Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens com o rótulo Cara-de-Pau

O senador Marajá

Senador Fernando Collor de Mello (PTB-AL) em pronunciamento da tribuna do Senado Federal. Fotógrafo: Leopoldo Silva (05/08/2008)

Não vou poupar os leitores de definir essa figura. Até mesmo porque tal peça está avaliada por seus pares e pelo conjunto da população imune às artimanhas do negócio político.

No blog do Josias a coisa fica, digamos, um tanto elegante para descrever a decadência explícita do senador pelo Estado de Alagoas.

Na falta do que fazer, inclusive espantar o seus fantasmas pessoais que devem ser uma legião e na falta de uma melhor definição do que previu a ex-senadora Heloisa Helena. Fiquem com esta notícia.

É o senador caçador de si mesmo.

Nota do blog: O meu mentor e sábio pai, um dia recomendou-me:
-- Meu filho. Seja discreto nas suas ações. Trabalhe duro e faça amigos de verdade.
Se você for disciplinado nessas três ações, você será um homem de sucesso.

Pessoalmente confesso que pautar o cotidiano com essas três recomendações é algo dificílimo, porém, tento sempre acat…

Marconi Perillo e a desembargadora Beatriz Figueiredo Franco

Ag. Senado




















Certos apadrinhamentos políticos têm que ser defininitivamente desterrados da prática política republicana brasileira.

A justiça eleitoral do país tem nas mãos um caso em que a cassação e perda dos direitos políticos do senador e ex-governador por dois mandatos de Goiás Marconi Perillo é a punição exemplar a altura que o mau político merece após a revelação do escandaloso envolvimento com a desembargadora Beatriz Figueiredo, sua indicada ao desembargo no Tribunal de Justiça daquele estado.

Igualmente, a desembargadora tem que responder e ser for provado sua participação, punida exemplarmente. Um caso típico que deve ser analisado pelo Conselho Nacional de Justiça, caso a alta corte goiana faça corpo mole, como o fez a paraense no caso da juíza que se enrolou no caso da menor presa com homens numa cela pelo período de quase um mês.
Perillo e Franco foram pilhados em gravações autorizadas pela justiça as quais a revista Época teve acesso a trechos prá lá de comprometedores.

Num pr…