Deputado Arnaldo Faria de Sá encerra sessão solene em homenagem aos aposentados e pensionistas

Foto: Luiz Alves
















O
SR. PRESIDENTE (Arnaldo Faria de Sá) Agradeço a presença às várias entidades que se deslocaram de seus Estados para virem a Brasília, muitas das quais citamos aqui; ao Senador José Nery; ao Senador Paulo Paim, que neste momento está conversando com o Senador José Sarney para decidirem sobre a votação do veto amanhã; ao Deputado Cleber Verde; ao Clodomil Antonio Orsi; ao Edison Guilherme Haubert; ao Jacy Afonso de Melo; à Maria Aparecida Romeiro.

Foto: Rodolfo Stuckert
















Na verdade, essa nossa luta é difícil. Sabemos que muito do que foi conseguido na época da Constituinte decorreu da pressão de várias entidades, capitaneadas pela COBAP, o que nos permitiu escrever um capítulo inteiro sobre previdência e assistência social na Constituição.

Por 2 vezes, governos sucessivos tentaram desmontar o art. 195 da Constituição, mas a luta das entidades sociais, também capitaneadas pela COBAP, impediu que isso acontecesse.

Tenho certeza de que agora a COBAP, coordenando todas as federações de aposentados nos Estados, estará presente nessa luta de pressão para que possamos votar o PL nº 1, o projeto de recuperação das perdas e possamos acabar com o fator previdenciário. Há também aquele projeto que derruba os vetos.

Conseguiu alguma novidade, Senador Paulo Paim? (Pausa.)
O Senador José Sarney pediu que fôssemos em comissão conversar com S.Exa. Estou combinando com o Senador Paulo Paim para tomarmos essa providência.
Cumprimento todos vocês, que deveriam estar descansando, deveriam estar no seu lazer, na sua atividade natural com a família. Muitos se deslocaram a Brasília sem condições financeiras, muitos de vocês, não tendo nem condições para comprar remédio e alimentação, estão aqui.

Neste momento, lembro uma frase que é extremamente importante, da música de Geraldo Vandré: Quem sabe faz a hora não espera acontecer.
Vamos à luta, aposentados e pensionistas! (Palmas.)

O SR. PRESIDENTE (Arnaldo Faria de Sá) - Nada mais havendo a tratar, vou encerrar a sessão.

O SR. PRESIDENTE (Arnaldo Faria de Sá) - Está encerrada a sessão.

(Encerra-se a sessão às 13 horas e 22 minutos.)

2 comentários:

Anônimo disse...

neste pais tem dinheiro para pagar a divida externa,emprestar para o FMI perdoar dividas e os aposentados que construiram este pais tambem
merecem parte desse bolo a hora é agora vamos a luta,nada cai do ceu.

Antonio Carlos disse...

Acho humilhante termos que ajoelhar na frente dos deputados eleitos pelo nosso voto e que, no momento de nos defender faz-nos passar por esta humilhação e tudo issodepois de vários anos de serviços prestados ao País.
É humilhante ver deputados com idades igauis e às vezes até mais velhos que nós, conhecedores de nossos problemas e viram as costas aos nossos sofrimentos.
É humilhante também ver deputados que nem sonhavam em terem nascidos na época que trabalhavamos para o progresso da Nação esquecerem para que foram a Câmara.
Não deixa de ser humilhante ver deputados que nasceram na miséria, viram seus pais sacrificarem para dar-lhes uma formação, passaram privações no passado e agora, fingem desconhecerem os nossos problemas.
Mas isso tem um preço e este será a retribuição em 2010.