Governo tenta ganhar tempo com aposentados

Ministros da Previdência e das Relações Institucionais apresentam hoje a Lula plano para acalmar associações de aposentados

Padilha, das Relações Institucionais: estudo de fórmula alternativa ao fator previdenciário

O governo quer empurrar com a barriga a solução para o impasse com os aposentados. Além de estudar um aumento abaixo do salário mínimo para 2010, ele quer deixar somente para o ano que vem a política de reajuste da categoria. Os ministros da Previdência, José Pimentel, e das Relações Institucionais, Alexandre Padilha, apresentam hoje para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva a proposta de reajustar em 6,19% os vencimentos dos pensionistas por meio da edição de uma medida provisória. Esse percentual é bem abaixo do concedido para o salário mínimo de 8,81% para 2010.

O governo mantém a proposta que está na mesa de negociações há mais de dois meses e descarta conceder uma política permanente de reajuste aos 8 milhões de aposentados que ganham acima do mínimo. A categoria reivindica a aprovação de projeto de lei que vincula o aumento deles com o dado no mínimo.

A estratégia do governo é colocar a votação da proposta que cria o aumento permanente, incluída no PL 1, somente para o ano que vem, mas não se comprometer com um cronograma.

O ministro das Relações Institucionais reafirmou a proposta do governo e disse ainda que é estudada uma fórmula alternativa ao fator previdenciário. Está descartado acabar com o mecanismo criado em 1999 pelo governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (1995-2002) que reduz o beneficio à média dos últimos cinco anos de contribuição do trabalhador.

“A proposta é a que garante a todos a inflação mais 50% do PIB e uma fórmula para mudar o fator”, afirmou Alexandre Padilha. O governo não quer acabar com o cálculo redutor da aposentadoria nem atrelar o aumento dos aposentados ao do salário mínimo para não aumentar o rombo na Previdência.

Apesar de não querer lidar com uma medida impopular na véspera de um ano eleitoral, a ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, buscou desvincular a eleição do pedido da categoria. Questionada se ela não estaria preocupada em perder votos se não desse o que os aposentados gostariam, ela respondeu. “Não é questão de eleitorado, é uma parcela significativa da população que temos de levar em conta”, disse. Ela, no entanto, não quis assumir nenhum compromisso com o aumento.

A proposta do governo em três partes segue para chancela do presidente. Lula cancelou duas vezes o debate com os ministros e parlamentares da base aliada alegando outros compromissos. Ontem, ele preferiu discutir com governadores uma saída para a questão dos royalties do pré-sal. Na última sexta-feira, alegou estar cansado por conta de uma viagem a Londres para desmarcar o encontro. Na agenda de Lula de hoje, está previsto um encontro com as centrais sindicais para discutir a proposta de três partes: alternativa ao fator previdenciário, MP do reajuste acima da inflação e a proposta que cria uma política permanente de reajuste de salário mínimo até 2023. “A votação do projeto de lei deve ficar só para o ano que vem”, disse o líder do PT na Câmara, Cândido Vaccarezza (SP).

"A proposta é a que garante a todos (aposentados) a inflação, mais 50% do PIB e uma fórmula para mudar o fator"

Alexandre Padilha, ministro das Relações Institucionais

Fonte: Correio Braziliense.

13 comentários:

Anônimo disse...

