Mais de 500 a favor do Carajás - Parte 2

Houve presença de membros dos comitês de quase todos os 39 municípios que comporão o futuro Estado do Carajás na manhã desta quarta-feira, 30.

Ao longo de terça-feira, 29, vereadores, empresários, prefeitos, deputados estaduais e federais, coordenaram visitas aos gabinetes dos senadores para solicitar a inclusão de pauta da matéria a ser apreciada em Plenário.

A pauta do Senado estava trancada por duas Medidas Provisórias e consta na pauta de hoje, 66 itens.

Os políticos mais experientes bolaram uma estratégia para inclusão da matéria na pauta após confirmação que não haverá qualquer problema, segundo palavras do presidente do Senado, o todo poderoso presidente José Sarney (PMDB-AP).

Vários presidentes de comitê nos municípios do Sul e Sudeste do Pará, denunciaram que o Governo Estadual interferiu para que várias caravanas não tivessem apoio para se dirigirem à Brasília e incorpar, ainda mais, o lobby pró-Carajás.

Após afinação do diálogo, a palavra de ordem foi: "Não é momento de desunião. Vamos aprovar a matéria e é isso que interessa" avaliaram três deputados federais ouvidos pela reportagem do blog.

3 comentários:

Iria Barradas disse...

Quando Mato Grosso não podia mais desmatar dividiram o estado e Mato Grosso do Sul ficou sem florestas, as áreas lá são mínimas, como agora as áreas de desmatamento já estão esgotadas em Mato Grosso vão dividir de novo para que o atual fique sem florestas e o novo estado possa desmatar as florestas que hoje estão sob proteção da lei. Isso também serve para o Pará. Caramba essa gente que não gosta da Terra nem de sua natureza é mesmo cheia de casuísmos para transformar o mundo todo num deserto, mas argumentam que é para produzir alimentos, certamente já estão planejando como trazer água do mar para suas lavouras, além disso está faltando cabide para os parentes e afilhados desta corja toda. Quem vai pagar a conta? Os netos, bisnetos. etc. que vão herdar lixões e miséria de seus sábios antepassados fazendeiros.

Anônimo disse...

Iria Barradas vc não conhece a realidade deste pedaço de chão que se chama Pará, onde não se tem educação, saude,estradas e muito mais, o desmando é sem tamanho e nós não podemos conviver a vida inteira desta maneira.
Qaunto ao desmatamento é só aplicar a alei.
Vou citar um explo claro de que a divisão será benefica para todos:
Marabá tinha em seu território os Seguintes Municipios Parauapebas,Curionopolis e Eldorado dos Carajás, vejam só se Marabá teria com administrar a 200km da sede. todos estes municipios foram criados após o emacipação do municipio mãe e hoje são cidades em pleno desenvolvimento e em Marabá nada afetou pelo contrario hoje o poder público pode olhar com mais carinho para sua zona rural e tentar dimunuir as dificuldades que ainda são muitas.

Anônimo disse...

com certeza o para com a criação do estado de carajas não vai perder nada ao contrario vai ganhar e muito porque vai ficar menos extenso e o gonverno com mais facilidaes para fiscalizar e trabalhar. vai ser otimo para ambas as partes.