Deputada Bernadete apresenta ótimas sugestões para a Frente
















Uma das fundadoras do Partido dos Trabalhadores no Pará e do Núcleo de Marabá, a deputada Bernadete ten Caten fez um excelente discurso para a platéia no lançamento da Frente Parlamentar Pró Cariação dos Estados do Carajás e do Tapajós.

Dentre suas sugestões ela acredita que "temos todas as condições de esclarecer a todos sobre os dados e fundamentos que sustentam a criação dos novos estados".

A líder petista, sugeriu, ainda, que os membros da Frente Parlamentar marque uma audiência com o ministro Gilberto Carvalho, secretário geral da Presidência da Repúiblica para que seja discutido com o executivo federal, a importancia da criação desses dois novos estados.
Posted by Picasa

9 comentários:

Anônimo disse...

Enquanto isso, em Belém RT @MarceloBacana: Galvão, Gamma, Griffo e Mendes , Zenaldo criaram a marca GGGM PARÁ para planejar e produzir a campanha contra a divisão do Estado.

Quem decide o plebiscito é o povo.

Acorda, Carajás e Tapajós.

Anônimo disse...

Publicitário, Dudu Dourado comenta:

É necessário mostrar para a população que a criação do estado do Tapajós e Carajás representa a criação de mais uma força, um novo mecanismo de luta pelos direitos do cidadão e da cidadania. Mas para isso tem se que colocar peças publicitárias veiculadas na mídia, procurando transportar situações vividas no cotidiano das pessoas buscando identificação com a proposta do SIM, para que assim seja colocado o assunto em discussão, formando opinião a respeito e transformando o assunto em pauta diária.
A idéia é levantar a auto-estima da população, fazendo com que a população assuma uma atitude positiva com relação a campanha, valorizando as pessoas comuns do futuro estado, fazendo com que cada um sinta-se participante do processo e seja pró-ativo.
Cadê os publicitários santarenos? Toda criança sabe que até em casa, se cada um não respeitar o espaço do outro, fica tudo muito mais difícil. Muitas vezes é melhor saber dividir, pra poder somar.
Né, Val, Giovanni, né, Ednaldo?

Anônimo disse...

Lembrem do filme James Bond, agente 007, o Estado do Tapajós é 77.


ATENÇÃO ELEITOR, O “SIM” PARA O ESTADOS DO TAPAJÓS É 77.


O Supremo Tribunal Eleitoral sorteio os número para o SIM e para o Não.

SIM 77 e o NÃO o 55.

AS CÉDULAS DO TAPAJÓS SERÁ AMARELA E O CARAJÁS BRANCO.


VOTE 77 AMARELO PARA O ESTADO DO TAPAJÓS,

VOTE 77 BRANCO PARA O ESTADO DO CARAJÁS.

Anônimo disse...

ELEITORES TEM APENAS 1 MÊS PARA REGULARIZAR SEU TÍTULO

DE ELEITOR, ATUALIZE A MUDANÇA DE ENDEREÇO.


Eleitores devem tirar o título com urgência, até 11 de setembro, regularize sua

situação na cidade em que vive. Não deixe para última hora. Quem for de outro

estado deve transferir o título. Inclusive a população do MST também deve tirar o

título para apoiar essa causa.

Os jovens, acima de 16 anos também podem apoiar o movimento de emancipação

votando pelo SIM, 77 .


Lembre-se do James Bond 007 , o Tapajós é 77.

Anônimo disse...

ESTADO DO TAPAJÓS, A EMANCIPAÇÃO É UMA LUTA.

Comentário: Jonivaldo Sanches

Todo esforço será pouco no embate político pela criação dos futuros estados do Tapajós e Carajás,
Infelizmente, creio que falta maior mobilização junto às pessoas da capital, Belém,
e mesmo nas ruas de nossas cidades do oeste. Temos, como venho defendendo a bastante tempo, de demonstrar o quanto a criação das novas unidades federativas, Estado do Tapajós e Estado do Carajás podem ser importantes para o futuro da Amazônia por fortalecer sua importância política, com aumento de bancada parlamentar nacional da Amazônia nas duas casas, Camara Federal e Congresso e melhorar e gerenciamento do território da região norte, na Amazônia.
Temos de demonstrar como o discurso da perda de recursos do Pará remanescente é falacioso, pois omite que haverá economia com investimentos nessas regiões do Pará.
É necessário que se faça campanha de massa enviando mensagens a todos os conhecidos da capital, Belém, e divulgando os artigos que demonstram a viabilidade e importância da criação dos novos Estados, Tapajós e Carajás, junto aos moradores da zona metropolitana de Belém.
É necessário mostrar que o projeto de criação saiu do papel para se tornar realidade em 11 de dezembro. Ele tem de estar nas ruas. A campanha não vai se iniciar somente quando calendário eleitoral permitir, já deve estar neste momento a todo vapor para se contrapor a opinião dos contrários. Essa é uma campanha que tem de estar na porta de casa e no coração de cada morador dessas regiões do Tapajós ou Carajás.
Somente a participação do povo criará o Estado do Tapajós e do Carajás.
Essa chance é única. A participação popular terá o condão de vincular a legitimidade desse povo libertador para cobrar que os governos desses futuros Estados, Tapajós e Carajás, nasçam respeitando efetivamente suas constituições e os princípios de uma democracia efetivamente popular.
Na História desse país somente nesse momento isso será possível, pois os demais Estados, Mato Grosso do Sul e Tocantins, foram criados sem a participação do povo, porém essa participação não pode ser dar somente votando, mas sim discutindo-se, debatendo e convencendo a quem não acredita no projeto de emancipação de que ele é forma estratégica de desenvolvimento regional na Amazônia e promoção da melhoria de vida das populações de toda essa região esquecida e de belos rios e muita pobreza.

