Presidente do TSE defende voto facultativo no Brasil

Foto: Marcello Casal Jr/ABr














Em entrevista ao programa 3 a 1, da TV Brasil, o presidente do TSE, ministro Carlos Ayres Britto (ao centro), defende que o voto deixe de ser obrigatório no Brasil

Brasília - O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Carlos Ayres Britto, defendeu hoje (1º) em entrevista ao Programa 3 a 1, da TV Brasil, que o voto no país deixe de ser obrigatório futuramente, condicionado à maior consolidação da democracia e da justiça social. A entrevista completa será exibida a partir das 22h pela emissora.

“Eu entendo que temos um encontro marcado com esse tema no futuro e a legislação consagrará, como em outros países, a voluntariedade do voto. O eleitor comparecendo porque quer participar efetivamente do processo eleitoral e se engajando nas campanhas com mais conhecimento de causa e determinação pessoal”, disse Britto.

Mais aqui.

2 comentários:

Malule disse...

Sobre a declaraçao do presidente do TSE: Onde esta o espirito da verdadeira democracia se somos punidos quando nao queremos participar do sufrágio? Se houvesse confiabilidade no sistema ou alguma esperança no eleitor, ele seria o primeiro a ter o prazer em comparecer e afirmar seu voto. Por que nossos politicos tem que receber esses altos salarios? Por que eles nao optam pelo trabalho beneficiente: o bem do povo e permanecem com seus salários de origem? Seria digno e, com certeza, quem chegasse lá, estaria apenas com a intençao de colaborar com o bem da naçao. Tenho certeza absoluta que pouquissimos estariam la e não haveria essa disputa ferrenha.Gostaria de ter certeza de algum politico que so esta ali apenas,pelas suas intençoes positivas e verdadeiras e nao pelo vil dinheiro. Vamos mudar o sistema e assim, acabaremos com a corrupçao.

Val-André Mutran disse...

Malule suas posições são muito interessantes.
Observe que nossas leis facultam o direito ao salário dos deputados. Vários o tem como único recurso, ou seja, são políticos profissionais.
Eu sou a favor do voto facultativo.
Abs e obrigado pela visita.