Clodovil: um mau começo em Brasília

O estilista e ex-apresentador de televisão Clodovil Hernandes foi eleito com quase 500 mil votos pelo nanico PTC-SP.

Sem experiência na atividade parlamentar, o costureiro teve sérios problemas e quase foi acusado de quebra de decoro parlamentar ao ofender as mulheres de maneira geral em razão de um bate boca com uma colega de parlamento.

Fez um reforma com dinheiro do próprio bolso em seu gabinete e apartamento parlamentar.

Pretendia contratar um renomado professor de ciências políticas da USP para entender melhor os mecanismos da atividade parlamentar.

Era a maior personalidade desta legislatura.

Quando entrava ou saia do Plenário era abordado por turistas que diariamente ao visitar o Congresso Nacional, solicitavam e sempre eram atendidos para tirar fotografias ao lado do elegante deputado que nunca vestiu um terno da cor preta, neste mandato.

Morre aos 71 anos e não deixa herdeiros.

3 comentários:

Kauê Osório Arouck disse...

Pior que isso é saber que o seu mandato vai para o PTC... Ontem mesmo acompanhei na TV Justiça a reprise do Julgamento do dia 12, no TSE, onde o seu antigo partido, o PTC, requeria a decretação da infidelidade partidária e que o mandato pertenceria ao partido... Depois de brilhante voto do Min. Arnaldo Versiani, voto paradigmático, diga-se de passagem, foi reconhecida a justa causa para desfiliamento partidário, pela falta de suporte dado pelo partido ao deputado...
Inclusive o presidente Ayres Britto teceu diversos elogios à performance partidária de Clodovil e a unanimidade, foi mantido o seu mandato...
E eis que três dias depois, ele falece e o seu mandato volta para o PTC... O julgamento só serviu de aula, porque na prática, ele só valou por três míseros dias!

Kauê Osório Arouck disse...

E pior ainda é saber que seu mandato retornará ao nanico PTC, pois depois de julgamento "peculiaríssimo" para usar as palavras do Presidente do TSE, Clodovil conseguiu na quinta evitar que esse mesmo PTC lhe tomasse o mandato, pois demonstrou a justa causa para se desfiliar da legenda, depois de perseguições e falta de amparo pela cúpula partidária...

Venceu no TSE, que em votação unânime, conduzida pelo Min. Arnaldo Versiani, reconheceu a justa causa para a desfiliação e garantiu a Clodovil o mandato... Pena que só durou por três dias, já que o julgamento foi na quinta e ele só aguentou a sexta, o sábado e o domingo...

Foi um brilhante julgamento, com brilhantes sustentações orais pelos advogados, pena que seus efeitos práticos só duraram três dias... E volta o mandato para o PTC..

Val-André Mutran disse...

Inclusive Kauê, o deputado Clodovil apresentou um projeto de lei muito interessante para acabar com os partidos nanicos no Brasil, justificando que essas legendas são as responsáveis por grande parte da origem das bandalheiras na campanhas, tais como, venda de legenda, negociação mediante pagamento de candidatos laranja e por ai vai.