Anônimo disse...

Plenário do TSE aprova as dez resoluções sobre o Plebiscito no Pará


Ministro Arnaldo Versiani durante sessão do TSE. Brasilia 18/08/2011
O plenário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou na sessão administrativa desta quinta-feira (18) as 10 resoluções que regulamentarão o Plebiscito no Pará que consultará a população sobre a divisão do Estado e a criação de mais duas unidades da federação – Tapajós e Carajás.

Relator das resoluções do plebiscito, o ministro Arnaldo Versiani encaminhou no plenário voto a favor da aprovação das resoluções, que foram submetidas à audiência pública no TSE, realizada no dia 5 de agosto, na qual partidos políticos e instituições fizeram uma série de sugestões ao aperfeiçoamento das minutas dos textos. Na sessão desta noite, o ministro Arnaldo Versiani elogiou a participação dos políticos e da sociedade em geral na audiência e informou quais as principais sugestões acolhidas e rejeitadas, fornecendo as devidas justificativas.

O Plebiscito no Pará está previsto para o dia 11 de dezembro deste ano e tem como objetivo consultar todos os eleitores paraenses acerca do desmembramento do Estado. No dia do Plebiscito, os votantes deverão comparecer às suas respectivas seções eleitorais das 8h às 17h, e quem não comparecer terá de justificar a ausência nos 60 dias seguintes ao da votação.

O resultado da votação será encaminhado pela Justiça Eleitoral ao Congresso Nacional, que terá a palavra final sobre a criação ou não dos Estados. A criação de Tapajós e Carajás depende da edição de lei complementar, conforme a Constituição Federal de 1988.

Foram acolhidas nas resoluções as seguintes sugestões apresentadas pelos participantes da audiência pública:


- Estabelecer limite de gastos para cada Frente – R$ 10.000.000,00.

O ministro Arnaldo Versiani informou que esse é um valor coerente, por exemplo, com o custo de uma campanha para governador no Estado do Pará, que fica geralmente entre R$ 5 milhões e R$ 8 milhões.

- Ampliação do horário das inserções das Frentes de 8 horas às 24 horas para o período de 7 horas a 1 da manhã seguinte, respeitado o horário de Brasília.

- Rodízio entre os plebiscitos para a propaganda gratuita – um dia para as frentes pró e contra a criação de Tapajós e outro dia para as frentes pró e contra a criação de Carajás. A propaganda gratuita referente ao plebiscito durará 20 dias, de 11 de novembro a 7 de dezembro.

- A propaganda gratuita será veiculada às segundas, terças, quartas e sextas-feiras e sábados. Aos domingos não tem e às quintas serão veiculadas as propagandas político-partidárias normalmente agendadas desde dezembro de 2010.

- Qualquer eleitor com domicílio eleitoral no Estado do Pará poderá integrar uma das Frentes.




Abrangência da consulta

Por maioria de votos, os ministros do TSE rejeitaram a ampliação (para todo o território nacional) ou restrição (somente às populações das regiões que poderão eventualmente se transformar em novos estados) da consulta por entender que ambas as propostas contrariam o artigo 7º da Lei nº 7.909/98 (Lei que regulamenta os Plebiscitos).

O artigo 7º da lei estabelece que para as “consultas plebiscitárias previstas nos arts. 4º e 5º entende-se por população diretamente interessada tanto a do território que se pretende desmembrar, quanto a do que sofrerá desmembramento; em caso de fusão ou anexação, tanto a população da área que se quer anexar quanto a da que receberá o acréscimo; e a vontade popular se aferirá pelo percentual que se manifestar em relação ao total da população consultada”.

Anônimo disse...