Prezados(as) Senhores(as) internautas, tenho lido vossa indignação nas seções de “Opinião do Leitor”, Orkuts, Sites, etc,.. comungo em gênero, número e grau aos vossos reclamos e me uno à vossa revolta e não concordância das contínuas ações contrárias às expectativas do povo brasileiro. Em suma do eleitor que exige respeito, tem opinião e quer o seu bolso preservado e protegido de assaltos de qualquer natureza. Precisamos iniciar uma “Corrente da Dignidade”, a começar defendendo nossos pais, mães, avós, avôs, que depois de 35 anos ou muito mais se aposentarem com 10 salários mínimos. Após cinco anos, êles estarão reduzidos a 5 salários mínimos e depois de dez anos estarão recebendo 1 salário mínimo. Vamos começar defendendo os nossos ascendentes pois assim estaremos defendendo também os nossos filhos e a nós próprios. Sugiro que divulguem as informações abaixo:
MANIFESTO DOS APOSENTADOS E PENSIONISTAS
1 - SOMOS A FAVOR DOS REAJUSTES DOS NOSSOS SALÁRIOS SEM CORTES. NÃO, AO FATOR PREVIDENCIÁRIO.
2-NÃO À CORRUPÇÃO, ÀS PROPINAS, À EVASÃO DE DIVISAS, ÀS IMPRO- BIDADES DE TODOS OS TIPOS, VEICULADAS PELA MIDIA HÁ ANOS.
3 - A PREVIDÊNCIA TEM UM CRÉDITO A RECEBER DE R$ 300 BILHÕES.
3.1 - HÁ DESVIOS DE R$ 17 BILHÕES DA PREVIDÊNCIA, PARA QUEM NUNCA RECOLHEU, ENTIDADES FILANTRÓPICAS, EXPORTADORES RURAIS, PRODUTORES DE INFORMÁTICA E MICROEMPRESÁRIOS, BEM COMO SUBSÍDIOS AOS APOSENTADOS RURAIS E AUTÔNOMOS.
4 - “ESTE É O ROMBO DA PREVIDÊNCIA”???, USURPARAM OS NOSSOS RECURSOS PARA CONSTRUIR BRASÍLIA, A CSN, A PONTE RIO NITERÓI, A BELÉM BRASÍLIA, ITAIPU, TRANSAMAZÔNICA, ETC.. DEVOLVAM O DINHEIRO DOS APOSENTADOS AOS COFRES DA PREVIDÊNCIA.
4.1 - BASTA ÀS CÂMARAS DE GÁS ECONÔMICAS, NOS ASFIXIANDO. NOS FALTA COMIDA, REMÉDIOS, HOSPITAIS, ETC. GENOCÍDIO, NÃO. BASTA A SENZALA ECONÔMICA, QUE NOS MANTÉM ACORRENTADOS. ESCRAVIDÃO GERIATRICA, NÃO.
4.2 - CARAJÁS, NUNCA MAIS. ENTRETANTO MILHARES DE APOSENTADOS E PENSIONISTAS SÃO MORTOS DIARIAMENTE, POR LHE TIRAREM AS CONDIÇÕES MÍNIMAS DE SOBREVIVÊNCIA.
“MOVIMENTO BRANCO”
É chegada a hora de um movimento nacional, vamos demonstrar nossa revolta e exigir os nossos direitos pacificamente. Sabemos que devido a falta de recursos financeiros, saúde e sem retaguarda política, o aposentado, o pensionista, não tem condições de sair às ruas, nas estradas, fazer acampamentos, passeatas em frente das Prefeituras, invadir entidades públicas e privadas, etc. Por estes motivos conclamamos um movimento que cubra os nossos direitos, acima descritos, divulgando que somos a favor, da ética, da ordem e da moral. Vamos implementar, o “Movimento Branco”, através de atitudes simples, boas, baratas e eficientes. Por exemplo, vamos colocar uma fita branca no nosso punho, na antena, no espelho do carro, na lapela e na manga do paletó. Ainda nos nossos aniversários soltar balões brancos, já imaginaram que bonito 60 balões brancos ou mais no céu? ..... ou quando passearmos com os nossos netos eles segurarão na mãozinha um balão branco. Nos churrascos vamos usar no pescoço um lenço branco, “tchê”. Vamos colocar uma bandeira branca na janela da casa ou do apartamento e assim por diante. Vamos colorir o Brasil inteiro de branco, igual a cor dos nossos cabelos, exigindo o que é nosso por direito e basta a tudo que possa nos prejudicar. Quem ainda não se aposentou um dia vai se aposentar. Bolsa para todos os excluídos mas não com o bolso do aposentado. Portanto, continuaremos o “MOVIMENTO BRANCO” até atingirmos os nossos objetivos ATRAVÉS DO VOTO. Milhões de aposentados, pensionistas, e seus familiares, avós,avôs, mães, pais, filhas(os) ,netos (as), estarão protestando, “VOTANDO EM BRANCO”.
Valério Amichetti – vamichetti@uol.com.br – 13/07/2009

Anônimo disse...

falou bonito,só não concordo com o q
disse dos trabalhadores rurais,e do
votar em branco,procure se orientar mais,o voto em branco favorece este elemento que ai está no palacio do planalto tomando cachassa e abusando
com todos os brasileiros,e isto pra
mim é o fim da vareda.vamos passar o brasil a limpo,mas votando em gente nova,não viciada politicamente como os que ai estão.

Anônimo disse...

Presidente Lula e bancada do PT, pague os aposentados, o dinheiro da Previdencia nos pertence, não estamos pedindo nada, paguem o que nos devem, voces prometeram defender os interesses dos aposentados e trabalhadores, cumpram suas promessas. Chega de hipocrisias e mentiras. Se tem dinheiro para mandar astronauta fazer turismo no espaço, comprar Aerolula, bancar copa do mundo e olimpiadas, perdoar divida de paises devedores, emprestar dinheiro ao FMI, arranjem dinheiro para pagar os aposentados. Chega de discaramento e hipocrisia!

João Guilherme disse...

Olá Valério Amichetti, votar em branco só vai beneficiar esses caras-de-pau, que estão no poder. Vamos pensar nós somos 8,2 milhões de aposentados e pensionistas que recebem acima de um salário mínimo, sem contar com esposa, filhos, noras, genros, netos que já votam, amigos que estão solidário com a nossa situação e os futuros aposentados, então esse montante 8,2 milhões vai passar tranquilamente dos 30 milhões e pode chagar ate 40 milhões. Numa eleição majoritária como a do ano que vem pode definí-la. Nós não podemos poder essa grande oportunidade, para mudar de vez essa falta de respeito para com os aposentados e pensionistas. Os deputados federais e o próprio Lula já perceberam isso, se não já teriam colocados os projetos em pauta e votado contra.
A sociedade em geral está do lado dos aposentados. Por isso, vamos continuar na luta, mas votar em BRANCO, NUNCA.

José Henrique Silva. disse...

Temos que fazer uma revolução em prol da democracia e tirar os terroristasdo poder, e para isso precisamos urgente fazer um abaixo assinado, ou um movimento, urgente, e nos dirigirmos aos comandantes nmilitares pedindo socorr. Já.

SOCORRO JÁ.

Aroldo Barbosa do Nascimento disse...

VAMOS ENDURECER MINHA GENTE, SENÃO PERDEREMOS A NOSSA LIBERDADE PARA O fIDEL cASTRO E PARA O gENUINO E PARA A TERRORISTA DILMA.

Viva a Denocracia e abaixo a Ditadura Cominista.

Socorr Forças Armadas Brasileiras.


SOCORRO JÁ.

Anônimo disse...

Gostaria que ficasse bem claro que os trabalhadores rurais não recolheram o INSS diretamente, mas quem teve propriedade rural, sabe disto. Quem era agricultor naquela época, antes da constituição de 1988, recolhiam o chamado FUNRURAL, que insidiam sobre a produção. O FUNRURAL que estes empregadores recolhiam era justamente devidos pelas empresas rurais, em razão aos empregados que prestavam serviços naquela época. Era justamente para cobrir os direitos destes empregados. Então muitos que tenho visto aqui e em outros blogs, tem colocado uma visão de que os trabalhadores rurais não contribuiram. As empresas que os contratavam recolhiam. Entendo a falta de informação, mas não vamos colocar mais uns injustiçados como um "peso na sociedade". ELES CONTRIBUIRAM SIM. Pode ser que não recolheram diretamente ao INSS, mas contribuiram com trabalhos nas empresas ruruais e pos sua vez as empresas rurais recolhiam. SE for contabilizar hoje muitos destes trabalhadores já estão morrendo quanse tudo. A cada ano que se passa sua fatia nos beneficios estão a cada vez melhor, pois se passaram já 21 da nova Constituição. Já é uma geração. Naquela época quem se aposentava com 60 anos, tem hoje 81, o coitado já esta com o pé na cova. então mesmo que não estivese contribuido, que contesto qualquer um deste bolg, não há muito oque se justificar o peso que tentam colocar.

salmon-paiva@ig.com.br disse...

Quando o Lula pensava em se aposentar pelo INSSo pensamento dele era um. Agora que está aposentado porque passou uma hora na cadeia, e porque terá aposentadoria como ex-presidente e com a grana que seu filho recebeu da telemar e talvez de outras maracutaias, só pensa em desfavorecer os aposentados que a cada ano têm seus ganhos diminuídos

Anônimo disse...

O Sr. Lula disse em uma entrevista que o FHC tem inveja dele. Inveja de que?? O Sr Lula não fez nada! alias seguiu na integra a política do Itamar e FHC, até nos arrochos aos aposentados! O Triste é ver que ele vai vetar se por acaso a camara aprovar.

