Bem Val-André!

Acabo de quebrar uma promessa.
Disse a minha querida companheira que não postaria nada sobre política hoje. Mas, em longa e duríssima negociação, chegamos a um termo!
Como amanhã, logo cedo, iremos à posse do presidente da República. Convencí Lúcia que seria importante postar o seguinte pensamento que escreví num bloco cheio de notas o qual não desgrudo nunca, escrito, mas é claro, em lapiseira alemã n.o 04.

Vamos então à humilde recomendação:

Senhor Presidente Luis Inácio Lula da Silva.

Palanques desmontados, amanhã, ao bom dia e data determinados, serás, mais uma vez, o senhor de nossos desígnios.

Cá pra nós Lula, baixei a porrada em tí, absorveste-a, mesmo que contrariado e assim é que pudestes administrar o contraditório - que nunca foi mais contraditório do que agora. Capitulastes numa sanha má de querer calar a imprensa. A Imprensa Lula, não se cala, conversa-se.

Meu presidente. Peço-te algumas coisas que considero básicas e tenho certeza que algum capacho teu esconderá de tí. Pra mim, pouco importa o capacho. Meu papo é contigo.

- Lula. Segura a tua determinação de busca pela coalizão, pois, ela é o Céu da Idade Média.
Faça um favor à teus comandados. Acaba com essa prosopopéia de Plenária para tudo...!

Você foi sindicalista...Foi! Agora é o presidente da maior potência mundial.

Deixa o Chávez, teu amigão falando do petróleu da Venezuela. Deixa o Moralez falando do gás dele. O gás dele Lula, é a salvação dele.

Somos os maiores produtores e detentores da maior alternativa de combustível renovável do planeta e da melhor saída técnica e não poluente, apesar deste poster não conseguir ver ou ouvir a Petrobrás ou o Itamaraty cumprirem o seu dever constitucional: Vender essa alternativa, mundo afora.

Olha Lula. Tua sorte é que tens amigos. Um deles está na Presidência do Parlamento do Mercosul. Pára e ouve esse companheiro!

Soube que teu fornecedor de charutos já morreu! Vai lá e enterra o homem. Tá fedido de podre Lula!

Não te iludas caro, que teu governo é das massas...né, não! É pouco se fosse.

Como a vida te sorriu e tirastes de teu caminho a pedra Zé (Dirceu) e a pedra Tonho (Palloci), ficaste, penso, mais esperto ainda. Abre teu olho Lula.

Lula. Um último pedido. Dá a vara pro povo Lula.

Abre pra Classe Média uma chance.

E faça um bom governo, pô!

Um presente grego pra vocês

Direto da Grécia o tecladista e maestro grego Yanni.
Faz bem para o espírito do ano novo!

Trilha sonora para a virada do ano!

Essa é para a virada do Ano!
Yanni no Taj Mahal, em Nova Dhéli, Índia e no Palácio Imperial Chinês. O show é dividido nessas duas partes e para ser realizado demandou uma longa negociação com os governos da China e da Índia, respectivamente. Mas deu tudo certo.
Um DVD imperdível!
Se puderem adquiram, eu recomendo. Mas, comprem o original, pois, trata-se de uma jóia.

A violinista é novaiorquina. O flautista, colombiano. O percussionista, portorriquenho. O maestro solista, italiano. Yanni distribuindo charme e beijinhos aos seus pais que devem, pelo olhar, sentirem-se orgulhosos da missão cumprida. Um showzaço!

Curtam!!

Kashmir - The Best!

A perfeição de uma das melhores músicas já produzidas na história do Rock.
Kashmir em indiano significa Éden, algo como o Paraíso pontificado pela religiões. Nunca mais em minha vida ouví uma bateria com este peso, uma guitarra com este fraseado e uma performance vocal com esta qualidade! Afora o baixo e teclado hipnotizantes do melhor quarteto de todos os tempos. Percebam os contra-pontos da levada 4:4 - uma das características musicais da banda.
Além de que o guitarrista ser um especialista em Craviola. Não confundir craviola com violão de 12 cordas, por favor.
Isso mesmo. Qual a diferença e a aplicabilidade desse instrumento, já que muitas vezes os violões 12 cordas são chamados de Craviola?
Irretocável esse show disponível em DVD. Se comprarem, por favor, o original, faz-me o favor.
Vamos ao Céu então com a melhor banda de todos os tempos: Led Zeppelin, of course!

Ah!! Jymmi Page tem uma bela casa na Bahia e deve estar por lá agora mesmo. É casado com uma bela morena brasileira. Bom gosto esse rapaz tem, não é mesmo?

Um Mundo melhor!

Mas porque o Mundo não pode ser melhor?
Vivemos nele!
Um 2007 melhor será se mentalizarmos, todos, a real chance de um mundo mais justo.
Temos obrigação de dar uma chance à Paz, sermos mais generosos, mais filhos, melhores pais, mais amigos...mais gente!
Paz para todos em 2007!!

My life!

Talvez tenha ficado claro minha obsessão pelos Beatles. Mas, há motivos. Eles mudaram minha vida!

The Voice!

The Voice!
Crescí escutando esse cara. É o cantor predileto de meu pai, do qual herdei os magníficos Lp's. Alguns em 45 R.P.M.

The King!

The King!
E precisa comentar algo?

Madredeus-Coisas Pequenas

Coisas Pequenas...Coisas Grandes...Do coração...Amar, amar, só vale a pena, se quiseres confirmar...Um grande amor...Madredeus.
Amém!

Lebanon Music Video

Aqui uma voltinha pelo Líbano. Terra de meus avós maternos.
Também em guerra, aviltada pelo vizinhos, na terra que outrora foi o Oásis do Oriente Médio e que tem as mulheres mais belas e sensuais de toda a região.

Enya Storms in Africa

Minha homenagem ao berço da civilização humana, tão castigada, sempre em guerra, assolada pela fome, solapada pela epidemia da aids, surrupiada por políticos ladrões...África, nossa mãe.

The Smiths - This Charming Man

A melhor de todas as bandas de sua época. The Smiths, aqui na ótima "This Charming Man", de seu segundo álbum.

Ouçam a costura precisa do ótimo guitarrista Johnny Marr.

The Cure - A Forest

Mr. Robert Smith iniciou sua carreira no Siouxsie & the Banshees, como guitarrista e logo depois formou o The Cure.

The Cure é tudo de bom, ainda mais nesse show, gravado em Lyon, na França.

"A Forest" tem um solo magnífico de guitarra.

Gosto muito dessa banda. Gostaria muito de vê-los ao vivo!

The Beatles - Tomorrow Never Knows

Nada como o original. Não é mesmo!? O White álbum foi composto após a viagem da banda à India.

Nunca mais foram os mesmo...No bom sentido!

Violeta de Outono

Assistí a nossa melhor banda gótica em 1986, no Sesc Pompéia, em São Paulo.
"Tomorrow Never Knows" é uma clássico da fase psicodélica dos Beatles. O White álbum. O melhor deles em minha modesta opinião.

Bauhaus - Bela Lugosi's Dead

Som sombrio da primeira geração gótica. Vídeo clipe raríssimo do Bauhaus executando ao vivo o eterno clássico: "Bela Lugosi's Dead".
Ouçam com atenção o clima altamente enigmático da guitarra de David Sylvian.
"The Hunger", no Brasil "Fome de Viver" é na minha modesta opinião o melhor filme sobre imortalidade (vampiros, no popular) que já assistí. Uma obra -prima, sem dúvida.
E tem mais...

Bauhaus - Bela Lugosi's Dead

Dose dupla do Bauhaus. Agora sim, na abertura do enigmático filme "Fome de Viver".

Snow Patrol - Spitting Games

Essa moçada aí, também da Inglaterra, é o que poderíamos chamar de veteranos. Uma molecada muito boa de serviço que chegou ao Top Ten da Billboard.
Pra quem não sabe. Isso significa algo em torno de US$ 50 milhões de dólares na caixinha!!
Ouçam e me digam!?

Senhoras e senhores! Com vocês os novos reis do pop!

No mínimo refrescante! E quem fica parado com um refrão desses!?

Vamos à luta!

TEMPO. . .
Quem teve a idéia de cortar o tempo em fatias, a que se deu o nome de ano, foi um indivíduo genial.

Industrializou a esperança
Fazendo-a funcionar no limite da exaustão.

Doze meses dão para qualquer ser humano
Se cansar e entregar os pontos.

Aí entra o milagre da renovação e tudo começa outra vez com outro número e outra vontade de acreditar que daqui para adiante vai ser diferente...

...Para você,
Desejo o sonho realizado.
O amor esperado.
A esperança renovada.

Para você,
Desejo todas as cores desta vida.
Todas as alegrias que puder sorrir.
Todas as músicas que puder emocionar.

Para você neste novo ano,
Desejo que os amigos sejam mais cúmplices, que sua família esteja mais unida, que sua vida seja mais bem vivida.

Gostaria de lhe desejar tantas coisas.
Mas nada seria suficiente...

Então, desejo apenas que você tenha muitos desejos.
Desejos grandes e que eles possam te mover a cada minuto, ao rumo da sua FELICIDADE!!!

(Carlos Drummond de Andrade)

* Esta mensagem foi enviada pela minha amiga Dione, dos velhos tempos do Colégio Marista Nossa Senhora de Nazaré, de Belém do Pará.

Lágrimas e satisfação

No Brasil de Lula a mudança foi de Lula

JANIO DE FREITAS
COLUNISTA DA FOLHA

ENTRE AS POSSÍVEIS maneiras de caracterizar o primeiro governo Lula, uma dá o sentido de todas: é o exótico caso do governo que encheu de decepção os mais esperançosos eleitores da história nacional e, no mesmo compasso, agraciou com as melhores surpresas, inclusive materiais, a nata econômica e social que até então mantivera Lula no pelourinho político. Nada do que Luiz Inácio Lula da Silva disse ou fez, desde a projeção como líder sindical até o dia seguinte ao discurso de posse, combina com o seu governo.

Quatro anos de Lula: No Brasil de Lula a mudança foi de Lula

A pessoa
O presidente
O político

Sem agenda

O presidente Lula criou as condições para fazer um segundo mandato melhor que o primeiro?

NÃO

Mais do mesmo?

GUSTAVO FRUET

O "NÃO" que norteia este texto tem caráter construtivo, contra o conformismo. Mas uma pergunta se impõe: qual é a agenda para os próximos quatro anos? Toda reflexão a esse respeito levará à conclusão de que o governo continua se afirmando mais como símbolo de possibilidades, na forte imagem do presidente Lula, do que como condutor de um programa consistente e previsível, capaz de levar o país ao desenvolvimento sustentado.
O adiamento da divulgação do pacote do crescimento é mais um sintoma de que o governo não dispõe de um projeto, nem mesmo de um conjunto de prioridades. Ao mesmo tempo, observa-se a continuidade de atritos e disputas no governo, como se viu na definição do salário mínimo. Nada indica que daqui a dois ou três anos o Brasil deixará a constrangedora posição que ocupa no ranking do crescimento. Os anos recentes ofereceram ao país condições muito favoráveis, difíceis de serem repetidas no cenário internacional. Os bons ventos sopraram sem que o governo enfrentasse desafios, como a definição de marcos regulatórios -cuja fragilidade está expressa na lentidão das PPPs-, a garantia da estabilidade de regras e a retomada de investimentos continuados em infra-estrutura.
O resultado é um país travado, como afirma o próprio presidente, numa confissão involuntária do que foi seu primeiro governo, feita durante encontro com lideranças de movimentos sociais, em dezembro: "Neste mandato vou destravar o Brasil".
A trava resulta da opção do governo, que respaldou o aperto monetário proposto pelos ministros e anunciado aos mercados como bandeira pacificadora. O controle inflacionário é um sucesso que poucos comemoram, pois os juros continuam inibindo os investimentos públicos e privados. A dívida pública cresce e o déficit nominal não é reduzido. Mais aperto, mais encargos, menos investimentos e infra-estrutura precária, que só não chegou à total ruptura porque as taxas de crescimento são baixas.
O setor de energia, vital para sustentar o crescimento, continua com incertezas e previsões sombrias. As rodovias, caóticas, alimentam o noticiário com o escândalo da operação tapa-buracos e os acidentes. O apagão aéreo é a crise de gestão que veio à tona com a tragédia que levou 154 vidas e se arrasta sem solução.
De concreto, a manutenção do superávit primário nas alturas para pagar os juros. Adicionalmente, ou por isso mesmo, o governo não estabeleceu, como prometera, uma política de controle do capital externo de curto prazo. Mais: nosso empresariado está preferindo investir noutros países. Os investimentos brasileiros no exterior cresceram 226% em 2006. Seria boa notícia se não resultasse, em grande parte, da necessidade de buscar um ambiente econômico menos hostil.
Sob o aspecto político, desenvolveu-se uma prática para, ao mesmo tempo, financiar e controlar os partidos, contaminando um Congresso com defesas muito baixas. Não importa quem contaminou quem: o casamento das velhas práticas com as "novas" teve o efeito de uma bomba moral no Congresso. Deixou as paredes do edifício em pé, deixou até pessoas em pé, mas detonou a credibilidade da instituição. A quem interessa um Parlamento enfraquecido?
Agora, fala-se em coalizão para o ministério. Em que bases? Ao preço de reforçar na opinião pública a idéia de que todos são iguais, o presidente conseguiu se descolar dos escândalos.
Aprenderam com as lições deixadas por episódios como mensalão e sanguessugas? A chamada coalizão privilegia cargos e pacotes em lugar de uma agenda e de reformas efetivas. Haverá aparelhamento? Redução da carga tributária? Reforma política? Segurança? O que pensa o governo?
Mais uma vez, prevalece a retórica. O fato é que Lula ganhou o segundo mandato de um país dividido. Há anestesiados e indignados nessa história. E questões a serem esclarecidas em investigações que continuam após as CPMIs. Mas há também desafios. A partir de janeiro se verá como se conciliam essas contradições e dúvidas com a fantasia do mágico crescimento econômico de 5%.


GUSTAVO FRUET, 43, doutor em direito pela Universidade Federal do Paraná, é deputado federal (PSDB-PR).

Tudo pronto para a festa da Democracia

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega ao Congresso Nacional em companhia do vice-presidente José Alencar.

Dos 34 presidentes brasileiros, Vargas foi o que mais tempo ocupou o cargo

Presidencialismo nasceu com a República e foi confirmado por plebiscito em 1993

Brasil é uma das quatro maiores democracias do mundo

País realizou em outubro a 29ª eleição da República, mas prática do voto existe desde o Brasil-Colônia























No Congresso, só convidados

Acesso às dependências internas do Congresso será restrito a convidados e funcionários credenciados

No dia 1º de janeiro, durante a cerimônia de posse do presidente e do vice-presidente da República, somente os funcionários da instituição que estiverem portando o crachá de identificação individual confeccionado pelas polícias da Câmara e do Senado especificamente para a solenidade terão acesso às dependências do Congresso. Da mesma forma, os cerca de 1200 convidados terão de apresentar os convites individuais e intransferíveis que receberam. A população só terá acesso à parte externa do Congresso Nacional.

A solenidade de posse do presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do vice-presidente José Alencar está marcada para as 16h, no Plenário da Câmara dos Deputados. Entre os convidados estão ministros de Estado e de tribunais superiores, parlamentares, representantes do corpo diplomático, parentes e amigos dos dois empossados.

Neste ano, os convites serão confeccionados com código de barras, o que permitirá à equipe de recepção identificar o nome e o cargo do convidado, além do local de onde deverá acompanhar a cerimônia.Como no Plenário da Câmara não há lugar para todos os convidados, alguns assistirão a cerimônia no Salão Negro e no Plenário do Senado, por telões que transmitirão a cerimônia.

Trajeto

O itinerário da posse inicia-se às 14h, com o presidente Lula, o vice, José Alencar e suas respectivas esposas, Marisa Letícia e Mariza Gomes, partindo em carro aberto do Palácio do Planalto até à Catedral de Brasília, para assistir à missa celebrada especialmente para a ocasião. Em seguida, dirigem-se ao Congresso Nacional, onde serão recebidos pelos presidentes do Senado, Renan Calheiros, e da Câmara, Aldo Rebelo. Após a posse, o presidente retorna ao Palácio do Planalto, onde irá colocar a faixa presidencial e fazer um discurso no Parlatório.

