O estado do Carajás é viável? O debate volta a ter destaque no Congresso

video

A proposta de criação do estado do Carajás voltou a ter destaque aqui no Congresso. É que o Senado aprovou projeto que autoriza a realização de plebiscito para saber se a população paraense quer ou não um novo estado. A proposta agora vai ser analisada junto a um projeto similar da Câmara, que já está pronto para ser votado.

Créditos:
- Dep. Giovanni Queiroz (PDT-PA) - autor do projeto
- Fabrício Rocha - repórter
- Dep. Bel Mesquita (PMDB-PA)
- Dep. Zé Geraldo (PT-PA)
- Dep. Zenaldo Coutinho (PSDB-PA) - Pres. da Frente Parlamentar Contra Novos Estados
- Fabricio Costa - vereador de Piçarra - PA
- Rogério Boueri - prof. de economia da UCB

Reprodução autorizada mediante citação da TV Câmara

9 comentários:

Anônimo disse...

Claro que é viável, se aquela região não tem apoio nenhum do governo, segurança, educação, saúde, estrutura de transportes, é justo que o povo tenha esses recursos e desenvolvimento com a criação do novo Estado.
Vejam o exemplo de Tocantis, Mato Grosso. Torçamos que seja feita a vontade do povo que vive la, pois quem não vive la, não sabe o que se
passa lá.
Ãgora que tem a possibilidade de criar Carajás, os petistas e os que se sentem donos do mundo estão se esperneando.
Porque não se importaram antes?

Ricardo disse...

Porque sita os Petistas? Sou petista e sou a favor da criação do estado, sempre fui e vivenciei toda a luta pela criação dos estado do Tocantins, vc foi imfeliz quando sita filados ou simpatizantes de partidos, afinal cada pessoa tem vontade própria ou será que vc é daqueles que faz o que te manda fazer?

salmon-paiva@ig.com.br disse...

A criação de um estado sem população como os estados de Roraima, Amapá e Tocantins e agora o de Carajás, só serve para eleger mais deputados, senadores e governadores corruptos. Imaginemos: temos senadores com menos de 100.000 votos cuja opinião e voto se igfuala ao de um senador com 6.000.000 de votos

Anônimo disse...

Viável, sim se depender dos repasses do Governo Federal. Fora isso, será viável por um tempo, o tempo para deixar o tal estado uma imensa cratera, mas e depois........

NÃO AO ESTADO DOS CARAJÁS.
NÃO A MAIS UMA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA.
NÃO A MAIS EMPREGOS PAGOS PELOS COFRES PUBLICOS PARA OS APADRINHADOS.
NÃO QUEREMOS MAIS PAGAR A CONTA DESTA "FARRA".
Anônimo II

Anônimo disse...

Ricardo falei petistas, porque a governadora do Para, é petista, e, quando a petista mor fala não, o resto fecha questão, junto com ela.
É assim no país inteiro, voce e o Grande Senador Paulo Paim, são a excessão. Veja o exemplo, no caso da correção dos salários dos aposentados e pensionistas. O Lula fala não, e todo deputado do PT e a base do governo fecha com ele. Não se importando com as promessas de campanha, e, a coerência do partido.
Por isso, e, após o mensalão, a decepção foi tanta, que muitos, inclusive eu, deixamos de ser petistas.

Anônimo disse...

NÃO AO ESTADO DOS CARAJÁS.
NÃO A MAIS UMA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA.
NÃO A MAIS EMPREGOS PAGOS PELOS COFRES PUBLICOS PARA OS APADRINHADOS.
NÃO QUEREMOS MAIS PAGAR A CONTA DESTA "FARRA".
Anônimo II
****************
Finalmente tem gente sensata aqui. As corjas do pt (em minusculas) estão querendo mais uma teta pra mamar criando mais um estado falido.

RESPONSABILIDADE FISCAL AO GOVERNO FEDERAL JÁ!!

NÃO A DILMINHA TERRORISTA!

E O ALI BABA AINDA DISSE: AS IMAGENS NÃO DIZEM POR SI SÓ...KKKKK PATÉTICO!!!!

Anônimo disse...

O Estado de Carajás sem dúvida alguma é viável, suas fontes de riquezas ali existentes demonstram que a maturidade de seu povo e a independência de seus Municípios poderá transformar pra melhor a vida dos milhares de habitantes que hoje passam sérias dificuldades ocasionadas pela ausência do Estado nos diversos Municípios ali existentes.
Com uma nova identidade, dono de seus novos desafios, o desenvolvimento sustentável dará uma nova roupagem e novos rumos para a implantação de novas políticas públicas que hoje lamentavelmente a população é relegada pelo poder público Federal e Estadual.
Os habitantes do novo Estado de Carajás saberão com habilidade e inteligência debater o assunto em questão, deverão ter cuidados com os políticos do poder que se acham donos do Brasil, inclusive dos mandatos dos políticos que são refém do Governo Federal e do Estado do Pará.
Creio que com a criação do novo Estado de Carajás, os habitantes poderão apresentar ao Presidente da República, sugestões racionais e lógicas, de como ele poderá tirar o povo da “ Merda “, frases infelizes que ele mesmo bradou em seu discurso recente no Estado do Maranhão.
Atenciosamente.
Paulorabelopa@yahoo.com.br
Sindicalista Metalurgico

Val-André Mutran disse...

Os estudos de viabilidade sócio econômica encomendados pela PRefeitura de Parauapebas, demonstrarão o que todos fingem não saber: o Estado é mais do que viável. Ele é necessário para o desenvolvimento do Brasil.

Val-André Mutran disse...

Anônimo das 18:47, você está generalizando.
Os números por você apresentado pode, a primeria vista, representar uma distorção, porém, não é.
A isso chama-se pacto federativo.
Quanto a corrupção? Aponte-me uma categoria humana onde ela não existe.