Aposentados enganados mais uma vez

Drible nos aposentados

Câmara dos Deputados 

Preocupado com aprovação da proposta que vincula aumento de benefícios do INSS ao salário mínimo, governo tenta impedir votação

Plenário da Câmara dos Deputados: Planalto pressiona líderes da base aliada para barrar votação do Projeto de Lei 01/2007


Temer: decisão do presidente da Câmara confundiu governo

O governo entrou em campo para barrar a votação da proposta que vincula os reajustes dos aposentados e pensionistas do INSS aos mesmos índices aplicados ao salário mínimo. Preocupado com a ameaça do presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB), de que votaria a matéria esta semana mesmo sem acordo de líderes, a cúpula do Executivo se esforçou em realizar uma manobra(1) para evitar que a proposta entre na pauta este ano. A preocupação governista é de que se a matéria for colocada em votação, os parlamentares, incluindo os da base aliada, não queiram arcar com o desgaste eleitoral de rejeitar o projeto. Ou seja, uma vez aprovada pelo Congresso, sobraria para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a medida impopular de vetar uma proposta beneficiando os aposentados. Na avaliação do Planalto, esse veto poderia arranhar a campanha da ministra Dilma Rousseff e munir a oposição de argumentos contra o atual governo.

Além de fugir do desgaste, o governo tem outros planos em torno do aumento dos aposentados. No ano que vem, quando todas as atenções estarão voltadas para a eleição de outubro, seria concedido um aumento real dos benefícios pagos à categoria. De acordo com a proposta governista, o reajuste seria em torno de 6%. A correção levaria em conta a inflação de 2009 mais 50% do PIB registrado em 2008. Para 2011, a base de cálculo teria como referência a inflação de 2010 e a metade da expansão econômica de 2009. “Temos propostas em discussão com as centrais sindicais que vão resultar em benefícios reais e em uma política verdadeira de valorização dos aposentados. Mas precisamos de tempo para articular o tema e não podemos correr o risco de que a proposta da Câmara de vinculação seja aprovada”, disse ontem o ministro das Relações Institucionais, Alexandre Padilha.

Manobra
Temendo ser surpreendido com a votação do Projeto de Lei 01/2007 — que teria impacto de R$ 12 bilhões somente este ano, visto que os reajustes das aposentadorias com valores superiores a R$ 465 seriam equiparados aos aumentos concedidos ao salário mínimo —, o governo apelou para os líderes aliados. Pediu que as lideranças trabalhassem para impedir a votação. Os parlamentares cumpriram a lição de casa e conseguiram garantir que a pauta do plenário continue trancada hoje.

Para isso, evitaram a votação da Medida Provisória 466/09, que muda as regras do subsídio concedido à geração de energia por termelétricas nos estados da Região Norte. Como tranca a pauta, se não for apreciada, a MP continuará impedindo que o projeto que beneficia aposentados seja aprovado. “Foi uma manobra clara do governo para barrar a discussão dessa matéria que tanto interessa aos que vivem de aposentadorias”, comentou o líder do PPS, Fernando Coruja (SC).

Ontem, antes mesmo do início da sessão na Câmara, o ministro das Relações Institucionais disse que o trancamento era a garantia do governo e anunciou que contava com a promessa de petistas e peemedebistas de que não votariam a proposta e iriam trabalhar para criar obstáculos à entrada do assunto na pauta. “Essa matéria não pode ser votada em sessões extraordinárias. Ou seja, antes de votá-la, será preciso fechar acordos e a aprovar a MP 466. Precisamos de tempo para discutir a questão dos aposentados. Por isso esse trancamento é importante para evitar que a matéria seja apreciada. Os aliados sabem que da forma como está a proposta fica insustentável para o governo”, disse o ministro.

Hoje o debate continua e os líderes governistas terão a missão de manter a pauta trancada. Alguns deles já disseram que a ideia é entrar em um acordo, caso o presidente da Casa garanta que o assunto não será debatido este ano.

1 - Manifestação
Enquanto governo e congressistas discutiam sobre os salários dos aposentados, representantes de diferentes centrais sindicais, que fazem lobby intenso no Congresso pela aprovação da matéria, estavam em Genebra. Os movimentos protocolaram na Organização Internacional do Trabalho (OIT) denúncias contra o uso do interdito proibitório para inviabilizar greves e mobilizações, além de casos de perseguição e assassinato de dirigentes sindicais. A ausência desses líderes no Brasil foi um dos argumentos usados pelos governistas para convencer seus pares a apoiar o adiamento da discussão. Alegaram que a aprovação da proposta não teria repercussão política alguma e que o ideal seria esperar pelas galerias cheias de sindicalistas para discutir a matéria.

------------

Essa é a desculpa mais esfarrapada que o blog já ouviu nesse processo de “fritura” da paciência dos aposentados e pensionistas que não aguentam mais esperar.

5 comentários:

Márcia Lopes disse...