Para facilitar o cumprimento do trajeto da cerimônia e o trabalho da segurança durante a posse, a Esplanada dos Ministérios será interditada a partir das 14h. Somente poderão passar pela barreira policial os portadores de convites para a posse e os funcionários com o crachá específico para o evento. A população poderá seguir a pé até o gramado da Esplanada, a fim de acompanhar o percurso do carro presidencial e demais etapas da solenidade previstas para ocorrerem do lado de fora do Congresso Nacional. Quem estiver de carro, deverá estacionar seus veículos nos arredores dos ministérios.

Pouca produtividade e algumas conquistas

No último ano da pior legislatura de todos os tempos algumas conquistas foram aprovadas pelo Congresso Nacional. O excesso de Medidas Provisórias e a desarticulação do Governo impriram grandes derrotas ao primeiro mandato de Lula da Silva. A mais significativa foi a derrota do candidato oficial à presidência da Câmara dos Deputados. Leia um pequeno resumo da Agência Câmara sobre o tema:

Fundeb é destaque entre 168 propostas aprovadas em 2006
Entre as principais propostas aprovadas pelo Plenário em 2006 estão a criação do Fundeb, que vai financiar desde a educação infantil até o ensino médio; e do Supersimples, o regime de tributação diferenciada para micro e pequenas empresas; a regulamentação da súmula vinculante para otimizar o trabalho da Justiça; e da política de saneamento básico. Foram 168 proposições aprovadas no Plenário, das quais 60 medidas provisórias, 37 projetos de lei, 6 propostas de emenda à Constituição (PECs), 6 projetos de lei complementar, 46 projetos de decreto legislativo e 9 projetos de resolução e 4 representações.

Fundeb
No começo de dezembro, o Congresso promulgou a Emenda Constitucional 53 (PEC 536/97), que criou o Fundeb, um fundo que vai custear a partir de 2007 as despesas com educação pública infantil e de adultos. Mais abrangente que o antigo Fundef, que financiou o setor até este ano, o novo fundo deve ampliar de 31 para 48 milhões o número de crianças atendidas em seus 14 anos de duração.

Para ampliar os recursos do Fundeb, a emenda aumenta gradualmente de 15% para 20% o percentual dos impostos de transferência constitucional destinados aos atuais fundos existentes nos estados e no Distrito Federal e inclui outros tributos na repartição. Além desses recursos, a União terá de complementar o fundo com R$ 2 bilhões no primeiro ano, R$ 3 bilhões no segundo e R$ 4,5 bilhões no terceiro ano de implantação.

A emenda impede que os estados diminuam os recursos aplicados por aluno na mudança dos fundos. Assim, o valor destinado no Fundeb por aluno do ensino fundamental não poderá ser inferior ao já praticado no Fundef. Além disso, a emenda proíbe a União de reter o repasse dos impostos para o fundo. Se o dinheiro não for repassado, a autoridade responsável poderá ser denunciada por crime de responsabilidade.

Supersimples
O Supersimples foi aprovado na forma do Projeto de Lei Complementar 123/04 e transformado na lei, com o mesmo número (123/06), que simplifica a tributação das micro e pequenas empresas cuja receita bruta anual seja de até R$ 2,4 milhões e entrará em vigor no dia 1º de julho de 2007.

No Supersimples o contribuinte recolherá os tributos da União, dos estados, do Distrito Federal e dos municípios em um único documento de arrecadação. As alíquotas variam de 4% a 17,42%, dependendo da atividade exercida (comércio, indústria ou serviços). Em algumas situações, as empresas terão de pagar tributos como o ICMS, o ISS e a contribuição para a seguridade social em separado. Além de benefícios tributários, a lei prevê ainda a adoção de facilidades de acesso ao crédito, diminuição da burocracia e preferências nas licitações públicas. Esse tratamento diferenciado abrange ainda obrigações previdenciárias a cargo do empregador.

Súmula vinculante
A súmula vinculante aprovada pela Câmara (Lei 11417/06) é um mecanismo para diminuir as controvérsias entre os tribunais em relação a questões constitucionais sobre as quais já exista pronunciamento final do Supremo Tribunal Federal (STF). Segundo a lei, que teve origem no Projeto de Lei 6636/06, depois de reiteradas decisões sobre determinada matéria constitucional, o Supremo poderá editar uma súmula com efeitos vinculantes em relação aos demais órgãos do Poder Judiciário e à administração pública. A mesma regra vale para sua revisão ou cancelamento. Esses atos poderão ser feitos de ofício pelo STF ou por provocação de autoridades como o presidente da República; as Mesas do Senado e da Câmara dos Deputados.

A decisão sobre a súmula (edição, revisão ou cancelamento) deve contar com apoio de 2/3 dos integrantes do STF em sessão plenária. A súmula com efeito vinculante terá eficácia imediata, mas o Supremo, também por decisão de 2/3, poderá restringir seus efeitos.

Saneamento básico
Em decisão unânime, a Câmara aprovou ainda, em 2006, o Projeto de Lei 7361/06, que cria as diretrizes nacionais para a política de saneamento básico. O texto ainda depende de sanção presidencial. Entre os princípios que devem ser seguidos, estão a universalização do acesso ao saneamento; a adoção de técnicas que considerem as peculiaridades regionais e a integração de infra-estruturas. Uma das novidades do texto é a possibilidade de adoção de subsídios tarifários ou não-tarifários para os usuários e localidades que não tenham capacidade de pagamento para cobrir o custo integral dos serviços. As tarifas serão fixadas pelas entidades reguladoras e poderão sofrer reajuste anual e revisão periódica segundo cálculos que traduzam os investimentos feitos pela empresa prestadora a fim de alcançar as metas de universalização.

Um dos maiores impactos sociais da futura lei é a possibilidade de dispensa de licitação na contratação da coleta, processamento e comercialização de resíduos sólidos urbanos recicláveis ou reutilizáveis por associações ou cooperativas (formadas por catadores de materiais recicláveis que sejam pessoas físicas de baixa renda).

Veja o balanço do Plenário
Leia mais:

Câmara aprova mudanças no processo eleitoral
Projetos aprovados alteram funcionamento do Legislativo
Deputados aprovam recriação da Sudene, da Sudam e da Sudeco
Câmara amplia direitos de domésticas e áreas para cultivo de transgênicos
Deputados aprovam nova lei contra violência doméstica
Projetos aprovados beneficiam o esporte brasileiro
Projetos aprovados permitem exploração sustentável de florestas
Câmara aprova projetos para cultura e saúde

Notícias anteriores:
Câmara aprova PEC do Fundeb
Deputados aprovam criação do Supersimples
Câmara aprova regulamentação da súmula vinculante
Câmara aprova garantia de ampliação do saneamento

Múmia

Fidel, o vivo mais morto

O portal argentino www.totalnews.com.ar concluiu que o ditador cubano morreu antes do Natal, e o corpo está congelado para um funeral glorioso, no final de janeiro, que já estaria sendo organizado com a presença de vários líderes estrangeiros. A CIA teria comprovado o câncer terminal nos fios de cabelo dele num hotel e no aeroporto em Córdoba, durante a 30ª Cúpula dos Povos. O médico espanhol em Cuba seria apenas um despiste.

Fonte: Cláudio Humberto

Prática antiga

Deputados acusados de revender passagem

O Estado de S. Paulo

29/12/2006

A Procuradoria da República em Maringá e o Ministério Público do Estado do Paraná instauraram procedimentos para investigar a possível revenda de passagens destinadas a deputados federais. A suspeita é que alguns parlamentares estariam transformando em dinheiro os créditos de passagens aéreas a que têm direito, sem efetivamente utilizá-las. Posteriormente, as passagens seriam revendidas por uma agência de turismo de Maringá, a 430 quilômetros de Curitiba. A denúncia foi publicada pelo jornal O Diário do Norte do Paraná. Alguns depoimentos estão marcados para janeiro.

"Quero todo o PMDB comigo", Luis Inácio Lula da Silva

Operação atrai PMDB
Correio Braziliense
29/12/2006

O presidente Lula está mesmo disposto a ter o PMDB inteiro em seu governo. E, embora ainda não tenha dito que ministérios reservará ao partido, está cuidando para que os governadores peemedebistas encerrem o ano com algum alento. O do Rio Grande do Sul, Germano Rigotto, que termina o mandato com o estado atolado em dívidas, conseguiu ontem R$ 250 milhões. O dinheiro saiu do caixa do Ministério da Educação para pagamento de salário dos professores e despesas correntes da secretaria estadual. Rigotto agora será eternamente grato ao socorro que recebeu do governo federal.

Um Feliz 2007!

O blog deseja um Feliz 2007

para todos os navegantes, de

todos os quadrantes, de

todas as raças, de qualquer

partido.

Fiquem todos em paz!

Sairemos de recesso por tempo indeterminado.

Cal com novas regras

Mineral importantíssimo para a correção do solo e para a indústria da construção civil. A Câmara dos Deputados, na Comissão de Meio Ambiente estabeleceu regras para sua exploração. Leia abaixo:

Meio ambiente aprova novos parâmetros para produção de cal


A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável aprovou, na quarta-feira (20), o Projeto de Lei 7374/06, do Senado, que estabelece procedimentos básicos e parâmetros mínimos para a produção de cal. O objetivo principal da proposta é reduzir a emissão de componentes tóxicos, principalmente dioxinas e furanos. O relator da matéria, deputado Hamilton Casara (PSDB-RO), explica que essas substâncias podem causar câncer.

De acordo com o projeto de lei, a construção ou ampliação e o funcionamento de estabelecimentos destinados à extração de rocha calcária e à produção de cal passam a depender de licenciamento prévio dos órgãos ambientais. A calcinação da rocha calcária para produção de cal virgem deverá ser feita em fornos industriais que possibilitem o controle e o registro da queima de combustíveis. O relator acredita, no entanto, que haverá dificuldades para se cumprir essa exigência. "Há centenas de pequenos produtores de cal espalhados pelo Brasil e esse equipamento tem custo muito alto", explicou Casara.

Fonte: Agência Câmara

Um Palácio. Um Rei

Pelos Corredores do Planalto disponibiliza para os navegantes de todo o mundo a sofisticação do Palácio do Alvorada, residência oficial do Rei Lula, que reassume por mais quatro anos os destinos do povo brasileiro.

A reforma custou uma fortuna e foi bancada por um repente de caridade pouco comum do empresariado mineiro e paulista.

Veja as fotos da Agência Brasil.
A CAPELA E À DIREITA O PALÁCIO










A FACHADA











OUTRO ÂNG
ULO DA FACHADA




UMA DAS SALAS DE ESTAR





HALL DE
ENTRADA




UM DOS APOSENTOS



OUTRO ÂNGULO DO HALL DE ENTRADA



A COZINHA


UMA DAS SALAS DE JANTAR


O SALÃO MONUMENTAL DE FESTAS



OUTRA DAS FACHADAS DO PALÁCIO

Lembrete

Não custa avisar mais uma vez. Em razão de uma série de fatores, há determinadas incompatibilidades do navegador Firefox em comparação com o Internet Explorer, da Microdoft.

Por razões diversas este blog optou pelo Firefox, que você pode baixar aí na Coluna da direita. há uma anúncio para tal.

Férias: Vamos ao Pará

Turismo

Um sabor particular

DESTINO > Belém do Pará

Quando se vai a Belém, parte do prazer da viagem está em experimentar suas comidas típicas. Com base na culinária indígena, muitas das receitas paraenses levam a mandioca e derivados. Pato no tucupi, maniçoba, tacacá, açaí, camarão regional, caranguejo e inúmeros peixes de rio como filhote, pescada amarela e pirarucu (cuja carne é muito semelhante a do bacalhau).

Foto: Paulo Amorim

É no final da tarde, caminhando pelas ruas de Belém que o turista descobre a existência do tacacá. Isso porque apesar do calor da cidade, com média de 30°C por ano, muitos paraenses param em banquinhas instaladas nas calçadas em busca de um tacacá. O caldo nada mais é do que o tucupi — sumo da mandioca — cozido e servido com camarão seco, jambu (uma erva que lembra o espinafre e adormece a boca) e a goma da mandioca. Apesar do calor (e por causa dele), experimentá-lo é uma experiência única. É também com o tucupi que são servidos os patos e peixes, como a famosa e deliciosa caldeirada.

Símbolo da culinária paraense, a maniçoba não é muito atraente no primeiro olhar. Mas é no sabor único que ela conquista. O prato é uma espécie de feijoada preparada sem feijão (sim, é isso mesmo), mas com a maniva, que nada mais é do que as folhas da mandioca moídas e cozidas por oito dias para eliminar o veneno. Antes de servir, carnes são acrescentadas à ela.

O açaí, base da alimentação do paraense, ou melhor seu "vinho", como os paraenses chamam o suco é um caso à parte. Para começar, é totalmente diferente em sabor e aparência do que paulistas e cariocas estão acostumados. Em segundo lugar, seu vinho pode ser consumido tanto com peixe e farinha — o mais comum entre os paraenses — que, consomem 25 mil toneladas de açaí por mês, de acordo com a (Empresa Brasileira de Pesquisa) Embrapa — Amazônia Oriental — ou com açúcar e farinha de tapioca. O produto pode ser comprado em uma das milhares de vendas somente de açaí espalhadas pelas cidade e facilmente identificadas com a placa vermelha escrito Açaí. Aliás, as vendas têm disponível também, mas em menor quantidade, as variações do açaí como o açaí branco e a bacaba. Com sabores indescritíveis.

Já as outras centenas de frutas diferentes que se pode saborear na cidade, encontradas no mercado, podem ser muito apreciadas, assim como o açaí, nos sorvetes e bombons. Não deixe de experimentar também (se estiver na época) a pupunha, facilmente encontrada em camelôs pelas ruas da cidade. Trata-se do fruto das palmeiras de pupunha, atualmente mais comum no Sudeste. Hoje em dia o palmito de pupunha é popular e utilizado em receitas da alta gastronomia por se diferenciar sutilmente no sabor do palmito comum. A pupunha lembra na consistência o pinhão e deve ser saboreada pura, com mel ou acompanhada de um cafezinho feito na hora — ela é vendida já cozida, ou em cacho para cozinhar em casa, o que, não vale muito a pena.

Bolinho de pirarucu (o bacalhau dos paraenses), muçuã (tartaruga), arroz de pato e pizza de jambu ainda devem entrar na lista dos mais curiosos. Estas são apenas algumas das iguarias que podem (e devem) ser apreciadas sem preconceito pelo turista que passa alguns dias no Pará. (Paula Ribeiro/Da Agência Anhangüera)

Carta Capital critica jornalismo da Globo

Carta Capital num. 0425 24/12/2006

Lições de jornalismo

A carta de Rodrigo Vianna

Ilustrativa a mensagem de despedida do repórter da Globo, inconformado com a cobertura das eleições Eis um clássico da história do jornalismo à brasileira. Personagem um, Rodrigo Vianna, ótimo profissional e cidadão honrado, consciente das responsabilidades de mister. Dois, a Globo, que dispensa apresentações. A renovação do contrato de Rodrigo, leal funcionário há 11 anos, estava marcada para o próximo janeiro. Esta semana, ele foi informado que não continuaria na organização. Momentos após, ao deixar a sede da emissora, descobriu que seu crachá já não o habilitava a passar pela catraca. Rodrigo e outros jornalistas da equipe não se conformaram com a linha imposta pela direção para a cobertura da recente campanha eleitoral, sobretudo nas semanas que precederam o primeiro e o segundo turno. Linha caracterizada por mentiras e omissões, a fim de favorecer a candidatura tucana. Trata-se de mais um capítulo de um enredo sem-fim, protagonizado pelos patrões da mídia nativa. Clamam assiduamente pela liberdade de imprensa, e de opinião em geral, mas é a liberdade que eles próprios pretendem para cuidar dos seus negócios nem sempre límpidos e manter os privilégios. Contam com a pronta colaboração de um exército de sabujos. Rodrigo Vianna não é um desses.

A todos os empregados da Globo, Rodrigo remeteu longo e-mail pelo intranet da organização. Selecionamos três trechos, que falam por si.

:: Ao lado de um grupo de colegas, entrei na sala de nosso chefe em São Paulo, no dia 18 de setembro, para reclamar da cobertura e pedir equilíbrio nas matérias: “Por que não vamos repercutir a matéria da IstoÉ, mostrando que a gênese dos sanguessugas ocorreu sob os tucanos? Por que não vamos a Piracicaba, contar quem é Abel Pereira?” Nenhuma resposta convincente. E uma cobertura desastrosa. Será que acharam que ninguém ia perceber? Quando, no JN, chamavam Gedimar e Valdebran de “petistas” e, ao mesmo tempo, falavam de Abel Pereira como empresário ligado a um ex-ministro do “governo anterior”, acharam que ninguém ia achar estranho? Faltando seis dias para o primeiro turno, o “petista” Humberto Costa foi indiciado pela PF. No caso dos vampiros. O fato foi parar em manchete no JN, e isso era normal. O anormal é que, no mesmo dia, esconderam o nome de Platão, ex-assessor do ministério na época de Serra/Barjas Negri. Os chefes sabiam da existência de Platão, pediram a produtores pra checar tudo sobre ele, mas preferiram não dar. Que jornalismo é esse, que poupa e defende Platão, mas detesta Freud! Deve haver uma explicação psicanalítica para jornalismo tão seletivo!

:: Os telespectadores da Globo nunca viram Serra e os tucanos entregando ambulâncias cercados pelos deputados sanguessugas. Era o que estava na tal fita do “dossiê”. Outras TVs mostraram o vídeo, a internet mostrou. A Globo, não. Provava alguma coisa contra Serra? Não. Ele não era obrigado a saber das falcatruas de deputados do baixo clero. Mas por que demos o gabinete de Freud pertinho de Lula e não demos Serra com sanguessugas? E o caso gravíssimo das perguntas para o Serra? Ouvi, de pelo menos 3 pessoas diretamente envolvidas com o SP-TV Segunda Edição, que as perguntas para o Serra, na entrevista ao vivo no jornal, às vésperas do primeiro turno, foram rigorosamente selecionadas. Aquele diretor (aquele, vocês sabem quem) teria mandado cortar todas as perguntas “desagradáveis”. A equipe do jornal ficou atônita. Entrevistas com os outros candidatos tinham sido duras, feitas com liberdade. Com o Serra, teria havido, deliberadamente, a intenção de amaciar.

:: E as fotos da grana dos aloprados? Tínhamos que publicar? Claro. Mas por que não demos a história completa? Os colegas que estavam na PF naquele dia (15 de setembro) tinham a gravação, mostrando as circunstâncias em que o delegado vazara as fotos. Justiça seja feita: sei que eles (repórter e produtor) queriam dar a matéria completa – as fotos e as circunstâncias do vazamento. Podiam até proteger a fonte, mas escancarando o que são os bastidores de uma campanha no Brasil. Isso seria fazer jornalismo, expor as entranhas do poder. Mais uma vez, fomos seletivos: as fotos mostradas com estardalhaço. A fita do delegado, essa sumiu! Aquele diretor, aquele que controla cada palavra dos textos de política, disse que tomou conhecimento do conteúdo da fita no dia seguinte. Quer que a gente acredite? Por que nunca mostraram o conteúdo da fita do delegado no JN? O portal “G-1” botou na íntegra a fita do delegado, dias depois de a “CartaCapital” ter dado o caso. Era notícia? Para o portal das Organizações Globo, era. Por que o JN não deu no dia 29 de setembro? Levou um furo? Não. Furada foi a cobertura da eleição. Infelizmente.

Um padre sábio

Política é coisa boa, assim como uma faca é coisa boa...




Neste último 25 de dezembro, manhã de Natal, uma das maiores celebridades da música e da literatura católica mundial, o sacerdote e professor universitário de comunicação social (PUC-RJ) Pe. Zezinho, scj, recebeu no apartamento do hotel em que estava hospedado por ocasião de um show que realizara na noite anterior, a equipe do programa político “Em Questão”. A entrevista concedida à Markus Mutran durou cerca de 50 minutos e ocupou todo o horário do telejornal de meio dia da TV Eldorado – SBT (Marabá), na ocasião intitulado “Aqui Agora Regional – Especial de Natal”

Pergunta: O jornalista Val-André Mutran enviou por e-mail, de Brasília, a seguinte pergunta para o senhor: A CNBB soltou uma nota no último sábado, recomendando que na homilia, (os sermões) das igrejas do último domingo, que os sacerdotes católicos esclarecessem aos fiéis, que o aumento salarial concedido pelos deputados e senadores de 91%, que aumentaria o salário deles para R$ 24.500,00, era uma prova de falta de solidariedade para com o povo brasileiro. Fale-nos sobre isso padre?

Resposta: Bom eu vou dar a doutrina da igreja, não só da CNBB, mas de nossas igrejas no mundo inteiro: Política é coisa boa, assim como uma faca é coisa boa, se você usar para enfiar na barriga dos outros você vira assassino, se usar para descascar a laranja ou cortar o pão você é um sujeito inteligente. Então política é boa, é bom que tenhamos políticos, precisamos deles para nos representar, para nos governarem, precisamos deles discutindo os problemas da nação, fazendo leis, precisamos da diferença de opinião porque isso equilibra um país e faz uma democracia. Quem precisa de hospital, creche, asilo, orfanato vai precisar da política, ela é boa. Mas às vezes quem entra lá não entra com boa intenção ou não vai com a consciência de que está servindo o povo e pensa demais em si e nas suas vantagens, ai ele desviou a política do seu verdadeiro objetivo. Política é coisa santa, a igreja já canonizou mais de quatrocentos santos, grandes reis, governantes, imperadores, papas, prefeitos. Santo Ambrósio era prefeito de Milão, e a igreja diz: “política santifica, é martírio, é lutar pelo povo”. E muitos foram mortos por fazer boa política, mas ai vem os outros, os aproveitadores, os despreparados que não são estadistas, os que só pensam em si vão fazer política para aumentar o seu capital, ai infelizmente a coisa é séria e a igreja tem que denunciar. A igreja não é contra os reis, ela é contra os maus reis, não é contra os imperadores, é contra os maus imperadores, ela é contra todo e qualquer ditador, ela é contra toda e qualquer ditadura, mas ela é também contra toda e qualquer democracia corrupta. E ai neste caso temos que denunciar sim, porque quando irrisoriamente se aumenta por uma quantia miserável o salário do funcionário público ou do operário, se faz isso então a igreja pede que denuncie e que nós tenhamos a coragem. Isso não quer dizer que nós estamos dizendo que o deputado não presta. Isso que eles fizeram, este pequeno grupo não presta! mas não vamos dizer que todos não prestam, existe gente boa que erra, pede desculpas e conserta. Foi um deslize, um escorregão terrível dos deputados que assinaram e que defenderam isso. Espero que eles se corrijam e não brinquem com a opinião pública brasileira, porque nós temos um poder chamado voto, e se nos provocarem nós temos a OAB, a CNBB e outros grupos que podem jogar o povo contra os senhores, e podem de uma maneira ou de outra "melar" os seus projetos políticos.

BLACK EYED PEAS - BEBOT (GENERATION TWO)

Também no Ginário Nilson Nelson. Outro dos melhores show's do ano em Brasília. O Black Eyed Peas deu o recado de uma das melhores e mais criativas bandas do hip hop internacional atual.

Bob Sinclair - World Hold On

Outro Dj do barulho, o francês Bob Sinclair rolou em outubro aqui em Brasília, num dos melhores show's do ano na Capital Federal, com um Ginásio Nilson Neves lotado!

DJ TIESTO - LIVE PERFORMANCE

Entre os melhores show's do ano aqui em Brasília, destaco o melhor DJ do Mundo, o alemão Tiësto que lotou a Granja do Torto em apresentação única.
Foi excelente!

New Order - krafty

Ví os caras aqui em Brasília em outubro. Turnê mundial. Simplesmente demais!

Terceiro ministro

Só Jarbas Passarinho e Jader Barbalho, além de um desconhecido paraense (ex-Comunicações da era FHC) foram ministros. O deputado Giovanni Queiroz engrossará a lista e poderá emplacar um ministério.

Um visão do socialismo

Quem leu o artigo do presidente do Parlamento do Mercosul, deputado federal João Herman Neto (PDT/SP) pode auferir a visão muito especial de um ex-comunista e pedetista de primeira linha.

Um ministério para Giovanni Queiroz?

Da Coluna Repórter 70 (O Liberal), dia 22/12:

"O PDT nacional indicou o deputado eleito Giovani Queiroz para um ministério que o partido está esperando de Lula. Estão na lista Cidades, Previdência e Trabalho."

O deputado Giovanni Queiroz confirmou a notícia para o blog.

