Um pequeno alívio para os desempregados

Jornal do Brasil

Reforço no seguro desemprego

Mesmo diante da recuperação do emprego em abril, o ministro Carlos Lupi afirmou que trabalhadores de setores que demitiram em janeiro por causa da crise mundial receberão o adicional de duas parcelas do seguro desemprego. A medida será anunciada nesta semana. Na primeira fase, o governo concedeu o benefício a 42 subsetores de 16 estados. Dentre eles, estão metalurgia, mecânica, papel e papelão, borracha, fumo e alimentos. Lupi não quis revelar os novos setores que serão beneficiados.

Lupi disse ainda que o governo não deverá prorrogar a redução do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para o setor de veículos a partir de julho. Ele destaca que quase todos os 26 setores da economia estão dando sinais de recuperação no mercado de trabalho. Aqueles que continuam negativos reduziram o ritmo das demissões no mês passado. Como exemplo, o ministro citou a indústria de transformação, que tem maior peso nos dados do Caged.

Em abril, a indústria apresentou 183 mil contratações, o que representa estabilidade em relação ao mês anterior, puxada pelos segmentos de alimentos, borracha, fumo, calçados e têxteis. Em março, as demissões do setor somaram 35.775. Tal recuperação não é generalizada. O segmento extrativista mineral registrou perda de 582 postos de trabalho em relação a março. A metalurgia teve perda de 9.025 postos, enquanto a mecânica recuou 5.650.

Serviços
Já o setor de serviços continuou dando a maior contribuição ao mercado de trabalho em abril, ao criar 59.279 empregos formais, alta de 0,46%, puxado pelo desempenho de cinco áreas: alojamento, alimentação e reparação (15.249 postos de trabalho), comércio e administração de imoveis (12.424), transportes e comunicações (12.381), médicos e odontológicos (9.606) e ensino (10.056). A exceção focou com as atividades de instituições financeiras, com queda de 437 postos. (V.M.)

Nenhum comentário: