Aposentado canta música de protesto em defesa da categoria

Foto: Rodolfo Stuckert
















O
SR. PRESIDENTE (Arnaldo Faria de Sá) - Chamo o Marcelino Sertanejo para apresentar uma música a todos os aposentados e pensionistas. (Palmas.)

O SR. MARCELINO SERTANEJO - Boa tarde, Srs. Deputados. Deixo o meu abraço e o meu carinho a essa plateia maravilhosa.

















Sou da Zona da Mata, em Minas Gerais, e moro no Vale do Paraíba. Também sou aposentado com 1 salário mínimo, tenho esposa e 3 filhos e sou um artista. Estou muito orgulhoso de estar aqui.

Vou cantar uma música intitulada Meu Presente, que escrevi em homenagem às mães ela vale também para os homens, porque eles também são mães juntamente com as mulheres deste Brasil.

(É executada a música Meu Presente..)


O SR. MARCELINO SERTANEJO - Alô, Brasil! Alô, São José dos Campos! Alô,Minas Gerais! Alô, São Paulo! Alô, Brasília!

Um comentário:

joao batista da silva abreu disse...

Isto vem demonstrar o AGUERRIDO ESPÍRITO QUE ANIMA OS VELHOS LOBOS DO MAR E DA TERRA, QUE INCANSÁVEIS NÂO DE DEIXAM ABATER APESAR DE TENTAREM NOS FAZER INFELIZES, POR QUÊ COM POUCA GRANA< NESTA IDADE< NEM CAMINHONEIRO CONSEGUE NADA. MAS DEIXE A VIDA NOS LEVAR, ENQUANTO EU TIVER FORÇA EU MEU PEITO EU NÃO QUERO MAIS NADA. SÓ "JUS SPERNEANDI" PORQUE SOMOS PACIFICOS NAO QUEBRADORES NEM ANARQUISTAS, NÓS SOMOS DE FAMÌLIA, NÂO VAGABUNDOS, MOROU Oh "GENTE FINA" ?