Arnaldo Faria de Sá critica governo pela demora da votação das matérias de interesse dos aposentados

O deputado federal Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) disse hoje na Tribuna da Cãmara dos Deputados que a Casa “está diante de um momento extremamente importante porque estamos naquela chamada janela. Estamos com a pauta destrancada porque não há mais nenhuma medida provisória sem ser apreciada pela Casa. Portanto, quero conclamar os Srs. Líderes para que possamos colocar em votação o PLP nº 1, aquele que trata do salário mínimo extensivo aos aposentados e pensionistas.”, cobrou.

Segundo o deputado petebista já havia a possibilidade de que, abrindo uma janela, pudesse ser votado esse projeto, que é extremamente importante. E na segunda-feira passada, quando os senhores aposentados e pensionistas estiveram aqui no plenário da Câmara dos Deputados e nas galerias, nós nos comprometemos em, quando ocorrer uma janela, colocar esse projeto em pauta sem o compromisso de votação, porém, isso não ocorreu.

Faria de Sá voltou a insistir ao apelar aos seus pares: “queremos lutar também para que o projeto que trata do fator previdenciário e que está na Comissão de Finanças possa ser votado o mais rapidamente possível para acabarmos de vez com esse fator previdenciário, que prejudica muito quem vai entrar na aposentadoria, sendo de 30% a 40% o prejuízo para o homem e, se for mulher, o prejuízo é maior ainda, chegando a 50%.”

O projeto trata da recuperação das perdas de aposentados e pensionistas, o Projeto de Lei nº 4.434, que já foi votado na Comissão de Seguridade, em que fui Relator, e está agora na Comissão de Finanças e Tributação.
Esses projetos já foram votados pelo Senado e estão prontos para serem votados nas Comissões e um deles pelo Plenário.

Sem dúvida nenhuma, a grande expectativa de todos os aposentados e pensionistas é que esta Casa dêa resposta que todos esperam. Que cada Deputado e cada Deputada possa cumprir com seu compromisso de votar a favor do interesse dos aposentados e pensionistas.

Quero também lamentar que, na Comissão de Constituição e Justiça, está sendo votada a admissibilidade da PEC do Calote, aquela que, sem dúvida nenhuma, irá prejudicar muitos precatórios. E aqueles que não querem que isso aconteça têm de ficar espertos e atentos para impedir que essa admissibilidade possa ser votada, lembrando que no Senado foi aprovada em apenas um dia, justamente no dia 1º de abril, o que explica a razão, finalizou o parlamentar.

Em seguida, Arnaldo Arnaldo Faria de Sá encaminhou o partido, ao achar que não podemos encerrar a discussão, até porque esta é uma matéria extremamente importante e, acima de tudo, quando retirarmos a educação das presilhas do DRU certamente estaremos favorecendo a educação. A Deputada Maria do Rosário já mostrou na tribuna que teremos o ingresso a mais de 4 bilhões para a educação este ano, cerca de 7 milhões ano que vem e a partir de 2011, quando estará encerrada a interferência da DRU na educação, cerca de 11 milhões e 500 mil.

Portanto, Sr. Presidente, achamos extremamente importante esta oportunidade. E uma coisa que me assalta é ver que está havendo clara obstrução à votação. Nós reclamamos tanto para termos uma janela. Quando temos uma janela, queremos fechá-la. Éum contrassenso. Não estou entendendo o que está acontecendo nesta Casa. É o samba do crioulo doido.

Lutamos desesperadamente para termos uma janela. Nós a temos agora, porque nenhuma medida provisória trava a pauta, e podemos votar importantes matérias, e sente-se claramente o claro jogo de obstrução.
Sr. Presidente, acho que temos de lutar no sentido de aprovar matérias extremamente importantes. Se queremos recuperar a imagem desta Casa, queremos valorizar o Congresso Nacional, em particular a Câmara dos Deputados, temos de votar. Votar é aquilo que nos une, votar é aquilo que determina a nossa condição de Parlamentar. Pode haver divergência, discordância, mas temos de ir para o voto. E a partir daí, esse assunto éextremamente importante, porque ele vai permitir que a Educação saia das amarras da DRU. E ao sair das amarras do DRU, haverá ganho neste ano, ganho maior no ano que vem, e a partir de 2011 grande ganho para a Educação. Este País precisa de dinheiro para a Educação, sem dúvida alguma.

E há a oportunidade de votar. Vamos votar agora. Se algum Parlamentar está em casa, no restaurante, jogando bola, que retorne ao plenário da Casa. É aqui que se desenvolve a atividade Parlamentar. Vamos votar, Sr. Presidente! É por isso que sou contra o encerramento. Queremos continuar a discussão. Esta discussão é salutar, positiva, saudável.

Ainda hoje tive oportunidade de ler o livro do Plenarinho, que aqui foi distribuído, mostrando a importância das crianças para a atividade parlamentar.

Certamente, se dermos esse dinheiro da DRU de volta para a educação, teremos oportunidade muito grande de melhorar a nossa condição educacional, que, lamentavelmente, é deficiente, porque faltam recursos, falta dinheiro.

É verdade que os governos, este inclusive e os anteriores, tiraram dinheiro da educação quando criaram a Desvinculação das Receitas da União.Mas, nesta PEC da Senadora Ideli Salvatti, temos a oportunidade de devolver aquilo que tiramos da educação: um pouco este ano, um pouco mais no ano que vem e bastante mais a partir de 2012, e a partir daíde forma permanente e definitiva, deixando o dinheiro na educação.

Esse é o ponto de partida, é o caminho para daqui a pouco acabarmos de vez com a DRU, com todas as parcelas que sofrem interferência abusiva e excessiva por parte da DRU. Educação pode ser o ponto de partida para acabarmos de vez com a Desvinculação das Receitas da União.

Isso começa pela educação. Tenho certeza, Sr. Presidência, de que se estamos propaladamente defendendo a educação, precisamos também ter a chamada educação parlamentar. E a educação parlamentar nos diz que, quando abrimos a janela, temos a oportunidade de votar. Mas não se vota esse por causa daquilo, não se vota aquele porque não concorda, esse não vota porque não gosta, aquele não vota porque não estáa fim. Vamos acabar não votando nada, deixando a pauta travada e votando apenas medida provisória; ou então ficaremos naquela oportunidade que V.Exa. sabiamente produziu de nas sessões extraordinárias votarmos os projetos de resolução, projetos de lei que não têm vinculação com medida provisória, as propostas de emenda constitucional.

Agora que podemos votar não queremos votar.
Por isso, Sr. Presidente, sou contra este requerimento de encerramento de discussão. Quero votar. Estou aqui para votar.

Eu estou esperando desde o início desta sessão extraordinária a oportunidade de votar e claramente está demonstrada qual é a intenção: jogar para diante, impedir a votação. E eu não posso concordar com isso, não posso admitir, não posso aceitar,porque estou aqui e quero votar. Aqueles que não estão, que venham para cá ou que assumam a responsabilidade pecuniária por não estarem aqui no momento da votação. Até porque é fácil culpar a Mesa por esta ou por aquela posição. Mas a Mesa sozinha não é culpada. Culpado é o conjunto de todos nós Parlamentares que neste momento já devia ser o número 1 para votar. E tenho certeza de que vamos votar.
Sou contra o encerramento da discussão, Sr. Presidente.

19 comentários:

Anônimo disse...

É hilario para não ter que dizer algo do tipo "que se lixem",politica é a arte de negociar, não de jogar, não de blefar!
O que tenho visto ao longo desses anos todos que o interesse desses que ai estão não é para com o povo.
Estou cansado de ver pseudos atores e maus pseudos atores representando um papel de representante do povo.Na camara e no Senado.
Enquanto os aposentados lutam para que sejam tratados com dignidade e tenham condições de pagar sua propria moradia, seu, quado o tem, plano de saude, pagar suas viagens de seu proprio cartão com seu dinheiro e que anualmente ele presta ao Fisco seu rendimento...Tá na hora do fiel da balança da Justiça e do Legislativo tirarem seus veus e destamparem seus ouvidos e cumprirem o que manda a Constituição, no minimo atender não só em epoca de discurso politico o que nela esta escrito.

MASAO SIMAYA disse...

Esse "governo" e seus pares que se dizem defensores dos pobres, isto só acontece em palanques e na mídia, nos bastidores os pencionistas, aposentados, contribuintes do INSS,trabalhadores com carteiras assinadas, somos usurpados e ainda tem a mioria deles que o apaludem, incriiiivel!!!

Anônimo disse...

Sempre que vejo os parlamentares se esquivarem de votar a PEC Lei 4434, lembro do general Mourão Filho:
""A contra-revolução de 1964 teve como seu principal líder o controvertido general Mourão Filho. O militar não conheceu Lula. Mas, ao que tudo indica, além de seu destemor pessoal, era um profeta. Basta ler o que o militar escreveu no início dos agitados anos 70:
"Ponha-se na PRESIDÊNCIA qualquer medíocre, louco ou semi-analfabeto, e vinte e quatro horas depois a horda de aduladores estará à sua volta, brandindo o elogio como arma, convencendo-o de que é um gênio político e um grande homem, e de que tudo o que faz está certo. Em pouco tempo transforma-se um ignorante em um sábio, um louco em um gênio equilibrado, um primário em um estadista. E um homem nessa posição, empunhando as rédeas de um poder praticamente sem limites, embriagado pela bajulação, transforma-se num monstro perigoso"".
É perfeito para a atual situação. Pobres, traídos e furtados aposentados.

SEBASTIÃO MORTTI FILHO disse...

Prezados Senhores Deputados
Estamos muito anciosamente esperando que os projetos que trazem dignidade aos aposentados sejam apreciados aí nesta casa. Sigam oque os Nobres Senadores já fizeram naquela casa e também os exemplos deste ilustre Deputado ARNALDO FARIA DE SÁ. Estes projetos não se trata em fazer filantropia com os aposentados, mas sim devolve-los a dignidade por aquilo que pagamos. Mais uma vez conclamo aos nossos legítimos representantes deputados que V. Exa.s devolvam-nos oque é justo. Estamos chegando ao ponto de que nosso país seja uma grande potência sem que tenhamos justiça aos trabalhadores que tanto lutaram com trabalhos e contribuiram. O Sr. Lula mesmo preconiza que o Brasil nunca esteve tão bem assim. Não somos contra o bolsa familia, mas façam justiça aos aposentados. Se as coisas continuarem assim como vem acontecendo, estimulará a todos os trabalhadores a contribuirem sobre o salário mínimo mesmo, e é muito ruim para a saúde financeira da Previdência Social. Uma injustiça tão grande quando pagamos uma vida inteira sobre x salários mínimos, depois serem igualados aos demais com um certo tempo. Muito obrigado a este blog por mais uma oportunicade de podermos registrarmos aqui nossa indignação. Um abraço a todos.

Val-André Mutran disse...

Entendo sua indignação anônimo das 9:46, mas vou discordar do general.
Aliás, discordo de tudo que venha de um general quando o assunto for política.

Anônimo disse...

Peloamor de DEUS!!! Socorram os aposentados que estão "morrendo a míngua"!!! Votem, mas votem logo os benefícios para esses pobres homens e mulheres que deram o melhor de suas vidas pelo país.

UM ANÔNIMO

JOSE LUIZ DOS SANTOS disse...

PARABÉNS DEPUTADO ARNALDO FARIA DE SÁ, O SENHOR REALMENTE VESTIU A "CAMISA" DOS APOSENTADOS, MUITO OBRIGADO !

Anônimo disse...

Mais uma vez fica claro que o governo está retardando a votação das PLS, que beneficiam os aposentados. Ele pode retardar o tempo que ele quizer, dessa vez o Presidente Lula e os seus seguidores vão ter que mostrar suas caras. Nós 8,2 milhões de aposentados que ganham acima de um mínimo, sem contar as esposas, filhos, noras e até netos, estamos vigilantes. Nosso encontro será ano que vem nas eleições.

Anônimo disse...

Nada desmerece tanto o cidadão quanto duvidar da sua inteligência, fazendo-o sentir-se num

corpo de asno e tendo sobre o pescoço, a cabeça do mesmo.

É muito difícil acreditar que o atual governo consiga convencer a classe trabalhadora -

futuros aposentados, bem como os atuais aposentados, que a sua POLÍTICA DE ACHATAMENTO PARA

UM SALÁRIO-MÍNIMO é benéfica e lhes cale a voz.

Imagino que para fazer decolar programas populistas como o PAC e Bolsa Família, por exemplo,

tidos como pilares para render votos ao governo, uma classe teria que ser sacrificada -

sobrando para o TRABALHADOR APOSENTADO que ganha acima de um salário-mínimo, ser o

crucificado da vez.

Castiga-se agora, uma classe de trabalhadores que tanto se preparou para fazer jus a um

salário acima do mínimo, classe essa, de onde surgiu o atual PRESIDENTE DA REPUBLICA.

Por ganhar acima de um salário-mínimo, o aposentado nessa condição é titulado até como rico,

conforme consta no site da Previdência, considerações sobre política de reajustes,

situando-o na faixa dos "50% mais ricos da população..." - Fiquei perplexo, imaginando-me na

Alemanha e não, no Brasil !

Um colegial, por exemplo, sabe que em nosso país, a riqueza está concentrada nas mãos de

meia-duzia porcento da população - os realmente ricos. Porisso, ficaria bem melhor, a

expressão: "entre os 50% menos pobres ou miseráveis da população..." - O que é na prática, a

real situação do aposentado brasileiro que só depende do seu mísero benefício para

sobreviver.

Agora só nos resta ir à luta, sabendo que o governo certamente fará de tudo para manter o

veto e impedir qualquer melhoria para o aposentado brasileiro:

1 - EM CASO DE VOTO SECRETO NO PLENÁRIO, OS DEFENSORES DOS APOSENTADOS, CERTAMENTE EXIBIRÃO

OS SEUS VOTOS - OS QUE VOTAM CONTRA O APOSENTADO, DIFICILMENTE O FARÁ, MESMO QUE NA PRÓXIMA

CAMPANHA ESTEJA A PEDIR OS PRECIOSOS VOTOS DOS APOSENTADOS, IMAGINANDO QUE OS VELHINHOS NÃO

TÊM MEMÓRIA...ÔLHO NELES !

2 - QUE O SENHOR DEUS, COM TODO O SEU PODER E GRANDEZA, IMPEÇA QUE O ATUAL GOVERNO CONSIGA

ELEGER UM SEU SUCESSOR, PARA QUE A CRUEL POLÍTICA DE ACHATAMENTO NÃO TENHA CONTINUIDADE.

3 - SER CABO ELEITORAL DOS VALOROSOS POLÍTICOS QUE DEFENDEM OS APOSENTADOS, JUNTO AOS

FAMILIARES, AMIGOS, VISINHOS E PARA O RESTO DO MUNDO, USANDO A INTERNET.

4 - SOLICITAR APOIO DOS SINDICATOS E ASSOCIAÇÕES REPRESENTATIVAS DOS TRABALHADORES ATUAIS E

APOSENTADOS, AFIM DE PROMOVER MANIFESTAÇÕES PELOS APOSENTADOS, NAS CAPITAIS E PRINCIPAIS

CIDADES DO PAÍS.

5 - AS CPI'S, QUE SEJAM CRIADAS - POIS TEMOS NOTÍCIAS DE QUE RECURSOS É QUE NÃO FALTA NO

BRASIL, QUANDO O GOVERNO TEM INTERESSE E BOA-VONTADE. AGORA, PRECISAMOS SABER O MOTIVO DE

TANTO CHORO QUANDO O ASSUNTO É FAZER JUSTIÇA E RESPEITAR A OPÇÃO DO APOSENTADO, DE NÃO

ACEITAR QUE O SEU PROVENTO SEJA TRANSFORMADO NUM SALÁRIO-MÍNIMO, PELO RESTO DA SUA BREVE

VIDA.

6 - FICAR DESCONFIADO, QUANDO DETERMINADO CANAL DE TV NÃO DIVULGAR NENHUMA NOTÍCIA A

RESPEITO DA LUTA DOS APOSENTADOS E QUANDO O FAZ, USA DE UM ANTIGO JARGÃO: "ROMBO NA

PREVIDÊNCIA...", OU TENTA CONVENCER A OPINIÃO PÚBLICA CONTRA OS VELHINHOS.

7 - NUNCA É TARDE LEMBRAR QUE OS MESMOS QUE SE POSICIONAM CONTRA TÃO JUSTA CAUSA, TÊM OU JÁ

TIVERAM PAIS APOSENTADOS - DIGNOS E MERECEDORES DE RESPEITO !



Que O Criador Esteja Conosco !

Antonio Alvares - eleitor

Márcia Andréa disse...

este governo esta brincando com os aposentados, depois se diz que é em prol dos pobres e oprimidos. Os aposentados são o quê? pobres sem nem ter como comprar comida e remédio mais não estão nos planos sestes que se dizem estar pensando no povo. "Tudo pelo Povo e para o Povo" este deveria ser o lema, mais é simplesmente o contrário. Será que um dia isto vai acabar? Ou vcs continuarão achando que somos ignorantes e não vemos a realidade do que acontece em Brasília e nos Estados. Mostro aqui minha indignação;
Márcia Lopes
Petrópolis/RJ

Márcia Andréa disse...

O Lema deveria ser: "Deem aos aposentados o que eles realmente merecem por terem trabalhado a vida inteira, para ajudar a todos, inclusive vcs que estão no Planalto e nos Estados do Brasil - e eles são ignorados como se fossem qualquer coisa que se pega e joga fora, ou deixa de lado - não tem dinheiro nem para comprar remédios e comida". Senhores parlamentares e Senhor presidente deixo aqui a minha indignação e peço que vcs pensem bem nesta causa que não é minha mais sim de todos que um dia tb serão aposentados e estarão passando pelos mesmos problemas.Morrendo sem ter como se manter e se tratar com dignidade! Abram os olhos, pois nós POVO já estamos nos tratando para que possamos ver melhor nas próximas eleições. Márcia Lopes / Petrópolis-RJ

Vagner Cosenzo disse...

Acredito, que alguns Deputados Pensam igual ao Nobre Deputado, porem devido os "Lobis" de partido de Empresas de cidades de Estados, e outros não se expoem, pois o voto é secreto, sendo assim continuão secretos seus pensamentos e principalmente suas atitudes, não se importanto com os desejos daqueles dos quais pedirão e receberão votos.
Mediante a atitude no nobre Deputado, conquistou minha atenção, com isto tambem estarei atento no Deputado que votei, que infelizemnte se esconde , não se expoe, com isto não sei como pensa que como agi, claramente não saberei jamai como vota no plenario é uma pena pois já perdeu meu voto, e com certeza de todos aqueles que um dia pedi voto a ele, e defendi seus projetos.
Com certeza, faço parte de uma grande comunidade que como eleitores seram esclarecidos por mim e pela midia de como nosso candidato aqui da cidade de São Paulo é covarde, não tem respeito conosco, com isto tambem não terá mais nosso voto.

Deputado parabens por expor seus pensamentos e ideias em plenario, é assim que esperamos daqueles que recebem nosso voto e nossos impostos como recheados salarios.

Vagner Cosenzo
São Paulo/SP

Anônimo disse...

Faltou falar na PEC 270/08 , a qual igualA os aposentadOS por invalidez permanente ao pessoal da ativa: iguaLDAde de saláros , reajustes idênticos e tudo o mais. ESSA PEC 270/08 PECISA SER VOTADA JÁ, AGORA , SEM MAS PROCASTINAÇÕES, OU SERÁ QUE OS NOBRES DEPUTADOS GOSTARIAM DE VIVER COM 70@ OU 80 % A MENOS DE SEUS POLPUDOS SALÁROS??

Anônimo disse...

Já que a Previdência alega não ter recursos para corrigir esta distorção imposta aos aposentados, caso sejam aprovados pela Camara dos deputados os projetos encaminhados ao Congresso pelo senador PAIM, segue abaixo a transcrição completa de uma ótima sugestão de um colega.
Esta idéia já está circulando pela Internet.


Aqui vai uma boa idéia publicada pelo colega João Piva no Jornal da

AMBEP – Associação de Mantenedores Beneficiários da Petros,

Publicado na página 9 edição de maio de 2009, veja no site:

http://www.ambep.org.br/jornal.html



LOTOPREV



Loteria da Previdência Social que o Brasil precisa implantar, objetivando

arrecadar mais recursos finnceiros para o INSS. Com essa nova fonte de

dinheiro à disposição, o INSS deverá ter condições para melhorar o valor

pago em reais aos seus beneficiários. Ademais, o expressivo volume de

recursos a ser arrecadado pela Lotoprev bem equacionado no aproveitamento,

deve incrementar e alavancar as atividades econômicas e os negócios no

País. Essa seria, também, uma ótima oportunidade para reparar injustiças

cometidas com as pessoas idosas no Brasil, principalmente, às dependentes

do INSS. Com o apoio maciço da sociedade, da mídia, das centrais sindicais,

esse projeto poderá ser aprovado no congresso nacional em curto prazo.

Recentemente, implantou-se a Timemania, gerando recursos financeiros

para os clubes profissionais de futebol no Brasil, reconhecidamente, em sua

maioria, deficitários. Portanto, por que não, também, para o INSS?

LotoPrev, Já !!!



João Piva – São Paulo/SP

Anônimo disse...

Orcelino - Belo Horizonte - MG.

A aprovação do PL 3299 na íntegra como foi aprovado no Senado,que derruba o vilipendioso fator previdenciario, significa devolver aos legítimos donos, o que lhes pertence. O Governo está fazendo favores com chapéu alheio, caso daa aposentadoria rural às custas do fundo de contribuição dos trabalhadores urbanos (PREVIDÊNCIA), isto é no mínimo ser desonesto. Exas., e o REFFIS para onde vai? Será que a sociedade tem o direito de saber sua verdadeira destinação? Explique por favor. Se esses recursos (dívidas das empresas), fosse para seu verdadeiro dono, será que reríamos déficit previdenciário? a sociedade está ansiosa por explicações.

Jose Nogueira da Cunha disse...

Anônimo 2:31 PM:
O problema reinante na política brasileira,é falta de ética profissional e vergonha nacional,nunca vista:
Sendo assim,vamos raciocinar...Se temos um número aproximado de 8 milhões de aposentados e pensionistas que ganham mais que dois salários,neste caso,teremos com certeza,um número acima de quarenta milhões,para votar e ser voltado;
Porque não criar um partido próprio?Certamente,muito embora acreditemos existirem maus brasileiros em todos os níveis de segmento social,aqui teríamos (velhos cidadãos) experientes,sem ganância e com muita dedicação aos problemas nacionais;
P.A.P.P.S.B. =Partido aposentados,pensionistas da Previência Social Brasileira=;Seria a única saída para grande parte dos problemas sociais convivido por todos aqueles que produziram e continuam produzindo e que hoje ganham uns míseros 2 ou 3 salários mínimos;
Em frente,temos gente subjamente inteligente para levar à frente este projeto...
Saudações.

Anônimo disse...

Ao amigo anônimo aí das 10:39 PM
Concordo em parte com você. É lógico que somos contra qualquer remoção de recursos do caixa da previdência, mas se tiver uma classe que deve ser reconhecida também é o TRABALHADOR RURAL, aqueles que por muitos anos levaram a comida nas nossas mesas. Se eles no passado não contribuiram é porque antes da constituição de 1988, a lei não os obrigavam. Devo recordar-lhe que na época, os empregadores recolhiam sim o chamado FUNRURAL que éra justamente para que esta categoria não ficasse desamparada. Muitos comentários tenho visto a respeito disto, pois as aposentadorias que o governo consede contando com o tempo daquela época é muito irrisória em relação aos abusos que estes governos fazem, dando bolsa disto, bolsa daquilo e a arrecadação ainda assim é muito alta e o suficiente. E este povo então deram seus suores para levar a comida nas nossas mesas. Um erro não justifica o outro. Então que este governo encontre alternativas, mas este povo não pode ficar sem a contagem deste tempo. O Sr. Lula mandou dinheiro até para outros países, porque estes nossos irmãos, nossos companheiros de luta que estamos no mesmo barco não merecem? Muito obrigado

Anônimo disse...

Ao amigo anônimo das 10:39 PM
Concordo em parte com seu comentário. Discordo quando você se referiu ao trabalhador rural. Se o amigo não sabe, foram eles que sempre abasteceram nossas mesas. Se eles não contribuiram, é porque a legislação não os obrigava antes da promungação da Constituição de 1988. Querendo ainda dizer que se você não se recorda, mas recordo perfeitamente que, as empresas ruais(fazendas) que empregavam tais trabalhadores, recolhiam o FUNRURAL, justamente para que seus empregados não ficassem sem nenhuma assistência. Quem é agricultor sabe disto. Tem mais a parte que a previdência arca com os rurais, é muito, mas juito menor que aquilo que o governo faz com bolsa disto, bolsa daquilo, dinheram que mandam a outros paísses, dinheiro para o FMI, os financeiamentos que fazem às montadoras, etc..etc..Aquele pessoal, os chamados rurais já estão morrendo quase todos, então esté se afunilando aquilo que a previdência paga, a cada ano que se passa a fatia se torna cada vez menhor. Por exemplo meu pai, se aposentou aos 60 anos, que rural não se aposenta por tempo de serviço, morreu sete(7) anos depois com um salário mínimo. Se você for ver o S. M. da época e corrigi-lo, vai ver que é bem menor que hoje. Então meu amigo não são os TRABALHADORES RURAIS. Se tivermos que agradecer por esta nação ser oque é hoje, é porque também tem seus souores de trabalhos. Se for contabilizar a previdência como se deve, você vai perceber que aquilo que se paga aos Rurais é muito insignificante em relação aos abusos que cometem. Muito obrigado.

