Honrosas exceções

Quem disse que houve renovação do Parlamento brasileiro nas últimas eleições?
O modelo não mudou, a cláusula de barreira caiu logo após o resultado das urnas e o que se vê é estarrecedor.

Levantamento publicado pelo Portal G1 (leia aqui) atestou que "um em cada sete deputados é processado ou investigado por crime". Dos 513 eleitos, pelo menos 74 respondem a processos ou investigações criminais. A pesquisa foi na base de dados de sete tribunais federais.

Os sete restantes que fazem contraponto aos maus parlamentares podemos enquadrar como honrosas e raras exceções, mas, há uma turma nada recomendável que só pensa em se dar muito bem em quatro anos de mandato, isso quando conseguem terminá-lo. Outros, dessa mesma turma se dão bem há muitos anos e nada lhes acontece.

Definitivamente o Brasil é um país de desiguais.

Os Partidos, a Mesa e as Comissões

Os Partidos políticos com parlamentares eleitos em outubro último se juntaram em três blocos para disputar cargos na Mesa que será eleita amanhã com muitas possibilidades de um segundo turno e para garantir as melhores posições na Comissões Permanentes da Casa, onde os deputados fazem a análise setorial dos projetos legislativos apresentados por seus pares, enviados pelo Exceutivo e propostos através de iniciativa popular.

Segundo a Agência Câmara o objetivo é o de disputar as eleições da Mesa Diretora amanhã, 17 partidos com representação na Câmara formalizaram três blocos parlamentares nesta manhã. A nova composição vai influenciar a escolha dos 11 cargos oferecidos na Mesa e das presidências das 20 comissões permanentes, pois as cadeiras são ocupadas a partir da proporcionalidade das legendas ou blocos partidários na Câmara. O maior grupo é formado por PMDB, PT, PP, PR, PTB, PSC, PTC e PTdoB, que soma 273 deputados e terá direito a seis cargos na Mesa. O segundo maior bloco é formado pelo PSDB, PFL e PPS, e reúne 153 deputados, com direito a três cargos. O terceiro juntou PSB, PDT, PCdoB, PAN, PMN e PHS para alcançar 70 deputados e obter dois cargos.Na eleição de amanhã, além de escolher o próximo presidente da Câmara, os deputados votarão nos candidatos às duas vice-presidências, às quatro secretarias e às quatro suplências da Mesa. O secretário-geral da Mesa, Mozart Vianna, explica que a proporcionalidade só não é seguida à risca em relação à disputa para a Presidência da Câmara, que neste ano terá três candidatos: Aldo Rebelo (PCdoB-SP), Arlindo Chinaglia (PT-SP) e Gustavo Fruet (PSDB-PR).

Nos Corredores do Planalto comenta-se que esses três blocos não sobrevivem até o Carnaval - até porque o objetivo é esse mesmo: proteção para os grupos que compõem cada bloco.

Esse ajuntamento, se é que podemos chamar assim tem um único objetivo: fisiolosismo puro e aplicado. Uma das várias derivações de se fazer a má política no Brasil.

MSLT faz escola no Equador

Equatorianos invadem o Congresso
O Estado de S. Paulo
31/1/2007
Partidários de Correa exigem aprovação de plebiscito sobre Constituinte; deputados tiveram de fugir pelos fundos
Em meio a insultos e bombas de gás lacrimogêneo, os deputados equatorianos deixaram pelos fundos a sede do Congresso, invadida ontem por centenas de partidários do presidente Rafael Correa, aos gritos de 'ratos, inimigos da Constituinte'. O primeiro dia de mobilização pela realização de consulta popular para uma Assembléia Constituinte começou como uma manifestação pacífica de 5 mil pessoas, mas terminou em confrontos que deixaram feridos dois policiais e uma fotógrafa.

Armados com paus e pedras, os manifestantes invadiram o Parlamento após romper o cerco policial.Contrariando ordens do governo, policiais lançaram bombas de gás lacrimogêneo e enfrentaram os manifestantes por cerca de uma hora, até expulsá-los. O tumulto forçou deputados e funcionários da Casa a fugir pelos fundos, com a cabeça abaixada e tapando o nariz. 'Tivemos de deixar o prédio porque o protesto estava fugindo do controle', disse o deputado Federico Pérez, do Partido Renovador Institucional de Ação Nacional (Prian), líder da oposição. 'Eles gritavam 'matem todos'.'

Os manifestantes pressionam o Congresso a aprovar uma consulta popular, prevista para 18 de março, para que os equatorianos decidam nas urnas sobre a instalação de uma Constituinte. A redação de uma nova Carta foi uma promessa de campanha de Correa, eleito em novembro e empossado dia 15. A proposta é reduzir a influência de partidos tradicionais, que muitos equatorianos culpam pela instabilidade crônica - em uma década, nenhum dos três presidentes eleitos chegou ao fim do mandato.

PDT vai de Aldo

O PT continua cometendo erros políticos elementares. O de maior visibilidade recente, dado a relevância da disputa é o salto alto em que Arlindo Chinaglia subiu no oba-oba do já ganhei.
Quando já falava como quase novo presidente da Câmara dos Deputados, o petista paulista viu-se diante da candidatura da Terceira Via, que inicialmente tentou-se com Raul Jugman (detonado em rede nacional como conivente em atos de corrupção à frente do MDA de FHC) e que acabou no colo do competente deputado tucano Gustavo Fruet (PR), gabinete vizinho ao que trabalhei nos últimos dois anos na Casa.
Em política e em futebol não existe jogo ganho, eleição certa já no primeiro turno ou tempo.
Para complicar-lhe ainda mais a vida o PDT decidiu aderir ao bloco formado pelo PSB e PC do B: vão de Aldo e ponto.
Segundo o colunista de Veja Reinaldo Azevedo "o desempenho de Chinaglia no debate de onteontem, na Câmara, foi considerado muito ruim. A avaliação unânime é que as críticas de Gustavo Fruet (PSDB-PR), da Terceira Via, acabaram prejudicando mais o petista e que Aldo se saiu muito melhor no confronto direto. Afinal, ele próprio era o exemplo do que o PT costuma fazer com aliados fiéis".
Ainda segundo Azevedo, "o pior de tudo foi uma certa suspeita de retaliação caso o partido não logre seu intento."
Outra má notícia é de que o presidente Lula já mandou emissário para avisar o PT que na divisão dos ministérios com os aliados só caberá o estritamente factível para garantir a busca da sonhada coalizão de que Lula precisa para ter algum sossego na aprovação do catatau de proposições necessárias para que o PAC não morra no nascedouro. Caso contrário, o segundo governo Lula estréia com o pé inchado, pronto para a amputação e à mercê de interminável dor de cabeça.
Tudo o que Lula não quer.

Exploração internacional das florestas

Começa este ano a prova de fogo do modelo aprovado no ano passado para a exploração das Florestas em todo o Brasil. Claro que o foco de tudo isso é a Amazônia brasileira. O Jornal do Brasil levanta algumas dúvidas quanto ao modelo, em especial a efetiva internacionalização da exploração daqueles recursos. Leiam a matéria abaixo e confiram:

GOVERNO VAI ALUGAR A SELVA AMAZÔNICA
Daniel Pereira
Jornal do Brasil
31/1/2007

(Brasília) Incapaz de controlar a ocupação, de fiscalizar as atividades legais e de combater as ações ilegais dos estrangeiros na Amazônia, o governo pretende recorrer neste ano a uma iniciativa que ameaça ainda mais a soberania na região: quer assinar os primeiros contratos de concessão à iniciativa privada da gestão e exploração econômica de florestas. Segundo o diretor do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Tasso Azevedo, 11 florestas podem ser repassadas a empresários ou ao uso de comunidades locais ainda este ano, de acordo com as regras da Lei de Gestão de Florestas Públicas, sancionada no ano passado.
As florestas ficam no Pará (10) e em Rondônia. Despertam o interesse da iniciativa privada. Azevedo diz que representantes dos setores de construção civil e de cosméticos já informaram ao Ministério do Meio Ambiente a disposição de disputar as licitações para as concessões. Os dois segmentos cobiçam, respectivamente, madeiras e óleos. Além disso, bancos privados querem participar - diretamente ou via concessão de empréstimos - de projetos de "desenvolvimento sustentável". A possibilidade de negócios enfrenta resistências no meio acadêmico e no Congresso. O geógrafo Aziz Ab´Saber e os senadores Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR) e Geraldo Mesquita Júnior (PMDB-AC) dizem que o governo contribuirá para a desnacionalização da Amazônia ao conceder à iniciativa privada a gestão de florestas. Os ganhos financeiros obtidos pelos empresários em contratos de até 40 anos, reforçam os críticos, ultrapassarão as fronteiras nacionais. - É o aluguel das florestas. É o primeiro passo para internacionalizar a Amazônia, de maneira legal - critica Cavalcanti. Líder do PTB no Senado, Cavalcanti declara que o governo não tem estrutura para fiscalizar o que será feito nas áreas sob gestão da iniciativa privada nem saber quais são os verdadeiros beneficiários da exploração econômica. - Um brasileiro pode ser testa-de-ferro de um estrangeiro que vem à Amazônia fazer pesquisas sobre biodiversidade e produtos farmacêuticos. Para Mesquita Júnior, o governo corre o risco de contribuir para a internacionalização da Amazônia porque caiu na "esparrela da pseudo-vocação da região para ser fornecedora de matéria-prima bruta". Eleito na mesma chapa da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, o senador peemedebista afirma que o governo deveria investir mais no Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Transformá-lo em uma espécie de Embrapa do desenvolvimento sustentável. Com pesquisadores e cientistas, o INPA teria condições de explorar a biodiversidade e municiar uma grande indústria farmacêutica nacional.
- O desenvolvimento sustentável será a atividade das populações locais, como trabalhadores escravos, sustentando as grandes corporações - acusa Mesquita Júnior. Azevedo alega que a lei impede a privatização das florestas nacionais, ao deixar claro que não podem ser vendidas. Ou seja, fecha, e não abre, brechas para a posse do território por estrangeiros. - A lei resguarda o patrimônio brasileiro e cria regras claras sobre como usá-lo.
Maioria das florestas fica no Pará
Brasília. Das onze florestas que podem ser concedidas à iniciativa privada, quatro despontam como favoritas para estrear a modalidade, porque já têm planos de manejo aprovados. São elas: Carajás, Saracá-Taquera, Tapirapé-Aquiri e Jamari. As três primeiras estão localizadas no Pará e a outra, em Rondônia. Juntas, têm 1.257.900 hectares. Segundo o diretor-geral do Serviço Florestal Brasileiro (SFB), Tasso Azevedo, ainda não foi decidido se as áreas serão destinadas à iniciativa privada ou ao uso das comunidades locais. Há ainda a possibilidade de adoção, ao mesmo tempo, das duas medidas. Na semana passada, a ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, debateu com o presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Demian Fiocca, a criação de duas linhas de crédito para financiar atividades nos distritos florestais sustentáveis e concessões de manejo florestal. Nenhuma decisão foi tomada no encontro, no qual foi discutida, por exemplo, a situação de Carajás. O Ibama elabora o plano de manejo de outras três florestas. Localizadas no Pará, Altamira, Itaituba I e Itaituba II têm 1.372.500 hectares. Amanhã, termina o prazo para inscrição na disputa pelo direito de elaborar planos de manejo de mais quatro florestas situadas no Pará: Trairão, Jamanxin, Crepori e Amaná, cuja área somada é de 2.837.000 hectares. O governo espera que, em 10 anos, a área máxima sob gestão da iniciativa privada seja de 13 milhões de hectares (cerca de 3% da Amazônia). Além disso, estima que as concessões gerem receita anual de R$ 187 milhões com a cobrança de taxas pelo uso do recurso florestal e arrecadação de R$ 1,9 bilhão ao ano em tributos. A preferência pelo Pará tem justificativa. O projeto de Lei de Gestão de Florestas Públicas foi apresentado em resposta ao assassinato da missionária americana Dorothy Stang, em fevereiro de 2005, na cidade paraense de Anapu. (D.P.)

Mantega e o pedido dos governadores

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, afirmou ontem em Londres que o pedido dos governadores para que 30% das receitas da CPMF, o imposto do cheque, sejam destinadas a Estados e municípios mostra que eles "não entenderam" o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento)."Acho que é uma interpretação equivocada, o que eles estão propondo não é exeqüível. Se querem uma fatia da CPMF, então vamos acabar com os investimentos [do PAC], não fazemos nada e dividimos [a receita]".

Em sua lista de reivindicações, divulgada anteontem, os governadores pedem participação em receitas que custariam no mínimo R$ 13 bilhões ao governo federal, em troca do apoio para aprovar medidas do PAC e a prorrogação da CPMF e da DRU (que permite ao governo gastar livremente 20% do Orçamento).Mantega, que já havia acusado o governador José Serra (SP) de não entender o PAC após suas críticas ao programa, disse ontem "assumir a culpa" pela incompreensão. "Talvez não estejamos explicando corretamente o PAC, que é sobretudo um amplo programa de investimento nos Estados, com todos contemplados."

Perpetuação

Prestem bastante atenção no que o senador José Sarney (PMDB-AP) está propondo em entrevista à Agência Câmara. Será a perpetuação do poder disfarçado por eleições de cartas marcadas?







Sarney defende implantação progressiva do Parlamentarismo
Uma reforma política urgente e capaz de implantar progressivamente o Parlamentarismo.
A iniciativa foi defendida em entrevista para a Agência Senado pelo senador José Sarney (PMDB-AP), que presidiu a Casa de 2003 a 2005, os dois primeiros anos da legislatura que se encerra. Sarney fez um balanço dos últimos quatro anos e disse que o Brasil tem perdido um tempo enorme tentando corrigir as dificuldades que a Constituição de 1988 trouxe para a governabilidade. Segue a entrevista aqui.

Lula x Governadores: Negociação aberta pelo presidente

O presidente LULA aceitou negociar o PAC no Congresso, informa matéria de Kennedy Alencar e Valdo Cruz para a Folha (assinantes, leiam aqui). Mas o presidente não vai atender ao pedido para destinar até 30% da arrecadação da CPMF para Estados e Municípios.

Ao menos 4 dos 12 pedidos dos governadores devem ser atendidos; medidas deverão aumentar verbas estaduais para obras.

O governo está disposto a negociar e atender ao menos 4 das 12 reivindicações apresentadas anteontem pelos governadores para apoiar no Congresso o PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) e a prorrogação da CPMF (o "imposto do cheque") e da DRU (Desvinculação de Recursos da União).

Ontem, em reunião do Conselho Político, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva aceitou rediscutir alguns pontos do PAC para incluir contribuições dos Estados, do Congresso e reunificar a base aliada. No entanto, Lula sinalizou que nem toda as reivindicações dos governadores serão atendidas.

"Ficou claríssimo que o plano está aí para ser discutido. Ficou claro que o PAC não é um projeto acabado, está aberto a discussões", disse o presidente do PMDB, deputado Michel Temer (SP), que falou em nome dos integrantes do conselho após o encontro.

Com relação aos pedidos dos governadores, a Folha apurou que os quatro pontos "negociáveis" são: alteração nas regras de divisão dos recursos do Fundeb (fundo de educação básica); desoneração do PIS/Pasep para as empresas de saneamento; ampliação do repasse de recursos da Cide aos Estados; e a criação da DRE, uma DRU para os Estados.

Em conversas reservadas com Lula, ministros ouviram que "um pedágio" estaria dentro das regras do "jogo político" e que seria necessário ceder parcialmente aos Estados para aprovar assuntos de interesse do governo no Congresso.

Governadores aliados conversaram com Lula nos últimos dias e o alertaram para o risco de a equipe econômica adotar posição de negar negociação, como vem fazendo.

