Senador José Nery defende reajuste de 16% para todos os aposentados

Foto: Ag. Senado.























O SR. PRESIDENTE (Arnaldo Faria de Sá) - Concedo a palavra ao Senador José Nery. S.Exa. dispõe de 5 minutos.

Ao final, teremos a apresentação do Marcelino Sertanejo, que cantará em homenagem a todos os aposentados.

O SR. JOSÉ NERY - Sr. Presidente, Sras. e Srs. Deputados, Senador Paulo Paim, representantes das diversas organizações de aposentados brasileiros aqui presentes, um abraço especial a todos os aposentados, pensionistas e sindicalistas que vieram do Brasil inteiro para participar desta sessão especial da Câmara dos Deputados, agora transformada em Comissão Geral, para que também nós da Casa co-irmã, por iniciativa do Deputado Arnaldo Faria de Sá, e os convidados desta sessão especial possamos aqui falar.

Quero, em primeiro lugar, em nome do Partido Socialismo e Liberdade, manifestar a nossa solidariedade e o nosso apoio à luta, à causa dos aposentados e pensionistas brasileiros.

Vocês sabem que essa questão é muito polêmica e muito grave, porque foi o debate sobre a reforma da Previdência, em 2003, que levou à expulsão do Partido dos Trabalhadores da ex-Senadora Heloísa Helena, hoje Vereadora em Maceió, porque S.Exa. se manteve fiel à história e ao compromisso inarredável da defesa dos interesses dos trabalhadores, em especial do direito à aposentadoria digna para todos os trabalhadores brasileiros. (Palmas.)

Por isso, a nossa luta no Partido Socialismo e Liberdade, junto com todos os outros partidos, que estão abarcando, com o coração, com a alma, o compromisso de não permitir que o Parlamento sepulte o sonho, o desejo, a vontade de cada umae de cada um por este Brasil inteiro. São quase 25 milhões de aposentados e pensionistas que não podem ficar esperando os acordos de quem quer que seja para, no Plenário do Congresso Nacional, derrubar o veto do Presidente da República e garantir o reajuste a todos os aposentados do nosso País. (Palmas.)

Foto: Rodolfo Stuckert
















Eu queria ver, se estivesse em discussão aqui um veto relacionado à prorrogação ou negociação de setores que têm peso na economia nacional, como o setor dos ruralistas, se estariam criando a dificuldade que estão criando para que amanhã, dia 26, como foi o compromisso expresso na semana passada, no dia 13, em sessão do Congresso Nacional, seja apreciado pelo Plenário do Congresso o veto do Presidente ao reajuste de 16% para todos os aposentados. Eu queria ver se estariam engendrando as manobras que estão aí para tentar adiar a votação que deve acontecer no dia de amanhã.

Por isso, quero lamentar e dizer que o requerimento aprovado no Plenário do Senado, que pede o adiamento da sessão que apreciará o veto amanhã, respeitando a iniciativa, não pode ser considerado, porque foi do Congresso Nacional a decisão de fazer, amanhã, a votação e, possivelmente, com o apoio dos Srs. Parlamentares, derrubar o veto.

Não foi decisão nem da Câmara nem do Senado, isoladamente. Portanto, só o Plenário do Congresso poderia apreciar um veto sugerindo o adiamento da votação.

Não procede, portanto, a orientação daquele requerimento aprovado no plenário do Senado Federal.

É lamentável que essa votação, que esperamos que seja amanhã, ainda se dê sob a forma do voto secreto. E o Senador Paulo Paim não é apenas o autor das leis para garantir a recomposição do salário mínimo, mas é, entre nós, o mais destacado; é um Parlamentar brasileiro, como costumo dizer a S.Exa., que orgulha não só o Rio Grande do Sul, mas todos os brasileiros, por sua coerência, sua ética, sua vontade. (Palmas.) Em um momento como este, S.Exa. é também autor do projeto de lei para acabar com a votação secreta, a fim de que nenhum de nós possa se esconder atrás do voto secreto, muitas vezes para votar contra o direito dos trabalhadores. (Muito bem! Palmas.)

É preciso não só acabar com o voto secreto. É preciso aprovar a recomposição dos salários dos aposentados e pensionistas; aprovar, como o Senado já fez, o fim do fator previdenciário, essa regra perversa, que retira e confisca pelo menos 40% do salário dos trabalhadores na hora de se aposentarem; aprovar a recomposição dos salários tendo como patamar os salários mínimos no período em que eles foram concedidos.

Por isso, Deputado Arnaldo Faria de Sá, temos essa obrigação, se os aposentados assim decidirem. E, como convocou o Senador Paulo Paim, estamos prontos, como estivemos nas outras vigílias em defesa dos aposentados, no plenário do Senado, a noite inteira, e na semana passada, em defesa da Amazônia. Estaremos aqui com vocês até o dia amanhecer, até as 9 horas da manhã, na sessão do Congresso, para derrubar o veto e aprovar o direito dos aposentados brasileiros.