Há aspectos fundamentais. Vamos à eles:

1.o - O PDT Nacional foi convidado à participar do segundo governo Lula da Silva. O fato de ter sido convidado não significa adesismo;

2.o - O partido precisa de uma linearidade nacional. Há, como as demais legendas secções internas que não aceitam que o partido possa compor com o governo, leia-se: ser governo, falar e agir como governo e, por isso, não aceitar o ministério, e há os que estão dispostos a negociar;

3.o - Há quatro ministérios em jogo: Cidades (viável), Previdência Social (complicado), Educação (complicado [Cristovam Buarque, lembam-se]), porém interessante para o partido. Não está definido ainda o ministério de Integração Nacional (viável), mas, que o PMDB não abriria mão;

4.0 - O deputado Giovanni Queiroz seria o nome para unir o partido em torno dessa articulação;

5.o - O presidente do partido Carlos Luppi seria um dos nomes cotados para o ministério, mas, o partido ainda não fechou questão em torno de seu nome, o outro seria Manoel Dias e o vice-prefeito, eleito deputado federal por Campinas;

6.o - O deputado João Herman Neto (PDT-SP) é um entusiasta do nome de Giovanni e tem acesso previlegiado - sem atravassadores - com o presidente Lula. Herman não se reelegeu, mas, preside o Parlamento do Mercosul. Usineiro em São Paulo tem em Giovannni um aliado para projetos da mais alta relevância para o país, leia artigo do parlamentar sobre sua visão política do socialismo (clique aqui);

7.o Giovanni conversou com Miro Teixeira e tem o seu apoio.

Resumo. Muitas águas ainda passarão por baixo da ponte. Não se sabe ainda sequer qual é o ministério e Lula não tem pressa alguma de anunciá-lo antes da eleição para as presidências da Câmara e do Senado.

Fim da dinastia Sarney...?

...Para Papete é improvável.









Na última quinta feira, dia 21 de dezembro, o músico “Papete”, considerado pela crítica internacional como um dos maiores percussionistas do mundo, apresentou-se no projeto “Espaço Artístico e Cultural da TV Eldorado”. O espetáculo, amplamente prestigiado pelas classes artística e empresarial da região, durou cerca de três horas e juntou quase duas mil pessoas na sede da emissora. Na manhã seguinte, o artista, que é natural do interior do Maranhão, concedeu uma entrevista ao programa político “Em Questão”, posicionando-se em relação ao futuro governador de seu estado. Confira:

Pergunta:

Papete, como você vê o fim de uma dinastia de mais quarenta anos no governo do Maranhão, com a eleição de Jackson Lago?

Resposta:

Você acredita mesmo que um político na idade que o Jackson está tem “tesão” pra botar fim na dinastia de um homem como o Zé Sarney? Eu Não!!!

O caos

Niguém merece um Natal assim.
Brasília - Passageiros aguardam atendimento no balcão da TAM, no Aeroporto Juscelino Kubitschek. Foto: Fabio Pozzebom/ABr

Frevo

Justíssima a pretensão do povo pernambucano de reivindicar a preservação de uma de suas maiores manifestações culturais. Leia os detalhes em matéria da Agência Brasil.
Pernambuco quer frevo como patrimônio cultural do país
A Prefeitura do Recife está pleiteando junto ao Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico Nacional que o frevo seja reconhecido como patrimônio cultural e imaterial do Brasil. Documentação justificando as razões pelas quais a dança deve receber o título foi encaminhada ao Iphan no início do mês

Novo Fecam pode sair do papel

Na foto: Deíze Botelho, produtora musical promete reativar o Fecam em entrevista à Markus Mutran ("Em Questão")















A diretora da empresa Talentus Amazônia, que promove arte e cultura no sul e sudeste do Pará, Deíze Botelho, declarou em entrevista ao programa “Em Questão” da TV Eldorado – SBT , que o FECAM (Festival da Canção em Marabá) será reativado sob o comando da empresa, ainda durante a administração do prefeito Tião Miranda. Segundo Deíze, dessa vez a iniciativa privada deverá bancar os custos da festa, pois que o alto custo financeiro foi a principal causa da extinção.

O festival foi suspenso pela atual administração sob alegação de que não existe recursos suficientes para cobrir os elevados custos do evento – o maior festival de música e revelação de novos talentos realizado na Amazônia –, superando o de Itacoatiara (AM) deve voltar com força caso haja o apoio prometido.

O blog torce para o projeto dar certo.

Registro do Fitert

FEDERAÇÃO INTERESTADUAL DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE RADIODIFUSÃO E TELEVISÃO - FITERT.





A luta diária nos faz cada vez mais fortes. Neste contexto lutaremos muito mais para chegarmos a vitória dos trabalhadores nas suas reivindicações, apesar da classe burguesa deste país nos massacrar, é necessário nos fortalecermos para combater o seu desmando nos ataques aos nossos direitos.
Que o novo ano nos traga novas energias e forças para lutarmos.

“TEMPOS SOMBRIOS”

Realmente, vivemos tempos sombrios!A inocência é loucura. Uma fronte sem rugasdenota insensibilidade. Aquele que riainda não recebeu a terrível notíciaque está para chegar.Que tempos são estes, em queé quase um delitofalar de coisas inocentes, pois implica em silenciarsobre tantos horrores.

BERTOLT BRECHT.

FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE VITORIAS PARA A CLASSE OPERÁRIA DESTE PAÍS.

DIRETORIA FITERT 22/12/2006.

A luta diária nos faz cada vez mais fortes. Neste contexto lutaremos muito mais para chegarmos a vitória dos trabalhadores nas suas reivindicações, apesar da classe burguesa deste país nos massacrar, é necessário nos fortalecermos para combater o seu desmando nos ataques aos nossos direitos.
Que o novo ano nos traga novas energias e forças para lutarmos.


“TEMPOS SOMBRIOS

Realmente, vivemos tempos sombrios!
A inocência é loucura. Uma fronte sem rugas
denota insensibilidade. Aquele que ri
ainda não recebeu a terrível notícia
que está para chegar.
Que tempos são estes, em que
é quase um delito
falar de coisas inocentes,
pois implica em silenciar

sobre tantos horrores.

BERTOLT BRECHT.


FELIZ NATAL E UM ANO NOVO CHEIO DE VITORIAS PARA A CLASSE OPERÁRIA DESTE PAÍS.


DIRETORIA FITERT 22/12/2006.


Encontro

Foi muito legal o encontro da Asscon - Associação dos Assessores de Comunicação Social do Congresso Nacional na casa do presidente Adão Paulo de Oliveira. Apareceram por lá Margô Dalla, vice-presidente; Davis Sena Filho, nosso diretor de articulação, este poster que está diretor de comunicação.
Fomos recebidos pelo Adão e pela Sandra sua esposa e também jornalista, que atua na Radiobrás - uma gracinha de pessoa.
De lá esticamos para a casa do João, onde rolava uma festinha do arromba só com jornalistas, poetas, editores, produtores de cinema, cineastas e uma galera sangue bom que reside ao lado do meu Condomínio (Ouro Vermelho I). As casas do Adão e João são sem comentários! São lindas.
Esse condomínio vizinho, o Ouro Verde é da Cooperativa dos Jornalistas do Distrito Federal. Os dois lugares são na ponta do Lago Sul, na Q.I. 23, na área conhecida como Jardim Botânico defronte ao Pólo de Artesanato do Distrito Federal.
Vocês não imaginam que lugar bonito! Bonito é pouco, o lugar é lindíssimo, pontuado por morros e colinas, muito verde, córregos, um clima de três a quatro graus mais ameno em comparação ao Plano Piloto onde a brisa intermitente insiste em soprar aliviando e refrescando o violento verão de Brasília que iniciou nesta semana que finda.
Outros encontros terão - Alô Tais Morais -, estando os demais colegas convidados para discutirmos melhores condições de trabalho para nossa categoria.
Estamos convidando os colegas para sugerirem um nome que possa substituir a Asscon. Leia mais aqui.
Papai Noel Lula, "sarta de banda" - como diz o carioquês, não demite seu ministro da Defesa, não resolve o problema do controle do tráfego aéreo, não depende de avião, pois comprou com o dinheiro do povo brasileiro o Aerolula, diz que toda a esculhambação do apagão aéreo é culpa das empresas...e só está faltando acusar o diabo de ter posto uma fornalha embaixo da terra do sertão nordestino para atentar o povo. Ninguém merece!

