Congresso das Cidades Amazônicas: críticas à baixa representatividade

Fotos: Val-André Mutran

























































Deputadas federal Bel Mesquita e Elcione Barbalho (PMDB-PA) criticam a pequena representativa política no Congresso Nacional.

"A bancada paulista tem praticamente o mesmo tamanho de toda a bancada da Amazônia. Nossos carências são atendidas a conta gotas pelo governo federal", criticou Mesquita.

"A Polícia Federal utiliza rigor excessivo nas operações contra o desmatamento. O comando e controle do Ministério do Meio coloca no mesmo balaio trabalhadores rurais, pequenos produtores e marginais, gerando preconceito à inocentes", critica Barbalho.

Um comentário:

Anônimo disse...

Não é justo deter o progresso e o desenvolvimento às custas de políticas totalitárias de meio ambiente, é claro, tambem não vamos desmatar irresponsavelmente sem sustentabilidade. Agora, se não progredirmos, os gringos tomam. O mundo todo progrediu, às custas do meio ambiente, poucos se interessaram pelos protocolos do Rio, Kioto e agora o da Noruega. Porque só o Brasil tem que matar a cobra e mostrar o pau? Os principais poluidores EUA, China, Países ricos, Nossos Vizinhos, não estão nenhum pouco preocupados com o meio ambiente, alias, riem de nossas caras, agora, não é justo o Brasil pagar a conta. Se o mundo vai super aquecer e os mais culpados não estão nem ai, porque temos que fazer nossa parte e estancar nosso progresso e desenvolvimento?
Se o dono do mundo (EUA), não esta nem ai e não topa, então morramos todos bronzeados, para não dizer torrados, mas, progredindo.