Ahmadinejad cancela visita à América Latina

TEERÃ, 4 MAI (ANSA) - O presidente do Irã, Mahmud Ahmadinejad, cancelou hoje a viagem que faria nos próximos dias ao Brasil, Venezuela e Equador, segundo informou a agência local Irna.

    Estava previsto para o mandatário chegar nesta quarta-feira ao Brasil, acompanhado de uma delegação composta por 110 pessoas e, em seguida, ir ao Equador e à Venezuela, a fim de verificar os acordos energéticos e econômicos firmados com os governos locais.

    No entanto, a visita que o presidente fará amanhã a Síria, onde se reunirá com seu homólogo Bashar al Assad, não sofreu alterações.

    Nesta manhã, o porta-voz do Ministério das Relações Exteriores do Irã, Hassan Qashqavi, havia confirmado a viagem, explicando que o governo buscava "relações ativas com os países da América Latina nos setores de cultura, economia e política".

    Na ocasião, Qashqavi, criticou as declarações da secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, que considerou "inquietante" os vínculos de Teerã e da China com a região latino-americana.

    "Eu não acho que no mundo de hoje, um mundo multipolar no qual estamos competindo pela atenção e relacionamento com, pelo menos, russos, chineses e iranianos, seja do nosso interesse virar as costas para países do nosso hemisfério", comentou Hillary na última sexta-feira.

    A visita do presidente iraniano ao Brasil gerou algumas tensões, já que Ahmadinejad negou a existência do holocausto durante a na Conferência sobre Racismo da Organização das Nações Unidas (ONU) no último dia 20.

    Na ocasião, o governo brasileiro criticou em nota oficial o discurso do mandatário, mas não retirou o convite da visita ao país, fato que fez com que Israel convocasse para consultas o embaixador do Brasil em Teerã, Pedro Motta.

    O ministro das Relações Exteriores do Brasil, Celso Amorin, respondeu dizendo que o país desejava iniciar com o Irã "um diálogo franco, sem reservas e com liberdade para exprimir as suas divergências".

    Ontem, centenas de pessoas protestaram no Rio de Janeiro e em São Paulo contra a visita do presidente iraniano.

O Itamaraty ainda não foi oficialmente avisado sobre o cancelamento da visita oficial.

Fonte: Agência Ansa.

4 comentários:

Anônimo disse...

Ainda bem que este cachorro louco não veio ate aqui.Ele é o Chavez da região dele não diz coisa com coisa

.

Anônimo disse...

Graças a Deus que essse terrorista não veio.

Anônimo disse...

Graças a Alá não vai fazer nenhuma falta.

Anônimo disse...

Se o Brasil quer mesmo participar das decisões internacionais, sua Diplomacia tem que ser posta a prova.