UM DIA DE FÚRIA

Nos aeroportos do país, novos atrasos, filas, invasão de pista e até uma detenção
Um novo dia de filas e atrasos nos aeroportos provocou a ira de passageiros ontem. No Aeroporto Internacional de Brasília, um grupo de quatro pessoas furou a segurança e invadiu a pista de pouso e decolagem. No Rio, o cirurgião Roberto Maurício Ferreira Ribeiro acabou detido pela Polícia Federal (PF), quando tentava embarcar para Aracaju. De acordo com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), dos 1.227 vôos programados para ontem, 539 (44% dos trechos) tiveram atrasos superiores a uma hora. Na quarta-feira, o índice foi de 41%. O número de vôos cancelados chegou a 47, ante 39 do dia anterior.

Desta vez, segundo a Anac, os grandes culpados pelo caos nos aeroportos não são os controladores de vôo, mas as condições climáticas e a saída de circulação de seis aeronaves da TAM. Houve divergência de informações e troca de acusações entre a Infraero, estatal que administra os aeroportos, e a companhia aérea.

Em Brasília, os passageiros que invadiram a pista protestaram, em meio às aeronaves, tomando chuva, até a chegada da PF. De madrugada, passageiros haviam subido nas esteiras de bagagens para manifestar indignação. O presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, ficou alarmado com as filas. No Rio, segundo o G1, portal de notícias da Globo, funcionários da TAM disseram que um computador e parte do balcão na sala de embarque do Terminal 2 foram destruídos. A PF não confirmou.

Ribeiro, o médico preso às 5h30m pela PF no Aeroporto Internacional Antônio Carlos Jobim, no Rio, tentava embarcar para Aracaju com a mulher e a filha, de 7 anos - seu vôo estava marcado para as 23h55m de quarta-feira. O cirurgião contou que forçou o embarque porque a TAM cancelou o vôo para que a aeronave fosse ocupada por passageiros de outro destino. Quando estava no túnel que dá acesso ao avião, Ribeiro foi detido. Ele disse que foi jogado no chão e algemado.
- Acho que a polícia cometeu um exagero porque eu não oferecia risco. Os policias disseram que eu estava exaltado, mas estava só tentando exercer meu direito de cidadão. PM foi chamada no

Tom Jobim
Em nota, a PF disse que foi chamada para conter um tumulto na área de embarque, e quando os passageiros com destino a Fortaleza foram chamados, aqueles que esperavam o vôo para Aracaju se revoltaram. Nesse momento, Ribeiro teria tentado bloquear o acesso dos outros passageiros e foi detido porque não obedeceu à ordem de sair do local. O médico responderá pelo crime de resistência, cuja pena varia de dois meses a dois anos de detenção. Ele vai estudar com seu advogado que medidas jurídicas tomará. Ribeiro acabou embarcando para São Paulo, depois para Maceió e, finalmente, chegou em casa, em Aracaju, por volta das 21h. Suas malas ficaram perdidas pelo caminho.

A falha de anteontem na rede de dados da TAM no Tom Jobim resultou em um efeito cascata. Os passageiros que deixaram de embarcar na quarta-feira ocuparam os assentos de quem estava com viagem marcada para ontem, gerando overbooking (quando há mais passageiros do que a capacidade da aeronave). Sempre que a companhia anunciava algum embarque, surgia um tumulto. Às 10h30m, um grupo de dez policiais militares passou a circular pelo saguão, na área de embarque da TAM. Segundo os PMs, eles foram chamados pela companhia "por medo da reação dos passageiros".

Nos balcões da Anac, em 14 aeroportos, 244 passageiros fizeram queixas formais. O número é recorde. O Tom Jobim registrou 41 esperas entre os 103 vôos (quase 40% de atraso). São Paulo foi a cidade com maior número de atrasos. Em Congonhas, dos 207 vôos, 77 tiveram demoras (cerca de 37%). Em Guarulhos, o índice de atrasos foi de 56% (58 dos 102 programados).

Gabriel Barbosa Machado, de 1 ano, que há 16 dias perdeu a primeira oportunidade de fazer um transplante de fígado - já que o atraso de cinco horas no vôo de São José do Rio Preto a São Paulo invalidou o órgão para a operação - teve ontem outra chance, com a chegada de mais um fígado compatível. Os médicos do Hospital do Câncer ainda analisavam as condições. Se tudo corresse bem, a operação começaria no fim da noite, com duração prevista de 12 horas.

Por todo o Brasil, os passageiros reclamavam dos atrasos e da falta de informação. Foram muitos os casos de espera nos aeroportos: PAPINHA: No Tom Jobim, cansada de aguardar na fila sem informações sobre seu vôo para Brasília, Sílvia Rolino se sentou no chão para dar papinha a Erik, de 1 ano e 5 meses.

- Na hora de vender a passagem é muito rápido. Só que depois a gente fica aqui, sem previsão de quando poderá viajar - reclamou ela, que voltará de carro. SEM DESCANSO: O problema desanimou a cantora Sandra de Sá, que desistiu de viajar para Buenos Aires, onde descansaria alguns dias antes do réveillon, quando dirigirá o show nas areias da Barra da Tijuca:
- Tenho medo de ficar presa lá. Na semana passada também deixei de ir para Brasília pelo mesmo motivo: medo de não conseguir retornar ao Rio a tempo de cumprir meus compromissos profissionais. FALTA DE RESPEITO: No Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, pouco antes das 16h, funcionárias da empresa negavam acomodação aos passageiros que esperavam por mais de quatro horas na fila.
- Temos convênio com sete hotéis aqui em Guarulhos e todos já estão lotados - afirmou uma delas.

Houve discussões entre funcionários da TAM e passageiros. Viviane Dias, que ficou a manhã na fila para tentar embarcar para Maceió, pediu "respeito" aos gritos depois que uma atendente teria minimizado as reclamações da passageira.

- Ela disse: a senhora não lê jornal? Não viu que os aeroportos estão com problemas? - contou. SEM PRIORIDADE: Em Brasília, o bancário Cassius Valle, que depende da cadeira de rodas, estava na mesma fila dos outros passageiros. Paciente do hospital Sarah de Brasília, ele já esperava seu vôo por uma hora, quando desistiu. Queria voltar para casa, em Natal (RN), para passar as festas de fim de ano ao lado da família:
- Eles não estão dando nenhum tratamento preferencial.

Fonte: O Globo

O bom e velho corporativismo para perdoar a safadeza de quem tem que dar o exemplo

Os sanguessugas paraenses pastor Raimundo Santos (PL) e pastor Josué Bengston (PTB) foram inocentados por inépcia da acusação que sequer teve a competência de abrir os processos de seus respectivos julgamentos no Conselho de Ética da Câmara dos Deputados.

Pegos com a mão na botija, ambos, portanto, foram perdoados do pecado de apropriarem-se de dinheiro sujo. A bíblia condena tal comportamento em várias e extensas passagens.

Mas a sabedoria divina opera de outras formas que não a mundana: O primerio foi reprovado nas urnas e o segundo colocou o rabo entre as pernas e saiu da política. Será?

Indulto de Natal

Conselho de Ética da Câmara conclui apenas 12 processos por quebra de decoro e 65 dos 67 deputados acusados de envolvimento com a máfia das ambulâncias já estão livres de punição no Congresso As preces de fim de ano funcionaram. E a graça veio na forma de absolvição. A Câmara livrou ontem praticamente todos os acusados de envolvimento com a máfia das ambulâncias. Reunido pela última vez na atual legislatura, o Conselho de Ética fez um esforço para julgar 11 processos por quebra de decoro. Inocentou sete parlamentares, que se juntam a Celcita Pinheiro (PFL-MT), absolvida há duas semanas. Pediu a cassação para quatro, o que, na prática, não terá qualquer efeito porque eles não foram reeleitos. Nada menos que 54 deputados terão seus processos arquivados sem análise no Congresso. No total, 65 dos 67 deputados processados estão livres de punição.

As únicas exceções são João Magalhães (PMDB-MG) e Pedro Henry (PP-MT). Em tese, Magalhães continuará a responder às acusações no próximo ano por ter sido reeleito nas eleições de outubro e seu relatório não ficou pronto. Henry, também reeleito e absolvido ontem no conselho, poderá enfrentar o plenário na próxima legislatura, se houver decisão política nesse sentido.

Outros três parlamentares reeleitos foram inocentados nessa quinta-feira: Marcondes Gadelha (PSB-PB), Wellington Fagundes (PL-MT) e Wellington Roberto (PL-PB). Os três tiveram seus casos arquivados porque as acusações contra eles foram consideradas inconsistentes.