De acordo com eles, se isso acontecer, Lula veria aumentar a resistência no Congresso Nacional às aprovações de medidas "impopulares" do PAC -como a que trava ao aumento dos salários do funcionalismo e nova prorrogação de mecanismos que nasceram para ser temporários e que se perenizaram, a CPMF e a DRU (mecanismo que libera 20% das receitas vinculadas a determinadas áreas, como saúde).

Os governadores têm influência sobre as bancadas estaduais e avaliam que estão numa boa posição para arrancar contrapartidas financeiras do governo porque a CPMF e a DRU atuais expiram em dezembro. Os dois mecanismos são fundamentais para o governo fechar as contas públicas. A idéia é prorrogá-los por mais dez anos nos moldes atuais.Reunidos em Brasília anteontem, 12 dos 27 governadores apresentaram ao ministro das Relações Institucionais, Tarso Genro, a lista de 12 pedidos. A pauta será entregue oficialmente a Lula em março.

Rasgando o pacto federativo

A dama de ferro ou superministra, como queiram, Dilma Roussef (Casa Civil) disse ontem à jornalistas que a União não possue capacidade fiscal para dividir o bolo de arrecadação com os Estados e Municípios na maneira como está sendo proposto pelos governadores (leia matéria da Folha sobre o assunto aqui).
No blog do Alon o mesmo tema é abordado.
Ora, alguns Estados e Municípios vão se ferrar com os critérios adotados pelo PAC (Plano de Aceleração do Crescimento).
Só para se ter uma idéia da discrepância. Serão investidos algo como R$ 190 bilhões no sudeste e apenas R$ 23 bilhões no Centro-Oeste. O débito com a regiões mais pobres jamais será resgatado com planos dessa natureza.
O excesso de vinculações no Orçamento Geral da União cresceu nos últimos anos, o que levou a União a se endividar no mercado para pagamento de despesas obrigatórias quando dispunha de recursos sobrando em outros itens. Recentemente foi aprovada mais uma vinculação de gastos com uma emenda à Constituição destinando um percentual da arrecadação para a saúde.
Essas vinculações, somadas a gastos em boa medida incomprimíveis - pagamento de pessoal, benefícios previdenciários, contrapartidas de empréstimos externos - dificultam a capacidade do governo federal de alocar recursos de acordo com suas prioridades sem trazer endividamento adicional para a União.
E os Estados e os Municípios? E o Norte? Darão com os burros n'água, prá variar, em razão de sua desiquilibrada representação política.
As bancadas do Sul, Sudeste e Nordeste se comem nas questões partidárias, mas, quando o assunto é dinheiro, as ações dos líderes de bancada são articuladas em bloco, o que os torna imbatíveis.
Será que é justo apenas o governo federal ter garantido a sua capacidade de investimentos?
E os estados e municípios que fazem oposição ao governo Lula da Silva. Vão padecer?
Posso estar enganado, mas, sinto o ruído de papel rasgado: O equilíbrio do pacto federativo e isso é gravíssimo.

Uma esperança para o Marajó

Está previsto para o mês de março a conclusão do Plano de Desenvolvimento do Marajó. Segundo a Agência Pará as contribuições das consultas públicas sobre o Plano de Desenvolvimento Territorial Sustentável do Marajó, que se iniciam nesta terça-feira (30), em Salvaterra, deverão ser consolidadas até o final de março e prontas para implementação a partir de abril próximo.

O Plano do Marajó é resultado de um diagnóstico realizado pelo Grupo Executivo Interministerial no arquipélago, que identificou três grandes problemas no local: o desordenamento territorial, a precariedade de infra-estrutura, e problemas relacionadas à saúde, com ênfase às ocorrências de malária.

Tramita na Câmara dos Deputados projeto para a criação de um Território Federal na área que seria desmembrada do Pará, tal a inoperância com que o governo estadual trata os municípios que a compõem. Lá está a maior criação de búfalos do Brasil e a região detém um dos maiores potenciais turísticos de toda a Amazônia.

A disputa na Eletronorte

Leiam aqui na Coluna do jornalista Claudio Humberto a disputa na porrinha para quem presidirá a Eletronorte.
Em tempo, o blog aposta em José Priante ou na indicação de Dilma Roussef. No entanto, indicados e padrinhos são os homens mais poderosos do Brasil hoje, quando se fala de política.
Quem levará?

Sudam e o retrocesso

A contumaz desinformação cultural, histórica e jornalística que acomete alguns membros da chamada grande imprensa não é novidade para os habitantes da Amazônia. O dublê de comentarista e escritor Arnaldo Jabour já falou muita besteira sobre a região, mas, acha que: "Vamos andar para trás com a recriação da Sudam". Acerta na mosca quando fala de Jader Barbalho, José Osmar Borges e Arthur Tourinho entre outras grandes figuras carimbadas.
O ex-cineasta recomenda muito mais que fé aos paraenses. Ouçam clicando na frase grifada:
Ouça o comentário de Arnaldo Jabor

As vésperas da posse. Maluf resolve processar jornalista

Mesmo sem ter sequer assumido seu mandato como deputado federal. Paulo Salim Maluf já ensaia como será seu comportamento.
Segundo o Portal Comunique-se. O assessor de imprensa do deputado federal Paulo Maluf (PP-SP), Adilson Laranjeira, anunciou que o político vai processar o jornalista da Folha de S. Paulo Daniel Bergamasco e o promotor de justiça Silvio Marques. Na terça-feira (23/01), o jornalista noticiou na coluna de Mônica Bergamo que Marques está entrando com uma ação civil pública para reaver R$ 170 milhões que teriam sido desviados dos cofres da prefeitura de São Paulo para a empresa de Maluf, Eucatex.

Comentário do blog: Velhas práticas estão de volta.

Sugestão de pauta permanente para a bancada de Carajás

Recebí a correspondência do publicitário e marketeiro mineiro Eduardo Sobreira que considero um irmão. Edú como o chamo, coloca com muita clareza alguns pontos fundamentais das desafiadora pauta que os novos parlamentares eleitos pela região sul/sudeste do Pará, onde se quer criar o Estado de Carajá através da realização de um plesbiscito a ser autorizado inicialmente pela Câmara dos Deputados terão pela frente.
Edú é um apaixonado pelo Pará e um defensor incondicional do povo que ali faz a sua vida.
Publico abaixo suas considerações e ressalto a lucidez de sugestão de uma agenda permanente que deveria pautar os nossos parlamentares eleitos em outubro último. Leiam e comentem:

Bom dia Val André!

