O nepotista senador Mário - bicho - Couto

O Senado deu como encerradas as exonerações de parentes e também se declarou livre do nepotismo. Mas ontem enquanto a Casa comemorava o resultado das 86 demissões, a funcionária Taciana Pradines Coelho entrou no Supremo para evitar a exoneração. Ela é irmã da chefe de gabinete do senador Mário Couto (PSDB-PA) e trabalha para Eduardo Azeredo (PSDB-MG).

Correio Braziliense, 25 de outubro de 2008.

Na súmula do STF, está proibido o chamado nepotismo cruzado.

3 comentários:

Frederico Guerreiro disse...

Val, quem não respeita a lei enquanto cidadão comum, não a respeitará quando no poder. É uma espécie de aval que o povo dá ao político e apaniguados, perdoando-lhes os "excessos" (para ficar no eufemismo).

Star disse...

Só matando! Enquanto a maré esta a favor o povo tá nem aí, a hora que a maré virar o povo se enche.

Val-André Mutran disse...

Provavelmente porque certos políticos possuem uma invulgar capacidade para atrair e criar problemas.