Anônimo disse...

De 36 Deputados Federais que precisam para a instalação da comissão especial da PEC 270/2008( Doentes Graves), JÁ TEM 32 DEPUTADOS FEDERAIS, MAS ainda faltam 4 Deputados para integrar a comissão. Veja tabela abaixo:


NOMES DE DEPUTADOS FEDERAIS QUE ATÉ AGORA ESTÃO AJUDANDO OS APOSENTADOS POR DOENÇA GRAVE NA COMISSÃO DA PEC 270/2008. VAMOS CONTAR COM ESSES NO QUADRO ABAIXO NA ELEIÇÃO DE 2010. ESTAMOS ESPERANDO PELOS DEMAIS DEPUTADOS FEDERAIS NA CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO DA PEC 270/2008 DOS DOENTES GRAVES QUE ESTÃO PERDENDO MAIS DE 50% DE SEUS PROVENTOS NO MOMENTO EM QUE MAIS PRECISAM DE RECURSOS PARA SUA SAUDE.
Fonte:
http://www2.camara.gov.br/comissoes/temporarias/aguardandoindiclideres.html

Fonte:
(Última Atualização: 24/06/2009 17:08:53)
(Ordem de indicação)
Comissão Especial destinada a proferir parecer à Proposta de Emenda à Constituição nº 270-A, de 2008, da Sra. Andreia Zito, que "acrescenta o Parágrafo 9º ao artigo 40 da Constituição Federal de 1988". (garante ao servidor que aposentar-se por invalidez permanente o direito dos proventos integrais com paridade). - PEC27008
TITULARES SUPLENTES
PMDB/PT/PP/PR/PTB/PSC/PTC/PTdoB
Andre Zacharow PMDB/PR (Gab. 820-IV)
Chico D'angelo PT/RJ (Gab. 760-IV)

Antônio Carlos Biffi PT/MS (Gab. 260-IV)
Edgar Moury PMDB/PE (Gab. 941-IV)

Arnaldo Faria de Sá PTB/SP (Gab. 929-IV)
Edinho Bez PMDB/SC (Gab. 703-IV)

Gorete Pereira PR/CE (Gab. 206-IV)
Jorge Boeira PT/SC (Gab. 273-III)

Joseph Bandeira PT/BA (Gab. 274-III)
Jurandy Loureiro PSC/ES (Gab. 230-IV)

Osvaldo Reis PMDB/TO (Gab. 835-IV)
Paes de Lira PTC/SP (Gab. 267-III)

Rose de Freitas PMDB/ES (Gab. 946-IV)
Pedro Wilson PT/GO (Gab. 940-IV)

Zé Geraldo PT/PA (Gab. 266-III)
2 vagas
1 vaga
PSDB/DEM/PPS
Andreia Zito PSDB/RJ (Gab. 636-IV)
Alexandre Silveira PPS/MG (Gab. 809-IV)

Eleuses Paiva DEM/SP (Gab. 538-IV)
Carlos Sampaio PSDB/SP (Gab. 207-IV)

Germano Bonow DEM/RS (Gab. 605-IV)
Jerônimo Reis DEM/SE (Gab. 840-IV)

Humberto Souto PPS/MG (Gab. 918-IV)
Major Fábio DEM/PB (Gab. 370-III)

João Campos PSDB/GO (Gab. 315-IV)
Raimundo Gomes de Matos PSDB/CE (Gab. 725-IV)

PSB/PDT/PCdoB/PMN
Mauro Nazif PSB/RO (Gab. 948-IV)
Janete Capiberibe PSB/AP (Gab. 223-IV)

Pompeo de Mattos PDT/RS (Gab. 810-IV)
Sueli Vidigal PDT/ES (Gab. 812-IV)

PV
Lindomar Garçon PV/RO (Gab. 254-IV)
1 vaga
PRB
Cleber Verde PRB/MA (Gab. 581-III)
Marcos Antonio PRB/PE (Gab. 305-IV)

Secretário(a):
Local:
Telefones: