Mensalidades mais caras

Todo final de ano é a mesma coisa. Mesmo com a inflação relativamente controlada, a ganância dos proprietários de Escolas Particulares não tem medida e é responsável pelo terror de pais de alunos e pais que estudam em intituições particulares de ensino superior.

Segundo os jornais a previsão do sindicato do Distrito Federal que representa as escolas particulares do DF é de que o aumento médio nas mensalidades seja de 12%. Um levantamento feito em 10 colégios de diferentes pontos da cidade mostra que os reajustes vão variar de 5% a 30,9%. O maior percentual será aplicado em uma escola da região do entorno de Brasília. O menor, em uma do Lago Norte.

A justificativa dos proprietários é o aumento de custos, como telefone, aluguel, folha de pagamento e de serviços adicionais oferecidos por cada instituição. Os órgãos de defesa do consumidor orientam os pais a analisarem com cuidado a planilha de custos e a mudarem seus filhos de escola, caso não concordem com o percentual apresentado.

Entre as 10 instituições pesquisadas, a variação chega a 638%. Apesar de apresentar o reajuste mais elevado, a escola do Recanto da Emas tem a mensalidade mais baixa entre as pesquisadas. A prestação passou de R$ 165 para R$ 216. Em Ceilândia e em Sobradinho, os preços giram em torno de R$ 300 para o ensino fundamental e sobem para R$ 370 e R$ 480, respectivamente, no ensino médio. Em Taguatinga, os valores são mais amargos e a variação é grande. Podem ir da faixa de R$ 400 para R$ 600, para o ensino fundamental, e de R$ 600 a R$ 1 mil, para os que já estão cursando o ensino médio. No Plano Piloto, a mensalidade do ensino médio pode chegar a R$ 1.595.

Valha-nos quem?

Nenhum comentário: