Aposentados fazem vigília na Câmara dos Deputados

Cerca de 600 aposentados, ligados à Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), realizaram um ato público na Câmara dos Deputados e, em seguida, instalaram-se nos corredores e no salão verde da Casa, de onde prometem não sair enquanto não for definida a data para a votação de Projetos de Lei de interesse da categoria. O PL 001/2007, que estabelece a correção das aposentadorias de acordo com o salário mínimo, já passou pelas Comissões Permanentes da Câmara e está pronto para ir a plenário. O problema é que o Governo não tem interesse na votação da matéria e impede sua inclusão na pauta.

Outros dois projetos estão na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara: o PL 4.434/2008, que cria um índice de correção previdenciária para garantir a retroatividade do reajuste dos benefícios de acordo com o aumento do valor mínimo pago pelo Regime Geral da Previdência; e o PL 3.299/2008, que acaba com o chamado fator previdenciário, que calcula o valor das aposentadorias com base na idade e no tempo de contribuição e que, em muitos casos, reduz o valor dos benefícios.

O presidente da Cobap, Warley Martins Gonçalves, admitiu estar frustrado, pois mesmo depois de várias audiências com o presidente da Câmara, Michel Temer, o PL 001/2007 ainda não foi incluído na pauta, pois depende de um acordo entre as lideranças partidárias. Para reverter esse quadro, Warley conta com o apoio dos deputados Darcísio Perondi (PMDB-RS), Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), Cléber Verde (PRB-MA), Acélio Casagrande (PMDB-SC), e Geraldo Resende (PMDB-MS), que integram a linha de frente do grupo parlamentar que luta pelos aposentados. “Contamos com esses deputados para fazer pressão junto aos líderes. Dependemos deles para que esse PL seja votado. Esperamos também que os líderes nos procurem. Afinal, ano que vem tem eleição e nós vamos saber quem está do lado dos aposentados”, desafiou o presidente da Cobap.

Para o deputado Darcísio Perondi, os PLs dos aposentados, principalmente o que estabelece a correção dos benefícios pelo salário mínimo e o que acaba com o fator previdenciário, já passaram pelo Senado e estão há muito tempo tramitando na Câmara, mas as lideranças do Governo impedem sua votação. “Essa ação dos aposentados na Casa é muito forte, mas necessária para chamar a atenção dos parlamentares. Eu apoio essa vigília, pois está na hora do Governo retirar a obstrução para a votação dos dois projetos”, afirmou Perondi.
dsc02176.jpg

Assessoria de Imprensa: Fábio Paiva.

5 comentários:

Anônimo disse...

Engraçado nenhum canal de TV se interessa pelo assunto...

Cleia Carvalho disse...

Assim como alguns senadores com quem eu conversei, eu também estou descrente. Não acredito em mais nada. É só promessas, enrolação, enganação. Dinheiro pra tudo o governo tem, e os aposentados e pensionistas do Brasil como do Aerus/Varig continuam passando todo tipo de necessidades.
Estão todos morrendo de desgosto e não fazem nada para melhorar a qualidade de vida de quem deu duro para um Brasil melhor, e hoje são ignorados por políticos que não honram suas palavras.
Só empurram para amanhã, e o amanhã nunca chega.

Cleia Carvalho disse...

Nenhum canal se interessa pelo assunto, porque é toda comprada pelos apeteudas. O chefão Lula.

Anônimo disse...

Agradeço ao jornalista e amigo Val Andre que esta sempre nos enviando estes artigos e nos dando a oportunidade de manifestar-mos em seu blog, o nosso descontentamento com esses maus politicos do PT ,base aliada e do Lula e sua turma.

Anônimo disse...

Não entendo como os líderes do governo fazem de tudo CONTRA os aposentados. Como mudam de posicionamento. Não tenho nenhuma dúvida que pagarão um preço muito alto pela falta de vontade de resolver os problemas daqueles que construiram esta país, esta nação. Não entendo a falta de sensibilidade destes parlamantares. Vamos voltar ao passado, quando eram oposição, o quanto falavam diferente nos discursos nas praças públicas, na televisão. E cadê os canis de TV, Sindicatos, oposição, caras-pintadas, etc.. A desinformação é muito grande, porque existem muitos bloqueios. As mentiras são muito bem apregoadas. Aonde está aquela sensibilidade que o nosso governo tinha para com seus trabalhadores. Se esqueceu de tudo. De uma coisa tenho a certeza. Um dia isto acabará. Há se acabará!!!! Mais nem!!! Prá tudo tem um ponto final. Lutaram tanto pelo poder com promessas e mais promessas aos aposentados. E agora dão as costas!!! Mais cedo ou mais tarde, um dia esta máscara cai. Não podemos generalizarmos, pois, temos parlamentares muito bons e coerentes, como Paulo Paim, Arnaldo Faria de Sá, Cleber Verde, e alguns outros que tem defendido os aposentados. Estes são exemplos de coerência!!!