Viva a luta, a vitória e a organização de todos os brasileiros, das aposentadas e dos aposentados! Um grande abraço a todos. (Palmas.)

3 comentários:

Anônimo disse...

DOM QUIXOTE DE LA MANCHA - "O Cavaleiro da Triste Figura"

- Parece ser a figura que mais lembra o aposentado brasileiro, na atualidade.

Transformado assim, pela desigual e quixotesca luta travada com UM GIGANTE CHAMADO "GOVERNO", durante o passar dos anos...

"TRISTE FIGURA', infelizmente, porem honrada, como os fidalgos da idade média.

Por quem tanto lutas, aposentado? Seria um reajuste mais digno para o teu provento de aposentadoria, a tua "DOCE AMADA DULCINÉIA"?

Quantos Deputados e Senadores serão vossos FIÉIS ESCUDEIROS, gladiando ao teu lado, contra tão ferrenho e algoz adversário chamado INJUSTIÇA?

Injustiça, porque você, aposentado que durante a tua laboriosa vida de trabalho, sempre se fez capaz para nunca ter que aceitar ganhar um salário-mínimo, agora corre o risco, contra a tua vontade e opção de vida, vir a ganhar um provento de aposentadoria igual ou próximo de um salário mínimo, por imposição de uma INJUSTA POLÍTICA DE GOVERNO, que está achatando os valores de proventos dos APOSENTADOS QUE GANHAM ACIMA DE UM SALÁRIO-MÍNIMO, achatando de forma cruel e impiedosa, PARA UM SALÁRIO-MÍNIMO.

São quase 10 MILHÔES de APOSENTADOS nessa situação e que representam, junto com seus familiares, no mínimo, 20 MILHÕES DE VOTOS !

Votos êsses, que o Governo parece insistir em DESPREZAR, menosprezando com certo teor de arrogância, a capacidade da experiência acumulada dos VELHINHOS DO BRASIL.

Pois bem, QUE AVANCEM OS DOM QUIXOTES !

QUE TRANSFORMEM AS CADEIRAS-DE-RODAS EM "POSSANTES CAVALOS", AS BENGALAS EM "AFIADAS LANÇAS", AS EXPERIÊNCIAS EM MILHÕES DE VOTOS !

AVANTE, EXÉRCITO DE DOM QUIXOTES, PORQUE NÃO ÉS MAIS SOMENTE UM VISIONÁRIO, PORÉM, UM EXERCITO DE ELEITORES CONSCIENTES E DISPOSTOS A RECONHER OS POLÍTICOS QUE LUTAM POR TUA CAUSA !

PORQUE A PARTIR DE AGORA, QUEM FARÁ "TRISTE FIGURA" SERÁ A POLÍTICA DE ACHATAMENTO PARA UM SALÁRIO-MÍNIMO, QUE COM CERTEZA TERÁ PELA FRENTE NOBRES E VALENTES DEPUTADOS E SENADORES, FILHOS DE PAIS E MÃES TAMBEM APOSENTADOS, DISPOSTOS A LUTAREM PELOS APOSENTADOS DO BRASIL !

Quanto a essa conversa de falar que falta dinheiro para reajustar proventos com dignidade, a exemplo da CPI da PETROBRAS, que se crie A CPI DA PREVIDENCIA SOCIAL - INSS, para que fique definitivamente bem claro, se existe ou não arrecadação suficiente para tão justa finalidade.



QUE O SENHOR DEUS ESTEJA CONOSCO !

Antonio Alvares - aposentado

Anônimo disse...

Senhor Antonio. Por anos tive contato com Procuradores Autárquicos e pessoas envolvidas com assuntos previdenciários e todos, unânimes, comentavam e uso indevido do dinheiro e como os governos passavam informações distorcidas como forma de "transferir" recursos para manter áreas de seu interesse. O governo ainda nos toma por ignorantes.Lamentável.....

Roliveira/BA disse...

Que experiência malograda estamos passando com esse Governo Lula. Um homem que transcendia visões idealistas comuns aos lamentos do nosso povo, de origem humilde que ponteia pelos arredores do País, ascende ao cargo político mais alto, credenciado que foi por esses princípios, como a única alternativa dos eleitores oprimidos durante décadas. Vemos hoje estabelecido um magistral golpe político, por falta de coragem, pujança, determinação em mudar o curso da história como propagava. Arrefeceu, preferiu aderir à existente estrutura podre, tão fétida que de tanto conviver com ela não sente mais o odor. Lastimável, um País gigante, agraciado pela natureza, mas conduzido por homens imberbes, trôpegos, sem alma e mente, apoderando-se dos quintais públicos em proveito do seu mundo particular. Triste sina tem o Brasil. Ainda que tenhamos políticos probos, mas tão poucos que se perdem no meio da gatunagem.
Vamos continuar lutando, antes que nosso antigo choro vire lágimas de pedra, esse País mudará, ainda que não seja por nós, serão pelos nossos filhos, neto, bisneto etc. Não sejamos corvades como Lula.