CPI do MST será instalada

Passados 45 dias, Senado lê indicações, e CPI do MST já pode ser instalada

Ainda é necessária a convocação de uma sessão de instalação.

Pedido de CPI foi protocolado pela oposição ainda no mês de outubro.

Do G1, em Brasília

O vice-presidente do Senado, Marconi Perillo (PSDB-GO), leu nesta quarta-feira (2) no plenário da Casa de forma oficial o nome de alguns dos indicados para a CPI mista do MST. Com isso, a investigação poderá ser iniciada.

Porém, ainda é necessária a convocação de uma sessão de instalação, na qual deve ser eleito o presidente da investigação.

O pedido de criação da CPI foi protocolado por integrantes da oposição ainda no mês de outubro, mas até agora nem todos os partidos fizeram suas indicações para a investigação. Os partidos da base aliada têm a missão de indicar a maioria dos membros. Restam ainda as indicações do PTB no Senado (2 vagas de titular), PMDB da Câmara (3 vagas) e PSOL (1 vaga).

O foco da investigação seria o repasse de recursos que seriam feitos pelo governo federal a entidades ligadas ao MST. O ministro do Desenvolvimento Agrário, Guilherme Cassel, garante que o governo não financia o movimento e diz que os repasses a entidades são feitos dentro da legalidade. Apesar de ter minoria em número na comissão, a oposição espera votos de deputados e senadores da base aliada que são ligados ao agronegócio.

Pelos partidos de oposição foram indicados como titular os senadores Álvaro Dias (PSDB-PR), Sérgio Guerra (PSDB-PE), Arthur Virgílio (PSDB-AM), Demóstenes Torres (DEM-GO), Gilberto Goellner (DEM-MT) e Efraim Morais (DEM-PB) e os deputados Abelardo Lupion (DEM-PR), Onyx Lorenzoni (DEM-RS), Bruno Araújo (PSDB-PE), Carlos Sampaio (PSDB-SP) e Moreira Mendes (PPS-RO). O PSC, que pode seguir a oposição neste caso, será representado pelo senador Mão Santa (PMDB-PI).

Entre os partidos governistas no Senado foram indicados como titular Eduardo Suplicy (PT-SP), Fátima Cleide (PT-RO), Serys Slhessarenko (PT-MT), Inácio Arruda (PC do B-CE), Cristovam Buarque (PDT-DF), Almeida Lima (PMDB-SE), Paulo Duque (PMDB-RJ), Gilvam Borges (PMDB-AP) e Lobão Filho (PMDB-MA). Também já foram indicados como titular os deputados de partidos governistas Julião Amim (PDT-MA), Manuela D’Ávilla (PC do B-RS), Ernandes Amorim (PTB-RO), Nelson Meurer (PP-PR), Luiz Bassuma (PV-BA), Jilmar Tatto (PT-SP), Doutor Rosinha (PT-PR), Geraldo Simões (PT-BA) e Homero Pereira (PR-MT).

4 comentários:

Eduardo Fidelis Líttig disse...

Justiça Federal cassa promoção vergonhosa que taçogenro/lula havia concedido ao guerrilheiro LAMARCA. Justiça Federal cassou também as imorais idenizações concedidas indevidamente por taçogenro/lula aos parentes do desertor lamarca.

Começou a se fazer justiça. Agora, quero ver qual o argumento que os petistas lula e genro irão usar para contestar o que está na Lei,e a Juíza seguiu a lei e a moral e a justiça para cassar.

Parabéns Juíza, e parabéns à Justiça Federal (nesse caso)

Val-André Mutran disse...

Eduardo meu caro. O quê o Lamarca, a juíza, o Lula, o Tasso e o PT têm a haver com o post original?

Anônimo disse...

Ta na hora de investigar os repasses ao MST, e demais trambiques, não é possível continuar vivevendo engolindo sapos. Os partidos da base governista, tem que apoiarem todos os requerimentos de investigação,
para a elucidação dos fatos.
Quem não deve, não tema, e, não venham falar que se trata de palanque eleitoral, a sociedade esta cansada de mentiras e corrupção.
Exigimos uma apuração séria, e punição dos culpados.
Infelizmente, o governo do PT, esta manchado de mentiras, traições e corrupções.

Val-André Mutran disse...

Já passou da hora anônimo das 17:35.

Até excursão para Paris com dinheiro público esses bacanas estão fazendo.