MST: O milagre da multiplicação

Recorrendo a ensinamentos bíblicos protagonizados pelo milagre da multiplicação, o MST recorre ao expediante de ampliar sua influência neesas entidades para não perder repasses da Viúva.

Desde que Lula assumiu, 43 ONGs que têm alguma ligação com o movimento sem terra já receberam R$ 152 milhões. Instituto criado em 2006, depois que braços jurídicos do MST se tornaram alvo de investigações por supostos desvios, já lidera captação.

Sem placa na porta, uma sala no centro comercial de Brasília abriga, desde 2006, a discreta sede do Itac (Instituto Técnico de Estudos Agrários e Cooperativismo).

O instituto conquistou, no ano seguinte, a liderança na captação de verbas federais entre entidades que prestam serviços a sem-terra e assentados, ao receber mais de R$ 4 milhões.

Ao lado de outras 42 entidades que receberam dinheiro em parcerias com o governo, o Itac é comandado por pessoas vinculadas ao movimento dos sem-terra. Seus dirigentes -Paulo Ueti e Gustavo Moura- aparecem como representantes oficiais do MST no "Diário Oficial" da União. O rastreamento dos vínculos, feito pela ONG Contas Abertas e pela Folha de S. Paulo, mostra que o repasse de verbas a entidades ligadas ao movimento desde 2003 se aproxima dos R$ 152 milhões.

4 comentários:

Anônimo disse...

Vai roubar assim na puta que o pariu. Lula dá o que não tem, pois não é dele, faz o nome dando dinheiro do povo, dá dinheiro para o povo dar dinheiro. comprou todo mundo com o dinheiro do povo.

Anônimo disse...

Esses são os piores vagabundos do País sem terras ganham terras e não plantam vendem sem se esforçarem no trabalho de plantio.Tem que fazer Leis rigorozas contra eles não existe atualmente eles quebram destroem tralhos de pesquizas importantes de emprezas sérias e não vão pra cadeia como disse culpa dos políticos que não fazem Leis importantes e rigorozas contra vagabundos.

Pedro Innocente, Eng Mec disse...

Só tem uma solução: votarmos na próxima eleição para Presidente da República em quem prometer colocar o MST (e quaisquer outros movimentos) na ilegalidade e prometer ainda extinguir a reforma agrária, coisa que aqui não deu e não dará certo nunca.
Mas há uma grande dúvida: será que surgirá tal candidato? Será que existe alguém de tamanha coragem nesta terra ?

Val-André Mutran disse...

É uma alternativa Pedro, mas não concordo com essa solução.
O direito do MST é legítimo, desde que esta organização sem existência jurídica, tome vergonha na cara e pare de agir como uma cambada de foras da lei.
Abs.