ESTE LULA E SEUS ALIADOS SÃO UNS ENGANADORES DO POVO, O QUE OS APOSENTADOS QUEREM NADA MAIS É DO QUE É DELES, ELES NÃO SÃO CORRUPTOS E NÃO ESTÃO ROUBANDO NADA DE NINGUEM, SIMPLESMENTE ESTÃO AGUARDANDO JA HA MUITOS ANOS ESTES REAJUSTES POIS ELES CUMPRIRAM COM SUA OBRIGAÇÃO PAGANDO O INSS ATÉ PARA UNS 10 SALÁRIOS QUE ANTES PODIA E HOJE NÃO ESTÃO RECEBENDO NEM A TERÇA PARTE DO QUE PAGARAM, SENHORES GOVERNANTES DEIXEM DE SER HIPÓCRITAS, E PENSEM MAIS NO POVO QUE OS ELEGEU, AINDA ACHANDO QUE UM DIA SERIAM OUVIDOS. SÓ QUE COMO SEMPRE SÃO TRATADOS COMO VERMES, BICHOS, ESTAMOS VOLTANDO NO TEMPO E NÓS POPULAÇÃO BRASILEIRA ESTAMOS NOS TORNANDO ESCRAVOS DESTES MANIPULADORES SOMENTE DO QUE É BOM PARA ELES, NÃO ESTOU SALVANDO NINGUEM, DESDE O PRESIDENTE, SEUS MINISTROS, ASSESSORES, DEPUTADOS, SENADORES, TODOS ESTÃO NESTE BOLO DE CORRUPÇÃO TENTANDO NOS ENGANAR (ALGUNS) COM CARA DE BONS MOÇOS, COMO SE ELES NÃO TIVESSEM NADA COM O OCORRIDO, POIS A BASE DO GOVERNO QUE FORAM OS CULPADOS.
AQUI ESTA A MINHA INDIGNAÇÃO E GOSTARIA QUE FOSSE POSTADA NA ÍNTEGRA.
Márcia Andréa de Freitas Lopes
Petrópolis/RJ

Silva Filho disse...

Olha, não consigo entender o porque da previdência cometer uma das maiores injustiças com o aposentado que contribuio até sua aposentadoria.Estão na luta por quem percebe mais de um salário mínimo, mas esquecem daqueles que recebem um salario, senão vejamos: Um aposentado que contribuio durante 30 ou 35 anos para com o INSS, percebe a quantia de um salário mínimo. E por outro lado, existem várias pessoas em todo Brasil, que nunca contribuiram para com esta instituição e estão aposentados percebendo o mesmo salário. Pergunto, que vantagem teve este aposentado que contribuio? Perdeu tudo o que pagou a previdência? Gostaria de esclarecer que, não estou desqualificando o mérito dos que não contribuiram, apenas entendo que estes que contribuiram tenham algum direito a mais, como abono ou coisa que valha a pena por ter cumprido com seu dever perante aquela instituiçao.ATENÇÂO ENTIDADES DE APOIO AOS APOSENTADOS DO INSS! QUANDO OLHAREM PARA UM DELES, NÃO OLHEM PELO VALOR DA SUA APOSENTADORIA, E SIM PELOS SEUS DIREITOS!!!

JOSE LUIZ DOS SANTOS disse...

APOSENTADOS DO BRASIL, NOSSO VOTO É A NOSSA ARMA, DEIXEM DE REELEGER ESSES POLÍTICOS É A ÚNICA MANEIRA DE FAZER UMA FAXINA NESSE CONGRESSO NACIONAL, PENSEM BEM, SEU VOTO É A SUA ARMA !
NOSSO PRESIDENTE , NÃO CUMPRE COM SUA PALAVRA, VENDO UM VIDEO ANTES DAS ELEIÇÕES, NO PROGRAMA DO SILVIO SANTOS,O MESMO DIZ QUE IRIA SOLUCIONAR AS INJUSTIÇAS COM OS APOSENTADOS E ISSO NÃO ESTÁ OCORRENDO !

Margarete disse...

Revoltante. Os aposentados devem Fazer campanha dando o nome de cada um dos politicos que, ao invés de fazer o que é justo só se preocupam em levar vantagens e em não perder as mordomias que tem. Porque eles recebem salários, ajudas de custo, passagens aéreas, e etc, quando nós, simples mortais devemos arcar sempre com todas as nossas despesas? Não importa o cargo, os politicos deveriam receber salários sem mordomias como todo o resto do povo. Queria ver se haveriam tantos tentando se eleger!

Anônimo disse...

Nestas centrais sindicais só tem pelegos! Não fazem falta nenhuma!!
O nosso assunto são as Pls do grande Senador Paulo Paim.
Os aposentados ja esperavam a palhaçada e enganação do dia 04/11/2009, alias foi um verdadeiro circo, elogios áqueles que defendem os aposentados (Arnado Farias, Coruja, Onix e outros) agora os trairas da base do governo e do PT, ja esperavamos suas encenações. Nas proximas eleições, estarão desempregados, pena que não exista tantos circos para admiti-los.