“Foram para o arquivo por inépcia das acusações, que sequer justificavam a abertura dos processos”, afirmou o presidente do conselho, Ricardo Izar (PTB-SP), que voltou a criticar o trabalho da CPI. No total, a CPI apontou o envolvimento de 69 deputados. Coriolano Sales (PFL-BA) e Marcelino Fraga (PMDB-ES) renunciaram ao mandato. Os outros enfrentaram processo por quebra de decoro parlamentar. O conselho, no entanto, conseguiu finalizar apenas 12 casos.

Foi recomendada a cassação de quatro deputados: Lino Rossi (PP-MT), Cabo Júlio (PMDB-MG), Nilton Capixaba (PTB-RO) e José Divino (sem partido-RJ). Mas as condenações não terão desdobramento prático. Como eles não foram reeleitos e o Parlamento encerrou as atividades nesta legislatura, eles escaparam da perda do direitos políticos. Dos quatro, apenas José Divino estava presente na sessão. Os demais foram representados por seus advogados. Nilton Capixaba esteve no Congresso Nacional e chegou a circular pelos corredores da ala de comissões. “Não tive oportunidade de me defender. Nem na CPI nem no Conselho de Ética”, reclamou José Divino.

Lágrimas
Entre os demais processos do dia, o conselho inocentou Laura Carneiro (PFL-RJ). Em discurso, interrompido diversas vezes pelo choro, a parlamentar reiterou que nunca viu os empresários Luiz Antônio Vedoin e Darci Vedoin, acusados de liderar o esquema de corrupção. “O que fizeram na CPI foi uma inquisição”, afirmou Laura. “Ninguém tinha forças, naquele momento, de defendê-la. A pressão e o número de parlamentares supostamente envolvidos era tão grande que ficamos de braços amarrados”, disse o líder do PFL, Rodrigo Maia (RJ), que não conteve as lágrimas ao falar da colega.

Érico Ribeiro (PP-RS) também foi inocentado das acusações. O conselho rejeitou ainda o relatório de Anselmo de Jesus (PT-RO), que pedia a cassação do mandato do deputado João Correia (PMDB-AC). O relator usou como principal argumento o fato de João Correia não ter desmentido categoricamente as acusações de ter recebido de Luiz Antônio Vedoin R$ 12 mil em troca de emendas que pudessem beneficiar a empresa Planam com a venda de ambulâncias para prefeituras. Marcelo Ortiz (PV-SP) apresentou parecer substitutivo pela absolvição, que foi aprovado.

Entenda o Caso

Comissão em troca de emendas
Os pedidos de abertura de processo por quebra de decoro parlamentar contra deputados e senadores foram enviados pela CPI dos Sanguessugas em agosto deste ano. Relatório parcial da comissão apontou, com base em informações de Luiz Antônio Vedoin, sócio da Planam, indícios de que os parlamentares teriam recebido propina do chefe da máfia das ambulâncias para, em troca, apresentar emendas que garantissem recursos à compra dos veículos.

Segundo as acusações, a máfia prometia aos congressistas uma "comissão" de até 10% sobre o valor das emendas. Há casos de deputados que chegaram a ganhar mais de R$ 3 milhões da Planam. Na outra ponta do negócio, os empresários faziam contato com os prefeitos de cidades que pudessem ser beneficiadas com emendas. E ofereciam a eles a possibilidade de conseguir ambulâncias fora dos trâmites normais, sem burocracia.

Em depoimento à CPI, Luiz Antônio Vedoin revelou que, em alguns casos, os próprios deputados se encarregavam de procurar os prefeitos e oferecer o "negócio". Depois do acerto com as prefeituras, a máfia voltava a procurar parlamentares e assessores, que preparavam as emendas ao Orçamento da União, destinando recursos para a compra das ambulâncias. Para garantir o sucesso da operação, os donos da Planam também tinha contatos dentro dos ministérios.

A partir do relatório parcial, a CPI pediu a abertura de processos contra três senadores — todos se livraram da cassação no mês passado — e 69 deputados. Dois renunciaram para não correrem risco de cassação: Coriolano Sales (PFL-BA) e Marcelino Fraga (PMDB-ES). Dos 67 que continuaram respondendo a processo no Conselho de Ética da Câmara, 65 já se livraram de qualquer punição.

Mesmo os quatro deputados que tiveram a cassação recomendada não sofrerão, na prática, qualquer sanção. Isso porque não se reelegeram e não terão a cassação votada em plenário. Apenas dois parlamentares que se reelegeram podem ter os processos retomados no ano que vem.


Fonte: Correio Braziliense

Castanha dura

Movimentos sociais vão intensifivar atos contra transposição do São Francisco

Frederico Vasconcelos
da Folha de S.Paulo

Os movimentos sociais que se opõem ao projeto de transposição do rio São Francisco deverão aumentar os protestos, com a decisão do ministro Sepúlveda Pertence, do STF (Supremo Tribunal Federal), de derrubar liminares que suspendiam a obra de interesse do governo Lula.

"É óbvio que a decisão foi política", afirma Ruben Siqueira, coordenador de um dos projetos de mobilização popular na bacia do São Francisco, na Bahia. Ele diz que "o processo estava há mais de um ano no STF, e Pertence é candidato a ministro da Justiça".

Turismo amazônico

Governo investe no turismo da Amazônia

O governo quer transformar a região amazônica brasileira em importante pólo turístico nacional e internacional. O Proecotur - Programa de Desenvolvimento do Ecoturismo na Amazônia, criado para viabilizar o desenvolvimento do ecoturismo na região, está chegando à etapa final de sua fase de planejamento. É o resultado de uma parceria estratégica entre o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), o Ministério do Turismo (MTur) e os nove estados integrantes da Amazônia Legal. O foco principal é a busca de alternativas para o desenvolvimento sustentável da região.

Nesta primeira fase do Proecotur, desde 2000, foram investidos US$ 5,6 milhões. A idéia é que sejam estabelecidas as prioridades para os investimentos nos estados da região do Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins e parte do estado do Maranhão, que serão executados na Fase II do Programa, que começa em 2007 e será coordenada pelo MTur.

Nota do blog: É o que informa o boletim editado pela Subsecretaria de Comunicação Institucional da Secretaria-Geral da Presidência da República.

Confira tudo clicando em www.brasil.gov.br/emquestao

Céu de brigadeiro sem Aerolula

Segundo a coluna do Humberto Costa:

Deputado do PSOL ataca senadores

O deputado Chico Alencar (PSOL-RJ) diz que falta autoridade aos senadores para dar lição de ética aos deputados. Acusa o presidente do Senado, Renan Calheiros, de defender o aumento e depois roer a corda.

O blog comenta: Renan já está reeleito para a presidência do Senado e está se lixando para a Câmara. Alencar apenas externou o que todas as esquadrias de alumínio do Conjunto Arquitetônico de Brasília já sabe.

Naufraga o encouraçado Potemkim

Com os acontecimentos de ontem, após a decisão em Plenário de adiamento da discussão do auto-aumento salarial de suas realezas: os parlamentares. A candidatura de Aldo Rebelo naufragou.

O páreo agora está entre Arlindo Cinhaglia (PT) e Michel Temer (PMDB).

Façam suas apostas.

Encerramento

Está previsto para hoje a última sessão do Congresso Nacional, encerrando a mais vergonhosa, corrupta e safada legislatura da história política brasileira.

Pouca gente boa ficou, pouca gente boa voltou e o país não vai mudar nada nos próximos quatro anos. Só o lenga-lenga de tirar dos ricos e dar para os pobres. Haverá transferência de recursos aos pobres, não geração de renda, que é o que o Brasil precisa.

O próximo governo não tem em caixa os R$ 181 bi para desatar os nós para um crescimento de 5% ao ano.

O próximo governo não tem um projeto para a Nação. Tem uns rascunhos para levar tudo como está.

A classe média (isso ainda existe?) pagará a conta novamente.

O país vai continuar ajoelhado aos, segundo Lula, maus agradecidos (sistema financeiro) que continuarão batendo recordes seguidos de lucros líquidos.

Estatuto do idoso

Ontem, um importantíssimo deputado, amigo deste poster, contou-me que ao adentrar a Sala da Presidência da Câmara dos Deputados para tratar um assunto de seu Estado com Aldo Rebelo presenciou uma cena insólita:
- Paulo Maluf, confortavelmente instalado no recinto e com um dos pés pra cima, em direção ao céu e outro rés ao chão.
Ao ser protocolarmente cumprimentado, Maluf justificou-se:
Machuquei meu pé ontem, antes de vir para cá e está doendo muito!