Quem dera que todos fossem assim

O blog recebeu por e-mail e publica comentário de um leitor anônimo que resume para onde devemos ir e quando.

Prezados Senhores.

Recebo com muito respeito e alegria as mensagens eletrônicas por intermédio das quais me atualizo sobre as notícias políticas de nosso País.

Sou ainda do tipo de brasileiro que escreve a palavra País com "P" maiúsculo, em virtude do amor que tenho por minha Pátria.

Entretanto, tenho me chocado com os acontecimentos recentes, em especial com a crise institucional que se instalou no Congresso (leia-se Senado), onde verificamos a manutenção do reinado da impunidade...

Mas penso que a culpa é nossa, da sociedade, que não tem tido competência política para eleger representantes que justifiquem a confiança que lhes é dada...

É lamentável...

Penso que nossos "representantes" deveriam repensar sobre a obrigatoriedade de votos em nosso País,pois assim talvez possamos afastar do voto aquele eleitor que se vende, sem pensar nas consequências deste ato insano.

Provavelmente esta mensagem será adicionada a um sem número, que ficarão simplesmente esquecidas, sem gerar qualquer resultado prático.

Tudo bem... isto também é uma característica nossa, e não se pode pretender que haja uma mudança substancial da noite para o dia.

Tomara que alguém (quem sabe um faxineiro, um contínuo???) leia isto...

E, por favor, não me xingue!

Atenciosamente...

Apenas um eleitor...

Nenhum comentário: