para a nomeação dos juízes. Parece que a monarquia ainda está presente no Maranhão.