Em primeiro lugar, gostaria de dar as boas vindas ao irmão pela sua volta de suas merecidas férias (que na verdade nunca são, acabamos trabalhando de um jeito ou de outro), no maravilhoso e sedutor Pará, voltando na sua cor original de “beduíno” que és cor “marrom oriental”, com o seu querido filho Valzinho à tira colo, para fazê-lo viver o seu sonho profissional, “músico”, num ano que promete muitas alegrias, a começar a sua mudança de gabinete na Câmara dos Deputados, com um ganho de qualidade indiscutível, e com a sua grande realização que espero, criação do tão sonhado “ESTADO DO CARAJÁS”.
Com o Dr. Giovanni Queiroz capitaneando de novo, os deputados Asdrúbal Bentes (muito eloqüente, participativo e produtivo), Bel Mesquita (em quem colocamos muita fé, mulher de garra e experiente, prevejo um belíssimo mandato), Wandenkolk Gonçalves (muita bagagem e experiência em se movimentar nestes cenários, visto os cargos que ocupou e missões que participou, mesmo sendo em outra esfera da política e da administração pública, pode surpreender com uma boa atuação), com as paixões e ideologias deixadas para o âmbito da disputa interna por espaços (local e regional), a união em prol do nosso maior sonho, o Novo Estado.
Do outro lado, o crescimento político na região do membro do PT Ademir Martins, se firmando como coordenador e líder da governadora Ana Júlia na região, com sua humildade, paciência e sabedoria, que lhe é peculiar, o fato de ser este o último mandato do Presidente Lula, a inteligência conjunta dos atores (todos) deste processo em alerta e ação, tendo na manga para negociação em bloco (mínimo de cinco votos que hoje valem milhão) no dia ou véspera da eleição do presidente da Câmara dos Deputados dando o apoio ao candidato que tiver firmado compromisso com a nossa causa: “Tudo pelo CARAJÁS!”
Bom querido irmão, este início do nosso papo é muito bonito, nos faz sonhar com um estado melhor e mais justo, governantes e políticos com reconhecimento e respeitabilidade, como os são neste momento (estou me referindo aos nossos cinco deputados), mas quando acordei hoje, cedo como de costume e você sabe, lendo os jornais e blogs dos jornalistas da nossa região, me deparei com uma nota que me despertou e ao mesmo tempo me entristeceu muito. No blog do jornalista Hiroshi Bogea, um comentário sobre o encontro da governadora Ana Júlia com o ministro do Trabalho Luiz Marinho, do dia 24/01.
Como conhecedor do problema, e você sabe o trabalho e a interação que tive com este tema, pois fui pioneiro na região em promover o esclarecimento e a mudança de comportamento e atitude (que na sua maioria eu não considero escravagista), e também as lutas aqui em Brasília (nas Comissões) para bloquear as iniciativas de oportunista e de interesse alheio às pessoas da nossa região, a riqueza e às propriedades produtivas e de grande valor social, (graças a Deus, é a grande e esmagadora maioria na nossa Região), pois se não fossem estas propriedades (mesmo que ocupadas e construídas em terras públicas, pois quando na sua maioria foram ocupadas, foi atendendo um chamado do governo da época, um chamado da nação brasileira, com o mote: “Integrar para não Entregar”. Hoje temos uma região fértil, de alta produtividade na sua vocação (extrativismo e pecuária), com alto nível de tecnologia implantada, mas com um resultado das outras áreas de produção, que por acaso dependiam de políticas públicas para desenvolverem e dar resposta social; não conseguiu, pois o estado e a política sempre lhes foram ausentes, como o caso dos segmentos da Pesca, Agricultura Familiar, Escola e Cultura, fora ainda às obrigações do Estado que é a proteção do cidadão com Saúde e Segurança.
Que meleca não meu caro irmão? Trabalho Escravo!!!
Encontramos sim o Trabalho Escravo tão absurdo e humilhante que deveria ser punido o Estado e condenado o praticante, pois o segundo tem a prática calçada na prevaricação do agente do estado. Mas temos que pára se posicionar sobre este assunto, conhecê-lo um pouco melhor e enxergar suas injustiças e suas reais intenções.
Desde quando isto começou, e você se lembra bem, estávamos ainda embrionários na relação com o tema, era uma previsão e promessas de ação do estado para a tão sonhada erradicação desta prática.
Quando este processo entrou em curso juntamente com outro tramitando na nossa mais alta Casa de Leis (pelo menos deveria ser...rss) contemplando o movimento dos favoráveis à reforma agrária a qualquer preço, que era a lei proposta pelo então senador Ademir Andrade (aquele do caso dos Portos do Pará, sua façanha mais recente) pedindo a expropriação das áreas onde forem executadas ações da brigada, que era o paladino da lei no momento e constatarem por suas próprias análises que ali, devido a algumas ou muitas irregularidades trabalhistas, já previstas com punições muitas vezes duras nas leis trabalhistas, existia Trabalho Escravo, e melhor definiram para serem mais abrangentes e poderem estender suas autuações na denominação de “trabalho análogo ao trabalho escravo” (triste), promovemos várias tentativas de esclarecer o real interesse do Estado nesta atitude.
Temos que entender uma coisa somos e defendemos a nossa região ou não?
Falar de um tema que só notícia e só é fiscalizado na nossa região por quê?
Não estranha a nossa população e principalmente aos nossos jornalistas e pessoas de expressão pública que este mal só está no nosso seio?
Não tiveram ainda a curiosidade de olhar um processo destes inúmeros hoje existentes, que na minha ótica, foram encontrados casos graves, mas na sua grande maioria, foram punidos pela sociedade, promovidas pelo governo, condenando pela prática que nem a justiça lhes condenou, pois pelo que sei a grande maioria dos processos até então não têm sentença, muitos em prateleiras que nem o judiciário quer mexer, pois não há legislação específica sobre a questão, falha da nossa “Casa de Leis”, o nosso deputado Giovanni é que bem expressa esta indignação ao termo análogo ao trabalho escravo (foi vítima de fiscalização ferrenha no período da eleição 2002) mais inteligente, perspicaz e velhaco como é, deu um tapa de luva na Brigada, acompanhando a fiscalização na sua propriedade e mostrando que ali não teria espaço para suas pretensões e não encontrando nenhuma irregularidade saíram de rabo entre as pernas.
Bom, Val sou defensor do respeito e da dignidade humana, da competência e da honra, da fraternidade e da ajuda humanitária, do cumprimento dos acordos e da justiça social...
Mas além de tudo sou defensor do “ESTADO DO CARAJÁS”, e infelizmente estes temas de alta complexidade com é este do Trabalho Escravo, de alto índice de excessos
praticados pela gana política (visto que os mentores e mandatários dessa devassa vergonhosa nas nossas propriedades, para dar satisfação ao movimento sem terra, às pressões sociais são nada mais nada menos pessoas radicais no trato com seus interesses representando uma renovação truculenta e demagógica, que nomeia Delegado Regional do Trabalho, Superintendente do Incra, e etc. Que apoiados por orçamentos generosos e também praticando o nepotismo e a usurpação do poder e do dinheiro público para se promover e elegerem, caso que pode ser analisado olhando nossas vicinais, a aplicação dos recursos de manutenção das mesmas, seus estado atuais de abandono e desleixo, votos expressivos dados por pessoas que no momento concede por estar pressionado, mas que no próximo pleito será dado ao novo gestor do órgão, pois ele é que terá pretensões e explorará o assentado o máximo que ele puder dando o escasso dinheiro público às mesmas pessoas (veja quem ganhou a licitação para a execução das obras de infra estrutura da ZR27 do Incra, e veja a quem esta empresa está ligada). Com certeza acharemos o fio da meada.

Quer fazer justiça? Que se faça com todos e a todos.
Não posso achar que a Letícia Sabatella pode ter uma escrava secretaria e não ser punida, mas acima de tudo subir em tribuna para defender punição para nossos irmãos do Estado do Carajás que, como ela, infringiu as leis trabalhistas.
Bem-vindo Giovanni, Asdrúbal, Bel, Zequinha e Wandenkolk!
Juntos tenho certeza que, com a assessoria de gente competente como nosso irmão jornalista Val-André Mutran, irão fazer respeitar as leis e defenderão todos os nossos irmãos do Carajás, do mais pobre ao mais rico, de injustiças e de iniciativas de extorsão política e social, que promoveriam benefícios somente para os alienígenas das ONG´s biopiratas mal intencionadas.
Vamos erradicar esta prática de trabalho escravo, punindo os desumanos que torturam e escravisam, mas vamos também defender nossa sociedade dos excessos praticados por políticos e administradores públicos.
Abraços, amigo.

Um som, uma pocket camera e uma idéia. Basta!

Bombado. Revendo, continuo a achar que nunca serão datados.

Um passeio roteirizado com boa edição.

-Alô!? Disponível a todos que tirarem a bunda do sofá.

E você o que acha?

Bahia - Festival de Verão Matisyahu > Oxalá no ziriguindum!

Vai ser uma onda.

Everything But The Girl - Each And Everyone

One Moment, one place.
A simple homage to the friend Carlos Barreto.

Remédios

Não editei, precisa?

Do Site QuidNovi



José Dirceu fecha hotel em
Brasília e reúne governadores
para implorar apoio a
Arlindo Chinaglia
Num esforço desesperado de mostrar
força e prestígio junto ao presidente Lula,
Dirceu telefona para a
ministra Dilma Roussef e avisa que ela tem
que nomear com urgência indicados de
partidos mensaleiros e do PMDB.


