Não tem pra ninguém, o trator está em ação

Em resumo foram três mísseis com alto poder explosivo que Lula lançou em sua visita a Natal para a oposição.

1- O presidente aposta e tem garantido que o país passa incólume pela crise americana e vai perseguir a meta de crescimento entre 4,5 e 5%.
Se der certo, o presidente Lula será o mais poderoso presidente de todos os tempos na história do Brasil. Em miúdos: Lula tem na manga a viabilização dos quase US$ 700 bilhões para tocar uma dos maiores projetos de investimentos em todo o planeta que planeja extrair extrair algo e torno de 80 bilhões de barris de petróleo com igual número de metros cúbicos de gás natural das entranhas submarinas da costa do litoral catarinense até o estado do Espírito Santo.

2- Aposta na viabilização da construção do trem-bala ligando São Paulo ao Rio de Janeiro. Uma obra de outros US$ 8 bilhões.

3- A conclusão das obras do PAC coincidindo com o último ano de seu governo e o presidente só cortando fita de novas obras para todo o lado. Até agora, apenas algo em torno de 40% de todas as obras do PAC foram concluídas ou estão próximo disso.
Será que dá tempo até final de 2009 para fechar a planilha e cortar as fitas?
Eis uma grande oportunidade para não se vender qualquer ação nesse momento. A Petrobras devem carrgar a bolsa sem qualquer problema.
Cavalheiros façam suas apostas.

Quem terá mais poder do que esse presidente no país?

Lula disse no palanque de Mossoró, segunda mais importante cidade do RN. “Se os adversários estão preocupados porque as coisas estão dando certo, esperem para ver o que vai acontecer neste país até 2010, depois do pré-sal, depois do trem-bala, depois das obras do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) estarem sendo concluídas, como será a partir do ano que vem. O meu desejo é andar por este país inaugurando obras”, discursou Lula em agenda oficial em Mossoró, cidade distante 285km de Natal.

O presidente acredita que, por exemplo, indo a Santarém no Pará, não causará desagregação. Aguardemos.

Nenhum comentário: