O incorrigível José Sarney: o patromonialista-mor

Não há limites para a desfaçatez do dinossáurico político José Sarney. 

Reportagem da Folha de S. Paulo revela que após a transferência do cargo criado em ato secreto para seu sobrinho e, assim que descoberto, fora “presenteado” à própria mãe do sobrinho. Mais uma sobrinha de Sarney tem vaga criada por ato secreto.

Boletim, assinado pelo ex-diretor-geral, Agaciel Maia, nomeia Maria do Carmo Macieira para cargo em gabinete de Roseana

Ato de nomeação é de 2005, mas só foi publicado na intranet do Senado neste ano; a governadora do Maranhão não foi localizada

Prima da governadora Roseana Sarney (MA), Maria do Carmo de Castro Macieira foi nomeada no Senado por meio de ato secreto. O documento determina o ingresso dela num cargo no gabinete ocupado pela própria Roseana, então senadora pelo PMDB do Maranhão.

O gabinete era chefiado pela servidora Doris Marize Romariz Peixoto, a atual presidente da comissão de sindicância que investiga o uso de atos secretos no Senado desde 1995. Os outros integrantes são o diretor de Recursos Humanos, Ralph Campos, e o consultor-geral de Orçamento, Fábio Gondim.

O ato de nomeação da prima de Roseana foi assinado pelo então diretor-geral da Casa, Agaciel da Silva Maia, que deixou o cargo em março por ter ocultado da Justiça casa avaliada em R$ 5 milhões.

Maria do Carmo Macieira é prima de Roseana por parte da mãe, Marly, mulher do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). O ato de sua nomeação consta do Boletim Administrativo do Pessoal Suplementar número 3264-S.
O boletim foi editado em 29 de junho de 2005. Porém, só foi publicado na intranet da Casa por um arquivo de 14 de maio deste ano. Do boletim consta a nomeação de José Raimundo Ferreira Verde Filho também para o gabinete de Roseana.

O ex-diretor de Recursos Humanos João Carlos Zoghbi era o responsável pela edição dos boletins administrativos de pessoal. Ele também deixou o cargo em março deste ano, após a denúncia de que emprestou um apartamento funcional do Senado para os filhos.

Doris afirmou que a responsabilidade da indicação é dos congressistas. "O gabinete apenas encaminha os ofícios para o protocolo", disse. Ela afirmou não lembrar se o ato de nomeação de Maria do Carmo foi publicado na data correta. Sobre seu trabalho na comissão, apenas disse não se ver impedida.
A prima de Roseana recebeu aumento neste ano. Seu salário subiu para R$ 2.794,18. Com data de 17 de março, o ato que determinou o aumento foi público, assinado pelo atual diretor-geral, Alexandre Gazineo.

Em 2008, o Supremo editou uma súmula que estabeleceu as normas para casos de nepotismo. Pela decisão, primos podem ser nomeados por primos. Como Maria do Carmo é sobrinha de Marly Sarney, mulher do presidente do Senado, pode ser configurado nepotismo.

Roseana, que se recupera de cirurgia, não foi localizada ontem para falar sobre o caso.

A outra sobrinha de Sarney nomeada por ato secreto também o é por parte de Marly. Foi contratada para servir ao senador Delcídio Amaral (PT-MS) em Campo Grande. Sarney teve também um neto nomeado assim no gabinete do senador Epitácio Cafeteira (PTB-MA).

Depois que deixou de ser chefe de gabinete de Roseana neste ano, Doris Marize foi nomeada por Sarney diretora-geral-adjunta da Casa.

Em 29 de maio, ela foi nomeada pelo primeiro-secretário Heráclito Fortes (DEM-PI) presidente da comissão que investiga os boletins administrativos feitos desde 1995 -quando Agaciel chegou à diretoria.

Segundo a Folha apurou, Ralph Campos, diretor de Recursos Humanos que também faz parte da comissão, foi indicado para o cargo por Zoghbi. Na semana passada, ele contou que decidiu "colocar no ar" os atos secretos que encontrou. Contudo, isso foi feito sem que os documentos fossem identificados como secretos. Na sexta, Sarney anunciou que determinará que os atos secretos sejam colocados na intranet do Senado com identificação.

8 comentários:

Anônimo disse...

Na grécia antiga e no império romano,os escrivas,o clero,principalmente,davam conselhos e tratavam das comendas ou ritualísticas atribuidas a cada sessaão em plenário dos senadores;Após,grandes orgias,festanças até o novo dia raiar... E aí,alguém dislumbra alguma mudança,no santuário dos políticos em brasília???;
Sarney é velho na dança,não tem medo de tropeçar..

Boanerges Guedes disse...