Mensalão estaria de volta com disputa pela presidência da Câmara, só que com novo nome: mesadão
Deputados aliados da candidatura de Arlindo Chinaglia defendem que o petista prometa a volta do pagamento mensal em troca do apoio ao Governo. Se houver dificuldades financeiras, bastaria dividir os mil cargos entre os 80 deputados que seriam convidados.

24/01/2007 - 13:42 - Eduardo Braga e Roberto Requião
montam tropa de choque no PMDB para garantir
a reeleição de Aldo
22/01/2007 - 13:47 - Governador do Piauí implora
a deputados do PFL, PSDB e PMDB
para que façam oposição a seu governo
23/01/2007 - 12:29 - Mamãe eu quero:
Dirceu e Jefferson colocam
blocos na rua e vão atrás do trio elétrico da anistia

Cerimonial indefinido

Ninguém ainda sabe quais os critérios para a disposição dos cinco convidados aos quais os 513 deputado e 87 senadores têm direito de convidar, exceto os familiares em número restrito, claro.
Na posse do presidente, por exemplo, para atrair público - vocês viram o fiasco da Esplanada esvaziada? O Gabinete da Presidência da República autorizou a presença de cada três entre cinco dos convidados para a posse no Plenário!
Na do Parlamento nada disso.
Quem quiser que vá para o Puleiro. Onde a imprensa designou chamar a área dos visitantes em visita à Casa (exceto o MSLT, lembram? Considerados muito traquinos) que estão credenciados para acompanhar uma Sessão da Câmara ou do Senado.
Pergunta do blog:
- E a Casa não é do povo?

Sem credenciamento

Muitas dificuldades para a posse do próximo dia 1.o de fevereiro.
As assessorias de comunicação do parlamento ainda estão de férias. Tente obter um credenciamento!

Quem mandou?

Explico:
- Eu mesmo!
Ora. Preciso de espaço pois, minha comunicação é segmentada.
Esse papo de que comigo ninguém pode, tipo inscreva-se no Gmail, Hotmail, BR Turbo, UOL, IG, Ibest, Leolarnet, Yahoo, Folha, Estadão, Globo, CBN, CorreioOnLine...o qual possuo entre outros interesses 32 e-mail's com notificação de chegada no celular é, covenhamos, coisa para secretária filtrar. Não dou mais conta!
Mas, até o próximo domingo zerarei minhas caixas on line. Será!? Sei não!
Vou planificar uma solução. Trabalharei num programa até altas horas hoje. Mas só durmo quando conseguir. Os ajustes faço depois...Ahh, que sono!!!

Espetáculo de um craque. Ouçam e vejam.

Steve Vai - Tender Surrender

Às mulheres:

Vejam a dedicação quando um homem gosta o que faz e o faz bem!

Separem-se imediatamente de qualquer criatura que dividam o armário com vocês se ele não te tocar e olhar assim como esse rapaz (Vai) toca e olha uma paixão. E depois não voltem chorando para a casa dos papais, ok?

A divisão coordenada dos dois hemisférios celebrais

Se você é fã de guitarradas. Vocês não precisam perder tempo. Vejam e ouçam Michaelangelo Batio e me digam.

Apenas Victor Wooten

Para quem gosta e entende de música.
Victor faz a base e o solo. Ouçam e vejam!

Nada como férias

Há quase oito anos não sabia o que era tirar férias. Trinta dias de férias...Antes, só folga, e assim continuo até o último dia delas.
Estou postando de um ótimo hotel em Araguaína, a segunda maior cidade do Estado do Tocantins. Acesso sem fio em quase todas as dependências do estabelecimento. Um show!
Prometo postar as fotos quando chegar a Brasília. Ví muito de que não gostei em meu Pará. O Estado está, definitivamente andando prá trás.

Sereia ou Baleia ?

Esta foi enviada por uma amiga.

Academia Runner (SP) tinha um outdoor que dizia o seguinte:

"Neste verão, você quer ser sereia ou baleia?"


Uma mulher enviou a eles a sua resposta e distribuiu o seguinte e-mail por aí...

"Ontem vi um outdoor da Runner, com a foto de uma moça escultural de biquíni e a frase: Neste verão, qual você quer ser?Sereia ou Baleia?


Respondo: Baleias sempre estão cercadas de amigos. Baleias têm vida sexual ativa, engravidam e têm filhotinhos fofos. Baleias amamentam.

Baleias nadam por aí, cortando os mares e conhecendo lugares legais como as banquisas de gelo da Antártida e os recifes de coral da Polinésia.
Baleias têm amigos golfinhos.
Baleias comem camarão à beça.
Baleias esguicham água e brincam muito.

Baleias cantam muito bem e têm até CDs gravados.
Baleias são enormes e quase não têm predadores naturais.
Baleias são bem resolvidas, lindas e amadas.

Sereias????
Sereias não existem. Se existissem viveriam em crise existencial: Sou um peixe ou um ser humano? Não têm filhos, pois matam os homens que se encantam com sua beleza... São lindas mas tristes e sempre solitárias...


Runner, querida, prefiro ser baleia!"
====================
A Academia Runner retirou o outdoor.

Piscinão do Dudu

Ao chegar de carro ontem, por volta das 19h00, vindo de Marabá pela PA-150 não pude deixar de sentir na pele a excelente administração do prefeito Duciomar Costa - o inestivável Dudu de Brasília.
A obra que concluiu com pompa, o tal túnel do Entroncamento na entrada da cidade, era um Piscinão de Ramos (lembram-se da novela?), digo Piscinão do Dudu. Parecia um aquário e disseram-me que tinha até peixe-boi nadando tranquilamente por lá.
Conclusão: Uns 45 minutos de engarrafamento entre o Entroncamento e a Veiga Cabral - ao lado do Supercenter Nazaré - meu QG em Belém.
Uma vergonha!
Triste estar em Belém, justamente em seu aniversário, abrir o jornal e ver que a comemoração de seus 391 anos é, para ser educado: Tosca.
Ninguém merece Dudu.

Na Vitrine 403

Nas fotos a curtição na noite do último sábado, 6, na Boate Vitrine 403 de minha amiga Cila Quintino. Acompanhe os flashes:

Foto1: (E) Eu, minha esposa Lúcia Helena, Carmosina Leite, minha cunhada, Jerônimo, amigo de longos anos e meu irmão Markus Mutran

Foto 2: Meu primo Aderson Mutran Junior e a esposa deste poster Lúcia Helena Carvalho Pinheiro.


Foto3: Um amigo com Carlinha , filha do Manoel e da Rosana, do Posto Medalhão. Ela formou-se recentemente em jornalismo na UBES de Palmas (TO).

Foto 4: Junior Mutran, o filho do saudoso Átila Morbach, Moca e Lúcia.

Foto 5: Junior Mutran e o Batman.

Na terra natal

Aos leitores o poster informa que já está na tranqüilidade da casa dos pais, em Marabá (PA).
Na madrugada da quarta-feira, 3, saímos Lúcia, o Bebê e eu de Brasília, as 5: 15 da madrugada e chegamos as 21:00 hora local (22:00, horário de Brasília).

O plano inicial era que chegando em Palmas (TO), ficaríamos no nosso hotel de costume, a Pousada dos Girassóis, porém, disse à Lúcia que estava bem disposto e que preferiria tocar o carro, caso ela também assim concordasse.

A mudança de planos encorreria alguns riscos. O principal deles, dirigir nun trecho de aproximadamente 164 quilômetros após a travessia do Rio Araguaia, na altura da cidade de Xambioá (TO), divisa daquele Estado com o Pará.

Os temores não eram infundados, até mesmo porque, quem quer que seja o governante da hora e os veículos de comunicação baseados no Pará, insistem em se comunicar através dos caminhonheiros que fazem esse trecho por obrigação profissional. Explico:

São os caminhoneiros que informam as pessoas como estão as estradas e não o governo - e, pasmem! Os veículos de comunicação, como deveria de se esperar.

É notório para quem conhece o trecho de aproximadamente 1.400 quilômetros que separa Brasília (DF), de Marabá (PA), que os que os espera é adrelanila pura, pois, que a civilização moderna termina na margem esquerda do Araguaia, antes mesmo dos motoristas que conduzem carros particulares e motoristas de camihnões e assemelhados adentrarem na balsa que divide os dois estados com o espíritos em puro alvoroço: nunca se sabe o que os espera!

O martírio e aborrecimentos de toda ordem começam justamente na balsa: Um primor de mau atendimento, descortesia de funcionários a beira de um ataque de nervos e uma estrada que é uma das vergonhas do Pará, a BR-222, rodovia, portanto federal e que não passa de uma armadilha muito bem engendrada para causar toda espécie de acidentes, inúmeros com vítimas fatais.

Não adianta também a malograda justificiativa de que o trecho é responsabilidade federal e que os executivos municipais e estadual de poder não possuem qualquer ingerência sobre o trecho.

Os primeiros 76 kms de um total de 164 são uma vergonha que ruborizariam até países em conflito permanente sob saraivadas de bombardeios ou algo que o valha.

Resumo da aventura:
- Enquanto que nas estradas do DF, Goiás, Tocantins e uma pequena parte do Sul do Maranhão, nesse trecho supracitado, o asfalto e suas respectivas sinalizações é um primor; quando o motorista começa a trafegar no Pará, a decepção, os aborrecimentos, os prejuízos, a falta de qualquer tipo de estrutura para socorro, um imenso trecho que na linguagem das telecomunicações é chamado de "Ponto Cego", assustam quem, por ventura, tiver o dissabor de qualquer problema de força maior ao longo de sua viagem.

Lí hoje nos jornais que a governadora Ana Júlia Carepa, teve como primeiro ato administrativo ou simbólico - não importa - de seu governo, o de visitar a Secretaria de Transportes do Estado e se inteirar da real situação herdada do governo anterior em relação às estradas.

Em Marabá, soube que o secretário Valdir Ganzer visitará in loco alguns dos principais trechos hoje considerados como de calamidade pública.

Fico a me perguntar então:

- Como um governante pode deixar, já que escolheu a opção do transporte rodoviário como o mais viável para o escoamento das riquezas da mais relevante e estratégica região do Estado, nesse estado de abondono em que se encontra?

- Qual o compromisso destes mesmos governantes e a moral que porventuram acham que tem, de maneira a sufocar movimentos como a criação dos Estados do Carajás e do Tapajós, um antigo pleito dos moradores dessas regiões?

- Como um governante, quer seja ele da era tucana, jaderista, passarinistas e outros que os antecederam, permitir por erros de avaliação grassos, entravar a navegação - essa sim - a grande malha de transportes que Deus nos deu de graça!?

Há muitas possibilidades de respostas para as perguntas acima e o blog gostaria de ouví-los, sob o compromisso de publicá-los aqui, todos os questionamentos.

Paratur entrega Prêmio de Jornalismo em Turismo no Pólo Joalheiro

Paratur entrega Prêmio de Jornalismo em Turismo no Pólo Joalheiro O governo do Estado, por meio da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) e da Coordenadoria de Comunicação Social (CCS), entrega o Prêmio de Jornalismo em Turismo Comendador Marques dos Reis aos 15 finalistas das cinco categorias, nesta quinta-feira (28), às 19 horas, no Pólo Joalheiro, no Espaço São José Liberto, durante um coquetel de confraternização.

Veja os vencedores

Fonte: Governo do Pará

Berzoini reassume presidência do PT

O deputado federal reeleito Ricardo Berzoini acaba de reassumir a presidência nacional do Partido dos Trabalhadores.

Terrorismo não!

Para especialistas o presidente Luis Inácio Lula da Silva cometeu um ato falho em seu discurso ao chamar de "terrorismo" a situação de violência que abalou o Rio de Janeiro na última quinta-feira.

Na opinião de quem entende do problema o que ocorre no Rio é a escalada do crime organizado.

Não postarei o vídeo do enforcamento

Acabo de receber o vídeo - filmado por um celular - do enforcamento de Saddam Hussein. Não o postarei por razões humanitárias devido minha formação ética. Quem quiser vê-lo que o faça e não enviarei a ninguém por e-mail. Não insistam.

INTERNET MOSTRA IMAGENS DO ENFORCAMENTO DE SADDAM

Portal G1

Imagens mostram ex-ditador trocando insultos com executores.
Ele também foi mostrado enforcado, com os olhos abertos.

BAGDÁ (Reuters) - Novas imagens apareceram na Internet mostrando o ex-presidente do Iraque Saddam Hussein sendo enforcado em Bagdá menos de 24 horas antes. As imagens mostram também os encarregados da execução trocando provocações com Saddam e seu corpo caindo pelo cadafalso. Ele também foi mostrado enforcado, com os olhos abertos.

Uma fonte próxima de clérigos sunitas locais que participaram do funeral neste domingo disseram que o local estava cheio e que os serviços começaram em Tikrit, antiga base de poder de Saddam, em uma mesquita construída pelo ex-líder nos anos 1980.

Veja também:

Infográfico: conheça a trajetória de Saddam Hussein
"Me ofereço em sacrifício": leia a carta de despedida do ditador
Entenda por que Saddam foi condenado à morte
Enquete: a condenação de Saddam foi justa? Vote aqui
William Waack: execução pode transformar Saddam em vítima
Veja vídeos sobre Saddam Hussein

O corpo, que chegou em um helicóptero militar dos Estados Unidos, foi levado depois para a vila de Awja e colocado em uma sala religiosa na presença de um pequeno grupo de autoridades locais e líderes tribais que foram importantes na subida de Saddam ao poder.

A televisão estatal mostrou seu caixão coberto com uma bandeira iraquiana e imagens das orações durante a cerimônia.

Mohammed al-Qaisi, governador da região de Salahaddin, disse à Reuters que participou do funeral, realizado às 3h05 (22h05 de sábado, no horário de Brasília) e durou cerca de 25 minutos. Ali al-Nida, chefe da tribo de Saddam, a Albu Nasir, também estava presente.

Uma fonte próxima da família de Saddam confirmou que seus restos foram enterrados em Awja, onde estão seus filhos, Uday e Qusay, mortos por tropas dos EUA em 2003, em um terreno familiar no cemitério local.

Tropas dos EUA e do Iraque vigiaram os eventos de perto, disse à Reuters uma fonte próxima dos clérigos sunitas.

Canais de televisão árabes transmitiram novas imagens de vídeo do enforcamento de Saddam, aparentemente feitas com câmera de baixa qualidade ou telefone celular por guardas ou por outras autoridades que estavam no local da execução, a partir de um ângulo diferente da televisão estatal iraquiana.

Um vídeo na Internet, que dura cerca de dois minutos e meio, mostra Saddam caindo enquanto recitava a declaração de fé muçulmana. Ele foi interrompido abruptamente no segundo verso: "Testemunho que Maomé..."

"VÁ PARA O INFERNO"

O novo vídeo mostra o ex-líder de 69 anos fazendo comentários e aparentando calma na forca. Depois, ele gritou frases políticas enquanto guardas mascarados o levavam para a câmara de execução, que costumava ser usada pelos seus próprios temidos serviços de segurança.

Em um momento uma voz grita "Moqtada, Moqtada, Moqtada", em referência ao clérigo xiita Moqtada al-Sadr, cujo pai foi assassinado, em 1999, provavelmente por agentes de Saddam. As palavras "vá para o inferno" também são ouvidas no vídeo.

Segundo o jornal The New York Times, um dos guardas gritou antes da execução: "Você nos destruiu. Você nos matou. Você nos fez viver em privação."

Saddam respondeu: "Eu salvei vocês da privação e da miséria e destruí seus inimigos, os persas e os americanos."

O guarda interrompe, dizendo "Que deus te amaldiçoe", segundo o jornal. Saddam responde "Que deus te amaldiçoe".

(Reportagem adicional de Claudia Parsons e Alastair Macdonald)



Protestos contra a execução de Sadam Hussein


A filha do Saddam lidera os protestos na Jordânia

Al Jazeera

Milhares das pessoas juntaram-se em protestos dentro e fora do Iraque na segunda-feira condenando a execução de Saddam Hussein.