A GUERRA ESTÁ DECLARADA,
MAS OS ESTADOS DO CARAJÁS E TAPAJÓS ESTÂO VIVOS,
A LUTA CONTINUA.

Belenenses protestam contra a divisão do Pará

Cerca de três mil pessoas foras às ruas, neste domingo (21), protestar contra a divisão do Pará. Esta é a primeira passeata realizada em Belém para defender a manutenção do Estado do Pará. A mobilização foi toda feita via rede sociais (blogs, twitter, facebook, orkut).
Com o tema 'Eles não querem o nosso bem, mas os nossos bens', (ESSE TEMA PROVA QUE OS ESTADOS DO TAPAJÓS E CARAJÁS SÃO VIÁVEIS).
a caminhada saiu da escadinha da Estação das Docas, seguiu pelas avenidas Presidente Vargas e Serzedelo Corrêa, e terminou na praça Batista Campos. Estiveram presentes estudantes, professores e políticos.
Para Augusto Pantoja, um dos organizadores do evento, a população precisa participar dos debates sobre a divisão. Ele acredita que a mobilização é essencial para que as pessoas decidam conscientemente sobre o que consideram melhor para o Pará. O mais impressionante é que mesmo sendo a primeira, foi muito bem ouvida pela população. O paraense está começando a acordar quanto ao tema da divisão.
'Um outro ponto positivo nesta passeata foi a presença em massa da juventude. Eles ajudaram na divulgação e mostram que são contra esta questão de dividir o Pará. E com isso, as próximas passeatas só deve aumentar, pois o paraense tem apenas que conhecer o que este processo vai trazer de benefícios e malefícios, e pesar o que é melhor', finaliza.
'Há uma semana cerca de sete mil pessoas reproduziram o convite feito através do Faceboock e devido a isso a mobilização foi enorme', conta o estudante Lucas Nogueira, que mantém um blog e ajudou a divulgar o evento.
'Temos que colocar a população nos meios de debate para que não fique fora deste assunto, que até então é o assunto do momento. O belenense pode se expressar durante a caminhada e mostrou revolta com relação a divisão do Estado'.

Quem apoiou a iniciativa foi o cantor paraense Nilson Chaves, que apesar de não ter participado da passeata, informou a reportagem do Portal ORM que não descarta a possibilidade de ir em uma próxima. 'Acho que a mobilização para essa questão é sempre muito pertinente e quanto mais pessoas para se manifestar melhor ainda. “Eu sou contra a divisão do Pará.”, o Pará é um estado rico, disse ele. Mais uma prova que o Estado do Tapajós e Carajás são viáveis.

Outra cantora paraense que apoiou a iniciativa foi Juliana Sinimbú. 'Sou contra a divisão, Não vale a pena desmembrar um estado tão rico e virarmos vítimas de uma situação desfavorável.Também é mais uma que prova que o Estado do Tapajós e Carajás são viáveis.

Anônimo disse...

Belém decidirá o futuro dos Estados do Carajás e Tapajós.
Está faltando mobilização do “SIM” em Belém,



A criação dos Estados do Carajás Tapajós vai ser decidida na capital Belém,
91% do belenenses são contra a emancipação dos Estados do Carajás e Tapajós,
Apenas 9% apoiam o desejo de liberdade do carajoara e tapajoara criar seu próprio estado.

Portanto, a guerra será travada em Belém , onde os movimentos de emancipação e contra deverão intensificar seu trabalho, o de conscientização da importância do voto.
Quem tiver melhor desempenho em Belém, decidirá o plebiscito.
Belém tem mais que o dobro dos votos das duas regiões juntas, Tapajós e Carajás.
Vamos fazer campanha e divulgar o SIM, 77.

Anônimo disse...

Zenaldo Coutinho declara guerra ao Estado do Carajás e Tapajós.

Zenaldo , deputado federal licenciado, deixa o governo Jatene.
Ele pediu exoneração do cargo de secretário especial (Proteção e Desenvolvimento Social) do governo Simão Jatene, para se dedicar full time à campanha do “NÃO” à emancipação dos Estados do Tapajós e Carajás.
Com a decisão, o parlamentar reassume a sua vaga na Câmara dos Deputados.
Em consequência, o 2º suplente do PSDB,
Dudimar Paxiúba, com base eleitoral em Itaituba,
vai deixar o cargo em Brasília.
Zenaldo promete não medir esforço para acabar com o sonho de liberdade , emancipação e desenolvimento das regiões oeste e sudeste.
Uma luta de séculos não pode ser derrotada por egoísmo e dominação.
O campo de batalha será a capital Belém para conquista dos votos.
A luta continua aos que são fortes.
Somente o “SIM” nos libertará e trará
ao Estado do Carajás e Tapajós.
o desenvolvimento.