Já passa da hora de se aplicar nesse país o "código de AMURABI", Talvez assim esse lixo legislativo um dia seja punido e acabe.

Anônimo disse...

A imprensa tem feito sua parte divulgando os escandalos, como também lutou na época da "ditadura" e sofreu as consequências, consequências estas que a "democracia" esquerdista quer ressuscitar. Porém pergunto: Quem é responsável por corrigir todos estes desvios da conduta moral e ética que grassa nos bastidores do governo, seja executivo, legislativo ou judiciário? Pelo que vejo um acoberta o outro e vai tudo por pizza abaixo:

Anônimo disse...

Esse coronel do Maranhão deveria ter continuado a fazer literatura e se aposentado da politica. Na primeira, ele escreveria - e mal - mediocridades que ninguém leria; na segunda, ele demostra que é um nepotista que puxa bem a brasa para a sua sardinha. Como Presidente, eu o achava um frouxo.
Chama-lo de jurássico é ofender a todos os dinossauros (que no último Jurassic Park até falavam!!)Ele é mesmo um safado, isso sim!E sua filha Roseana vai pelo mesmo caminho!

Anônimo disse...

Excesso de TiO2, massa plástica, corrida, processo catódico...ops caótico...nur das!!!(rs) azaro deles foram avisados com antecedencia...etica, transparencia e competencia...so einfach!
Valquiria Brito
Pesquisadora

SERLOS-SERCAR disse...

Passado no dia 15/06/2009 a todos os Senadores:

Senhor Senador:

POR QUE AINDA EXISTE O SENADO, ESTE ÓRGÃO INEPTO E CORRUPTO

Muito engraçado essa do Senado dar a senha para votação ao aumento de vereadores. Ainda mais que se sabe que o Senado com suas votações secretas beneficiando parentes, esposas, ex-esposas e amigos fica uma casa desacreditada perante a opinião pública.

Li e escutei na Rádio Gaúcha que o Senador José Sarney, que não precisa desses artifícios, beneficiou o seu neto e uma sobrinha sua com uma decisão secreta do Senado.

Sem falar nos outros Senadores.

Garibaldi disse com a maior cara de pau que não sabia de nada.

E agora, para culminar sua insensatez queream aumentar a quantidade de Vereadores para onerar as Câmaras Municipais e consequentemente as Prefeituras que estão em estado de falência.

Não querem aprovar a CPI da Petrobrás da qual roubaram bilhões de dólares.

Enquanto isso os aposentados sofrem a falta de critérios honestos que devem por obrigação nortear o País.

Onde está o exemplo? Senhor Senador!

Sérgio Carlos Bizarro Monteiro
Fone/Fax: + 55 51 3779-6785
Celular: + 55 51 8191-5842
Malito: scbm.monteiro@terra.com.br

Anônimo disse...

Esse Sarney é muito sinico. O que esse senhor fez de bom para o Brasil e brasileiros. O pior presidente que o pais já teve. É tão ruim que nem os seus conterrâneos o queseram como candidato pelo Maranhão. Será que a ganância desse senhor não tem limites. Já não basta a fortuna acumulada ao longo da sua vida política. Fica uma pergunta aos amapaenses. Será que v. vão reeleger esse cara desonesto. A impressão que dá é que todos os políticos desse país lhes devem algum favor. Ninguém toma providências. Por muito menos álguns já perderam o mandato... mais com esse paquiderme ninguém mexe... brincadeira.

Anônimo disse...

É fato que exista problema na administração do Senado Federal, o que não se deve fazer é atacar o Presidente Sarney. Este homem vem dando todo o apoio para viabilizar o Governo do Presidente Lula.
Infelizmente a abordagem deve ser feita para corrigir os erros, que são fruto de falhas humanas de assessores, desde a época do Presidente Fernando Henrique, que com vontade de servir a autoridade que o nomeou coloca, muitas vezes em situação delicada, pois a vontade de agradar e maior do que a de assessorar.
Aproveito a oportunidade para levantar uma gestão que de seria sim ser verificada: um Parlamentar deixa a seu Gabinete para ser Secretário em qualquer nível do executivo em uma esfera Federal, Estadual e Municipal. Numa primeira interpretação podemos definir como uma traição ao eleitor, pois escolheu para o parlamento.
Solicito da imprensa responsável pela transparência da democracia um monitoramento destes Parlamentares. É o Parlamento que paga o salário destes parlamentares. E acredito que não foi o patriotismo que motivo o seu afastamento.
A sociedade necessita ajuda da imprensa para fiscalizar esse esquema não muito transparente.
Acredito que a crise é do Senado e não do Presidente Sarney, pois o processo eleitoral de 2010 já começou.
José Nova
Movimento de Ampliação da Inclusão Social- MAIS