Iraquianos na área de Sunni central do país, muitos deles armados, protestavam contra a matança do antigo presidente e culpou Shias pelo feito.

Um grupo de homens em Samara quebrou as fechaduras com uma bomba danificando o santuário de Shia e marchou levando um caixão falso e uma fotografia de Saddam. A Cúpula Dourada foi destruída em um bombardeio 10 meses atrás por militantes sunnitas.

Os protestos vieram após o governo de iraquiano ordenou o fechamento de um canal de televisão independente popular, Al Sharqiya, por incitação ao sectarismo.

Leia mais (em inglês) clicando na palavra Al Jazeera (letras vermelhas).

No Pará, assume a primeira governadora de sua história

Ana Júlia é empossada governadora do Pará

Portal O Liberal

No seu primeiro discurso como governadora do Pará, Ana Júlia Carepa reafirmou que fará uma política de aliança com o presidente Lula, que também tomou posse nesta segunda-feira (1º).

Leia mais:
Conheça o perfil de Ana Júlia Carepa

Em cerimônia realizada na Assembléia Legislativa, Ana Júlia fez um breve discurso, de aproximadamente dez minutos e criticou a política de compensação realizada pelo Governo Federal. 'O Pará é um dos principais responsáveis pelo equilíbro da balança comercial brasileira. E mesmo assim não recebe compensação por isso', disse.

Ana Júlia também afirmou que irá criar uma instituição de fomento à ciência e tecnologia, em parceria com a Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Universidade Estadual do Pará (UEPA).

A governadora ainda avisou que irá combater crimes ambientais, como queimadas e venda ilegal de madeira. A nova governadora disse que irá lutar por um Pará mais justo e o mair desafio é reduzir as desigualdades sociais.

Festa popular - Depois da transmissão de cargo, a governadora participa de uma festa popular na Aldeia Cabana, que deverá reunir cerca de 10 mil pessoas. Lá, ela e o vice os cumprimentos dos convidados. A expectativa é que nesta festa, a governadora divulgue a relação completa de seu secretariado. A festa terá entre suas atrações a Amazônia Jazz Band, o cantor Nelsinho e Markinho e Banda. A entrada é franca.

Temos que ser firmes!

Na fila de cumprimentos ao presidente alguns governadores presentes na posse abraçam Lula e o vice José Alencar.
Lula acaba de dizer ao governador Sérgio Cabral, do Rio de Janeiro, que ele terá todo o apoio Federal necessário para debelar o pavor instalado naquele Estado.

Terrorismo

Lula acaba de falar no parlatório ao povo braileiro que os atos de violência no Rio de Janeiro são atos terrotistas e são frutos da desagregaÇào da família, o que reflete, na opinião de Lula, uma sociedade doente.

Acaba de agradecer a presença do carnavalesco Joãosinho Trinta, que articula a organização do carnaval brasiliense.

Trinta está em tramento médico no hospital Sarah kubitschek após o acometimento de vários derrames celebrais.

O discurso do Rei


'GOVERNO NUNCA FOI POPULISTA', DIZ LULA NA POSSE

Ele também rebateu tese de que Bolsa Família é só "compensatório".
E prometeu para este mês Programa de Aceleração do Crescimento.
O presidente Luiz Inácio Lula da Silva aproveitou o discurso de posse na tarde desta segunda (1) na Câmara para responder a críticas que sofreu no primeiro mandato.


"Nosso governo nunca foi nem é populista. Este governo foi, é e será popular", afirmou o presidente reeleito diante de deputados, senadores, ministros e convidados no plenário da Câmara.

Leia os principais trechos do discurso
Leia a íntegra do discurso de posse
Confira os bastidores da posse

Ele também rebateu as acusações de que o programa Bolsa Família é unicamente uma política compensatória. "Nossa política social, que nunca foi compensatória, mas criadora de direitos, será peça-chave do desenvolvimento do país. O Bolsa Família teve duplo efeito: retirou da miséria milhões de homens e mulheres e contribuiu para dinamizar a economia", afirmou.

O presidente anunciou que neste mês lançará o que intitulou de PAC ou Programa de Aceleração do Crescimento. Ele se referia ao adiado pacote fiscal destinado a "destravar" a economia, que prevê, entre outras coisas, medidas de desoneração tributária de empresas.

Ele também ressaltou a necessidade de concluir a reforma tributária, que incluiria a criação de um Imposto de Valor Agregado (IVA). "Vamos consolidar, em harmonia com esta Casa e com os Estados, a legislação unificada do ICMS, simplificando as normas, reduzindo alíquotas, com previsão de implantar um único imposto de valor agregado a ser distribuído automaticamente para União, Estados e municípios."

No discurso, Lula deu a entender que tem pressa para concretizar as promessas de campanha. "Não fui reeleito para ouvir a velha ladainha de que tudo é tão difícil que só pode ser conquistado numa lentidão secular", afirmou. E noutro momento: "Os efeitos das mudanças têm que ser sentidos rapida e amplamente. Vamos destravar o Brasil para crescer e incluir de forma mais acelerada".

Trabalho
O presidente destacou em seu discurso de posse os ventos favoráveis para osegundo mandato e afirmou que, na primeira gestão, foram criados mais de 7 milhões de postos de trabalho, entre empregos formais e informais.

Lula vê no segundo mandato "uma conjugação favorável e auspiciosa de inflação baixa; crescimento das exportações; expansão do mercado interno, com aumento do consumo popular e do crédito; e ampliação do emprego e da renda dos trabalhadores".

Para o presidente, o Brasil "ainda é igual, infelizmente, na permanência de injustiças contra as camadas mais pobres. Porém é diferente, para melhor, na erradicação da fome, na diminuição da desigualdade e do desemprego. É melhor na distribuição de renda, no acesso à educação, à saúde e à moradia".

O trabalhador brasileiro, admitiu Lula, ainda não ganha o que realmente merece, mas recebe hoje "um dos mais altos salários mínimos das últimas décadas". O presidente destacou ainda que, no seu primeiro mandato, os trabalhadores obtiveram "ganhos reais em 90% das negociações" salariais.

Afirmou também que seu governo criou "mais de 100 mil empregos por mês com carteira assinada, sem falar das ocupações informais e daquelas geradas pela agricultura familiar, totalizando mais de 7 milhões de novos postos de trabalho".

Ética
O presidente abordou rapidamente a crise ética que abalou o País no último ano e meio, com as investigações de escândalos de corrupção como os do mensalão, dos sanguessugas e do dossiê contra políticos tucanos.

"O Brasil ainda precisa avançar em padrões éticos e em práticas políticas", afirmou Lula, para, em seguida, anunciar a convicção de que, hoje, o país está melhor: "muito melhor na eficiência dos seus mecanismos de controle e na fiscalização sobre seus governantes."

A corrupção é uma atividade que, segundo Lula, nunca foi tão combatida como no seu governo. "Nunca se combateu tanto a corrupção e o crime organizado. Muita coisa melhorou na garantia dos direitos humanos, na defesa do meio ambiente, na ampliação da cidadania e na valorização das minorias", disse.

Público
A chuva espantou o público da posse de Lula. Segundo a Polícia Militar, apenas 10 mil pessoas compareceram à Esplanada dos Ministérios para acompanhar a festa. A estimativa do PT era de que compareceriam até 30 mil pessoas. Em 2003, o público estimado pelos organizadores foi de 120 mil. No Congresso, a posse também não atraiu um número expressivo de convidados. Sobraram lugares no plenário da Câmara.

O desfile em carro aberto de Lula e do vice José Alencar pela Esplanada dos Ministérios chegou a ficar ameaçado por causa do mau tempo em Brasília. Mas a chuva deu uma trégua e permitiu que Lula e a primeira-dama Marisa Letícia desfilassem, acenando para o público, a bordo de um Rolls Royce antigo. Atrás, noutro carro antigo, vieram Alencar e a mulher. Ao chegar ao Congresso, Lula foi recepcionado pelo presidente da Câmara, Aldo Rebelo (PC do B).

