Um vexame na UFPA

Senhor advogado Sérgio Couto. Ainda guri meu pai me ensinou que devemos respeitar as pessoas para sermos respeitados. O senhor, como convidado ao debate na UFPA para tratar de assunto maior – a respeito da divisão territorial do Pará e representando uma autoridade estadual, o deputado federal licenciado e Chefe da Casa Civil do Governo do Pará, seu colega e ilustre homem público Zenaldo Coutinho, antes de tudo, traiu a sua confiança.
Observe, senhor advogado, que o senhor desrespeitou, em abominável declaração, num trote (sua frase de encerramento de seu artigo publicado hoje em O Liberal – a Folha Nariguda), 1,6 milhões de carajaenses.
Isso tem um preço, senhor advogado. O preço é nossa repulsa à Sua Senhoria.
Faça-nos um favor. Dobre a língua quando apontares o dedo a quem te contratou e pagou ou trabalhas para caloteiros foragidos de dívidas?
Trabalhas para pistoleiros?
Advogas para cornos?
Volte para o Lar que te gerou e aprende bons modos advogado.
E faça-me um favor. Vai procurar a tua turma e nos respeite.

P.S.: Em todos esses anos de militância em prol da criação do Estado do Carajás, nunca, jamais, o nobre deputado Zenaldo Coutinho faltou com o respeito ao povo carajaense. Homem de formação irrepreensível, ético até onde sei, amigo de seu adversário de idéia Giovanni Queiroz. Coutinho deve rever suas amizades e quem manda representá-lo. Não peque por desconhecimento, meu caro Zenaldo. Deus castiga.
Um bom domingo para todos.
Val-André Mutran

5 comentários:

Anônimo disse...

Não sei se o ilustre Dr.Sérgio Couto,ex-presidente da OAB-PA e ex membro do Conselho Federal da Ordem lê o seu blog para responder sua manifestação,mas se fize-lo por favor publique.Sei que voce não gosta de quem fala sobre este assunto de maneira contrária ao seu pensamento,mas em nome da democracia deve aceitar o direito de resposta.
Uma questão ficou como verdade,o mapa dos novos possiveis estados foram feitos sem critério técnico.Foi por adesão de gestores á época nos municipios.Tapajós é ingovernável se a extensão e distancias são problemas de hoje.Oriximiná é muito mais longe do que hoje se administra.O sul do Pará é terra de aventuras políticas até hoje.O Pará como um todo é desde muito mal conduzido,mesmo nas regiões proximas de Belém.Dividir é uma solução equivocada e sem futuro para o povo paraense.Só os políticos e os empreiteiros vão se dar bem se este erro se concretizar.

Val-André Mutran  disse...

A publicação ou não de comentários jocosos e difamatórios assacados por Anônimos é critério do editor deste blog.
O espaço tem seus objetivos como qualquer outro Anônimo das 10:23 PM. É uma Tribuna de idéias, gosta-se, concorda-se ou discorda-se. Agora, permitir que a caixa de comentários seja depositório de recalques e ofensas pessoais, isso não será permitido.

Anônimo disse...

Ou voce não entendeu,e pode ler novamente,ou o que é pior,não quer entender.Não houve qualquer manifestação desrespeitosa de minha parte e nem assaquei ofensas pessoais a ninguem.Apenas disse que mesmo este espaço sendo seu,ele está á disposição publica e voce se quiser pode vetar tudo, mas lerá.Se quer bradar no deserto faça-o e ninguem o incomodará.Quanto ao anonimato,um dia poderá saber quem eu sou,mas por hora e para seu regozijo,saiba que leio sempre seu blog e gosto das notícias e do seu modo de expo-las.Tudo o que comentei lí na imprensa.Não fui ofensivo,apenas escrevi o que penso.Uma boa noite .

EDMILSON BARBOSA disse...

ILUSTRE E CORAJOSO ANONIMO, CHAMO-O DE CORAJOSO, POIS COM O SEU COMENTÁRIO INVOCANDO A DEMOCRACIA, TEM QUE TER MUITA CORAGEM PARA ESCONDER A CARA.FAÇA UMA ODISSÉIA NA HISTÓRIA DO PARÁ E PERCEBERÁ O MOTIVO DA SUA EXISTÊNCIA. SE QUISER DEBATER O ASSUNTO VENHO PARA O FACEBOOK E DEBATEREMOS. VC CONHECE A HISTÓRIA DOS CABANOS COM CERTEZA NÉ? O INICIO DA CONSTRUÇÃO DA TRANSAMAZÔNICA E POR QUÊ TAMBÉM NÉ? ENFIM VC ESTÁ CHEIO DE EMBASAMENTO HISÓRICO PARA DEBATER COM COM QUEM É A FAVOR DA DIVISÃO, VAMOS DEBATER NO FACEBOOK

Anônimo disse...

Edmilson
Deixa de valentia barata.Conheço um pouco da história.Quando nasci não se podia falar em cabanagem.Era proibido e nem se mencionava nas escolas.Na decada de 70 eu estudante ví os primeiros caminhos da Transamazonica,aliás voce ouviu falar na Belcan?Era uma estrada que iria do nada para lugar nenhum aí na Amazônia.Procure no Google,pois voce só deve ter conhecimento de ouvir falar.No 1968 eu estava na universidade e participando dos movimentos clandestinos durante o ano que nunca acabou para nós estudantes.E voce estava onde?Deixe de besteira e acalme-se.Eu sei o que vivi e de onde vim e para onde vou.Esta vontade de democracia plena é minha vida,sem a maracutaias de políticos que mandam nos seus rebanhos.Lutemos por um Brasil e um Pará livre destes párias que estão toda hora nas escandalosas denuncias públicas.Te procuro depois.