Alias, para os trabalhadores ele nunca fez nada, arrebentou com o ABC em São Paulo, muitas empresas demitiram trabalhadores e sairam do ABC por causa das greves de 1978,e foram para o interior de SP, deixando no ABC muitos desempregados.

A esperança dos trabalhadores era ver um de nós no poder arrumando o que estava errado, mas, o peão só fez turismo, igual ao intelectual, e nada acrescentou.
Prova disso é a traição aos aposentados, muitos em 1978 ainda trabalhavam ou estavam desempregados graças às greves.

Enfim Peão ou Intelectual, a desgraça foi a mesma, pois só o tempo nos ganhou e o nosso minguado salário baixou.

Anônimo disse...

Prezados Senhores, estou complementando que os trabalhadores rurais recolheram por décadas o Funrural e agora também o INSS. Portanto esta havendo uma bi-tributação. Fui esclarecido por uma nova adepta do Movimento Branco que é ruralista, e o senhor seu pai com 95 anos está recebendo uma miséria de salário, tendo êle começado a receber sobre 10 salários minímos e agora, quase nada. Com certeza esta senhora vai festejar o aniversário de seu pai, soltanto 95balões brancos no céu. Viva os velinhos, viva os aposentados, viva os pensionistas, viva o Movimento Branco. Vivendo e apredendo vamos nos unir, e por favor nos corrijam quando for necessário. Obrigado.
Valerio Amichetti - vamichetti@uol.com.br

Anônimo disse...

Olá Valério Amichetti: Tenha certeza absoluta que assim como vc e eu, milhares de brasileiros comungam com sua revolta à respeito da política rasteira que o Governo Lula vem impondo aos aposentados do Brasil, O presidente Lula se mostra insensivel por já possuir duas aposentadorias, ter seus filhos empresários, donos de mega empreendimentos na área de comunicações, o Lula de besta só tem a cara de trouxa seus baba ovos, e lamentavelmente nunca mais vai lutar pelos direitos adquiridos do trabalhador porquê ele virou patrão.
Só não posso comungar com vc com sua idéia pelo VOTO EM BRANCO, dessa maneira na próxima eleição de 2010 quem mais vai se beneficiar será o Governo LULA e os políticos EMPRESÁRIOS.
Estou ao seus dispor para somar na luta em defesa dos direitos dos trabalhadores aposentados.
Atenciosamente.
Paulo Rabelo/Sindicalista Metalurgico/Barcarena/Pará/Brasil.
paulorabelopa@yahoo.com.br

Val-André Mutran disse...

Caro Valério Amichetti.
Acredito que as pessoas de bom senso e honestas, assinam embaixo de teu comentário.
Sua proposta de criação de uma "Corrente de Dignidade" chega em boa hora.
Estamos às vésperas das eleições mais importantes da história de nosso país.
As inúmeras incoerências do atual governo deixa-nos preocupados.
O silêncio da oposição raivosa, igualmente.
Pelo caminhar do processo, sinceramente, ainda não vi um candidato que possa apoiar.
Todos são insípitos, continuístas e desleixados para com assuntos da mais alta revelância.
O blog não tem candidato (a).
Não tem compromisso com governos que não respeitam os aposentados e as minorias.
O blog vai baixar o pau em propostas que venham frontamente contrárias a esses direitos.
Contaremos sempre, espero, com o apoio de leitores de seu quilate.
Obrigado pela participação e, não esqueça.
- Este humilde espaço estará sempre aberto para sugestões que posssam contribuir para a melhoria de nossa coletividade.
Um bom domingo para vocês e todos os nossos valorozos leitores.

Osvaldo disse...

PRESADOS COLEGAS INTERNAUTAS, TAVA NA CARA QUE O NOSSO PRESIDENTE LULA TINHA A NITIDA INTENÇAO DE TRAIR OS APOSENTADOS QUE O ELEGEU DESDE O SEU PRIMEIRO MADATO, POIS ADOÇOU A BOCA DE VARIOS PARLAMENTARES, PRA AJUDA-LO A COMETER A TRAIÇAO, DENTRE ELES, ARNALDO FARIA DE SA, CANDIDO VACAREZA E LAMENTAVELMENTE O PROPRIO PAULO PAIM. POREM A FORÇA DOS APOSENTADOS ESTA NA BOCA DA URNA EM 2010, E' SO' ESPERAR PARA CONFERIR, CHEGA DE TRAIRAGEM.