(com Agência Estado e com Reuters)

Lula da Silva e José Alencar da Silva, empossados


Os da Silva acabam de ser empossados para um segundo mandato à frente do Brasil, na mais esvaziada posse presidencial da história republicana brasileira.
Nas imediações da Esplanada dos Ministérios e da Praça dos Três Poderes, meia dúzia de gatos pingados pontificam presença.

Ouve antes da posse uma discussão para a mudança do dia da posse presidencial brasileira. Dia primeiro de janeiro é feriado mundial e poucos chefes de estado estão dispostos à delocarem-se para o Brasil nesta data. Portanto, é crucial a mudança da data sob conta e risco de esvaziamento geral.

Flashes da virada

Uma noite de cultura, jazz, scocht e vinho. Na mesa bacalhau, pernil, frango ao forno, camarão, lentilha à moda libanesa...e muito papo, entabulado por jornalistas, produtores culturais, produtores de cinema, cineastas, realizadores de cinema, poetas, funcionários públicos, empresários e uma baita escritora, a jornalista Tais Morais, que ganhou o prêmio Jabuti deste ano com o livro "Operação Araguaia - Os Arquivos Secretos da Guerilha", editora Geração Editorial.
Aliás, Taís já escreve o segundo livro que deve ir ao prelo ainda em fevereiro.

Recebemos um professor da Universidade Belga. Ele leciona História das Artes e o francês rolou solto e generoso, assim como o inglês, of course!

Minha fotógrafa é essa gatinha de 9 anos de idade aí ao lado. Acompanhe neste post o seu registro:

----------------------------------------------------------------------------
Uma correção:

Ao contrário do que foi informado acima, minha fotógrafa é uma gatinha, chama-se Valentina e tem apenas 7 anos e não 9 como foi informado.

Agradeço a sua mamãe, a simpatissíssima Adriana, por incentivá-la nessas coisas do mundo das artes, do jornalismo e da boa convivência com adultos desde a tenrra idade.

Obrigado Adriana e não tenho dúvida que a maior beneficiada será a própria Valentina!

El Rei, fala...

...No Noblat: "Eu duvido, desde o dia que o Brasil foi descoberto, que alguém em um governo tenha cuidado mais dos pobres do que eu."

Lula

Um pinto de véspera

Estou mais molhado que pinto de véspera!
Fala-se po aqui que Lula acaba de sair do Palácio do Alvorada - a residência del Rei em direção à catedral de Brasília. Dali, em carro aberto? seguirá para o prédio do Congresso onde tomará posse. Do Congresso irá para o Palácio do Planalto confraternizar-se com um grupo seleto de convidados. E no início da noite, do parlatório em frente ao palácio, falará ao povo.

Ué? Só tem mulher no Pará?

NA POSSE, ANA JÚLIA DEFENDERÁ DIREITOS DAS MULHERES DO PARÁ

A solenidade de posse da petista será restrita a mil convidados.

1.500 policiais farão a segurança da posse e da festa popular.

Do G1, em São Paulo, com informações da TV Liberal


Foto: a
Governadora eleita do Pará, Ana Júlia Carepa

A cerimônia de posse da governadora eleita do Pará, Ana Júlia Carepa (PT), está marcada para as 17h (18h de Brasília). Primeira mulher a governar o estado, ela será escoltada por um grupo de batedores da Polícia Militar até a sede da Assembléia Legislativa, onde tomará posse.

A solenidade será restrita a mil convidados. O primeiro ato da nova governadora é a assinatura de uma carta de compromissos com as entidades que defendem os direitos das mulheres no estado. Em seguida, Ana Júlia Carepa sairá, em carro aberto, pelas ruas da Cidade Velha, bairro mais antigo de Belém.

A governadora eleita vai receber das mãos do atual governador do Pará, Simão Jatene (PSDB), a faixa governamental, num palanque montado em frente ao Palácio Lauro Sodré, na capital paraense. Telões vão transmitir a solenidade para um público estimado em mais de 2 mil pessoas.

Segundo os organizadores. 1.500 homens da Polícia Militar vão garantir a segurança da posse e da festa popular, que será realizada na Aldeia Cabana, logo após a solenidade oficial de mudança de governo.

Super-homem não consegue falar com Deus

Gil e a crise aérea

G1

O ministro da cultura, Gilberto Gil, foi vítima da crise aérea ontem. Aquela que vem irritando todos os brasileiros que tentam viajar neste fim de ano. Ele tentava voltar do Rio de Janeiro para Brasília na quarta-feira, já que tinha uma audiência marcada com o presidente Lula às 9:00 desta quinta.

O ministro teve tratamento privilegiado ontem. Furou a fila do check-in, com a ajuda de funcionários da empresa. Passou à frente dos outros passageiros na hora de passar pelo ponto de segurança para chegar até o local de embarque, com a ajuda de funcionários do aeroporto.

Mas os privilégios pararam por aí. Gil teve que esperar, como os outros passageiros, por mais de 4 horas para embarcar. Entrou antes de todos no avião que o traria para Brasília, sendo vaiado pelos outros passageiros. Depois, ficaram todos presos por 1:30h dentro do avião antes de decolar. Receberam até o lanche, antes mesmo de estarem no ar.

O comandante da aeronave explicava que o aeroporto de Brasília só estava aceitando pousos e decolagens com espaçamento de 10 minutos. E agradecia a compreensão de todos. Com 5 horas de atraso, o avião de Gil chegou a Brasília ontem, ás 21:30.

Terremoto

Três províncias argentinas acabam de sacolegar num tremor de terra que atingiu 5,5 graus na escala logarítmica Richter: a magnitude de Richter, na origem, está graduada de 1 a 9 pontos.

Fechado

Lula e o vice, José Alencar, seguirão, se persisti a chuva que cai sobre o Planalto Central, acompanhados de suas respectivas esposas em carros fechados para o Congresso Nacional. Pela previsão inicial, eles desfilariam em carro aberto.
Serão recepcionados pelos presidentes da Câmara, Aldo Rebelo (PcdoB-SP), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL). No plenário da Câmara, Lula vai discursar após a leitura do Termo de Posse e de prestar o compromisso constitucional e juramento à Nação. "Independência ou Morte", especula-se a fala do novo rei do Brasil!

Chuva desaba incólume: Lula pergunta se terá viva alma em sua posse
















A Praça dos Três Poderes está pronta para a festa da posse presidencial de Luiz Inácio Lula da Silva. No sábado (30) foi realizado um ensaio geral para garantir que tudo corra como o previsto na cerimônia. Foto: Roosewelt Pinheiro/Abr

Cai desde as 6 horas da matina uma chuva típica de verão em Brasília. Turistas e puxa-sacos de todos os quadrantes empremem-se em algumas barracas de lona e plástico espalhadas ao longo da Esplanada dos Ministérios e próximo à Praça dos Três Poderes na espera da coroação de el rei Lula.
No Acre choradeira do ex-governador ao passar a faixa ao seu sucessor; não muito longe dalí, na jurisdiçaão da recém-ressuscitada Sudam, no Tocantins, o afilhado traidor de Siqueira Campos, Marcelo Miranda, desfaz-se em lágrimas de crocodilo...E assim caminha a humanidade.
Sindicalistas, donos de Ong's e a torcida do Corinthias cantam palavras de ordem de que sem Lula o Brasil não seria, nunca mais uma democracia...!
Recorrendo à guarda-chuvas, pedaços de plásticos, panos, mulambos e pedaços de papelão, vários compatriotas confessaram com orgulho ao poster que estão ganhando "uma ajuda de custo de R$ 30,00 e um sanduíche" para fazerem coro de palavras de ordem escritas em pedaços de papel com um resumo do roteiro da posse. Alguns cantam enquanto aguardam a cerimônia. O esquema de policiamento já está a postos na Catedral, onde Lula começa o desfile em "carro aberto!?" até o Congresso Nacional. Ambulantes também terminaram de montar suas barracas para vender comida para o público.