Bel Mesquita parabeniza os 126 anos de Jurutí

BEL MESQUITA (Bloco/PMDB-PA) – Senhor Presidente, Sras. e Srs. Deputados, é com muita alegria que ocupo a tribuna para parabenizar a população do município de Juruti, situado no extremo oeste paraense, que completou 126 anos na última quinta-feira.

O belo município, que possui inúmeros lagos piscosos e belas praias também é contemplado com a beleza e imponência do rio Amazonas. Tradicionalmente, sua economia está baseada no cultivo da mandioca e outras culturas de subsistência como pesca, pecuária e diversos tipos de extrativismo.

Essa cidade, que teve sua origem numa aldeia dos índios Mundurucus e que foi elevado à categoria de Vila em 09 de abril de 1883, depois que passou a ser ponto de escala de navegação, vive hoje a realidade do desenvolvimento, pois foi descoberta em Juruti uma reserva de cerca de 700 milhões de toneladas métricas de bauxita. É, simplesmente, Sr. Presidente, um dos maiores depósitos bauxita de alta qualidade do mundo. Para se ter uma idéia da sua potencialidade mineral a produção inicial da Mina de Juruti atingirá 2,6 milhões de toneladas métricas por ano.

O projeto da Mina de Juruti teve origem em 2000, quando a empresa ALCOA iniciou a prospecção mineral na região. De lá para cá o que temos visto naquele lugar é desenvolvimento em todos os setores. Os investimentos da ALCOA no município estão orçados em aproximadamente 50 milhões de reais, dos quais 6 milhões já foram aplicados em construção de salas de aula, construção e reforma de hospitais, aquisição de equipamentos de saúde e abastecimento de água para a população. É por constatar a seriedade da empresa e por ver a economia sendo alavancada pelo projeto ali implantado, que 89% dos quase 40 mil habitantes aprova o empreendimento de instalação da mina de bauxita da ALCOA no local.

Quero parabenizar a população acolhedora e hospitaleira de Juruti e dizer que contem com o meu trabalho e empenho. Desejo que os anos vindouros sejam de crescimento, prosperidade e felicidade.

Sr. Presidente, passo a abordar outro assunto.
Tenho a grata satisfação de vir a essa tribuna no dia de hoje para cumprimentar o povo e as autoridades de São Félix do Xingu, importante município do Sul do Pará, localizado no encontro das águas do Rio Fresco com o Rio Xingu e que na última sexta-feira completou 47 anos.

A evolução dessa cidade se deu com a chegada de grandes empresas madeireiras, atrás de madeiras de lei para a exportação. Mas com a diminuição dessa atividade, a pecuária de corte se tornou a base da economia local. Para se ter uma idéia da importância dessa atividade, hoje, o município de São Félix do Xingu possui o maior rebanho do Brasil, com um plantel com mais de 1,7 milhões de cabeças.
A cidade, que também é uma grande produtora de milho, arroz, feijão e mandioca, tem uma população de aproximadamente 60 mil habitantes que ocupam, predominantemente, a área rural. São Félix do Xingu recebeu esse nome em homenagem ao Rio Xingu, importante afluente do Rio Amazonas, que atravessa por toda sua extensão e é uma importante fonte de renda para a região.

Em 1988 o município teve seu território desmembrado para a criação dos municípios de Ourilândia do Norte e Tucumã. Ainda assim, São Félix do Xingu é constituída por uma área de aproximadamente 84.213 km² e ocupa quase 7% do território total do Estado do Pará.

Quero aproveitar a ocasião para parabenizar São Félix do Xingu por seus 47 anos. Saúdo seu povo hospitaleiro e trabalhador e desejo que os próximos anos sejam de desenvolvimento, prosperidade e felicidade.
Era o que tinha a dizer, Sr. Presidente.

Nenhum comentário: