Um golpe mortal nos aposentados e pensionistas

Governo barra votação de projeto dos aposentados

Líderes da base aliada trabalham contra vinculação dos benefícios da previdência ao salário mínimo. Defensores da proposta tentam incluir assunto na pauta da Câmara desta semana

Fábio Pozzebom/ABr
















"É preciso conciliar o apelo à realidade", diz Henrique Eduardo Alves ao descartar votação de proposta que dá aumento a aposentados

A base aliada do governo na Câmara precisa acertar o passo para votar o projeto de lei 01/07, que pode entrar na pauta da Casa nesta semana. De um lado, parlamentares governistas declaram abertamente apoio à proposta, que concede aos aposentados o mesmo reajuste do salário mínimo. De outro, líderes partidários afinados com o Planalto descartam a possibilidade de votação e garantem que o projeto está fora dos planos do governo.

“O governo está pressionando a base aliada para não votar. Mas o argumento do governo que não tem dinheiro está caindo por terra”, afirma o deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP), referindo-se ao recém-anunciado empréstimo de US$ 10 bilhões do país ao Fundo Monetário Internacional (FMI). “Sou da base do governo, mas não posso ir de encontro aos interesses dos aposentados”, afirma o deputado Cleber Verde (PRB-MA), presidente da Frente Parlamentar em Defesa dos Aposentados e Pensionistas.

Já os líderes do PT, Cândido Vaccarezza (SP), e do PMDB, Henrique Eduardo Alves (RN), avaliam que a matéria não irá a votação nesta semana. “Não vai ser pautado. Essa é uma posição minha”, resume o petista. “É pouco provável o projeto entrar na pauta nesta semana. O tema tem forte apelo em todos os partidos, mas é preciso conciliar o apelo à realidade”, explica Henrique Eduardo.

A opinião dos líderes é compartilhada pelo relator do projeto, deputado Roberto Santiago (PV-SP), vice-presidente da União Geral dos Trabalhadores (UGT). Para ele, apesar das fortes pressões, não há previsão para que a proposta seja votada. Ainda assim, Santiago acredita que a extensão do reajuste do mínimo aos aposentados tem apoio suficiente dentro do Congresso para ser aprovada.

“A gente espera que seja votada nos próximos dias, mas vai depender do acordo dos líderes. Acho que vamos conseguir aprovar o projeto, mas vai ter resistência do PT, que já nem considero mais como base, e sim como governo. Eles vão querer derrubar essa emenda do [senador petista gaúcho Paulo] Paim”, declarou Santiago.

Impacto na previdência
Em abril do ano passado, o Senado aprovou uma proposta que regulamenta o reajuste anual do salário mínimo até 2023, que levará em consideração a inflação e a variação do Produto Interno Bruto (PIB). Nessa votação, Paulo Paim apresentou uma emenda que estende aos aposentados esse benefício. No entanto, o governo afirma que a proposta não pode ser adotada porque provocaria, caso entrasse em vigor, um impacto de R$ 3,5 bilhões apenas em 2008.

De acordo com cálculos do Ministério da Previdência, somente a aprovação do reajuste beneficiário atrelado ao salário mínimo causaria um impacto imediato de R$ 6,8 bilhões nas contas da Previdência em 2009. Essa mudança de regra representaria, até 2050, um acréscimo em 7% do PIB com gastos com aposentadorias.

Uma reunião de líderes prevista para esta terça-feira (16) decidirá se a matéria entrará em pauta ou não nesta semana. No entanto, aposentados e centrais sindicais prometem manter pressão constante no Congresso até que essa e outras reivindicações da categoria sejam atendidas.

Uma comissão de cerca de 30 aposentados ligados à Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap) irá entregar nesta terça-feira uma carta aos deputados pedindo a aprovação imediata do projeto.

“Ao longo desses anos, eles têm empurrado isso com a barriga. Os aposentados não aguentam mais. A gente vai pressionar para que eles votem o mais rápido possível. Pois acreditamos que o Congresso vai aprovar esse projeto. Nossa preocupação é com a interferência do Palácio do Planalto”, declara o vice-presidente de Planejamento da Cobap, Cilberto Silva.

Promessa de Temer

Arnaldo Faria de Sá e Cleber Verde lembram que o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), prometeu incluir a proposta na pauta de votações assim que houvesse um espaço. Temer, no entanto, não se comprometeu com o mérito da proposta. (leia mais)

A promessa foi a condição encontrada pelo peemedebista para que centenas de aposentados desocupassem o plenário da Câmara no final do mês passado. “Cada aposentado vai ter de buscar o apoio de seu deputado e ficar vigilante”, avalia Cleber Verde.

O projeto também conta com o apoio de líderes oposicionistas. “Vamos apoiar esse reajuste. A emenda partiu de um senador governista e isso não deve ter maiores dificuldades para ser absorvido pela base do governo”, afirma o deputado Ronaldo Caiado (GO), líder do DEM.

Já o líder do Psol, Ivan Valente (SP), argumenta que o reajuste dos aposentados é uma “questão de justiça”. O deputado paulista ressalta que muitos são os trabalhadores que se aposentam ganhando dez salários mínimos e, alguns anos depois, recebem quatro ou cinco salários. “As perdas são explícitas. O governo deveria bancar essa questão.” (leia mais)

Vaccarezza considera que o projeto pode ter uma repercussão negativa. “O reajuste do mínimo poderá ficar abaixo da inflação. A proposta não necessariamente ajuda os aposentados... Isso porque o reajuste do mínimo não está definido em lei”, afirma o deputado, lembrando que a política do governo para o mínimo é conceder reajustes que reponham as perdas inflacionárias.

O líder petista ainda ressalta que as aposentadorias foram reajustadas pelo atual governo, que definiu na reforma previdenciária um piso para o benefício, além de aumentar o teto do benefício em relação às políticas anteriores.

Possibilidade de veto
O ministro da Previdência, José Pimentel, prefere não se manifestar sobre a possibilidade de veto do governo caso a proposta seja aprovada pelo Congresso. Em entrevistas à imprensa e em audiências públicas, Pimentel tem se limitado a dizer que “cabe ao Congresso apresentar as fontes de custeio” para as propostas que representam impacto previdenciário.

Em 2008, os gastos da Previdência representaram 1,25% do PIB. A previsão, segundo a assessoria de comunicação do ministério, é que neste ano essas despesas cheguem a 1,29% das riquezas do país. Se considerada a aprovação dos três projetos no Congresso, as despesas com a Previdência, segundo cálculos do ministério, chegariam a 25% do PIB em 2050.

Para o presidente do Sindicato Nacional dos Aposentados, João Batista Inocentini, mesmo que o Congresso aprove a proposta, o presidente Lula deve vetar a emenda dos aposentados. Inocentini afirma que, nos últimos três anos, as negociações entre aposentados e o governo não tiveram avanços significativos para a categoria.

“O sindicato, inclusive, não defende a indexação da aposentadoria ao reajuste do salário mínimo. Isso não repõe nossas perdas. Queremos discutir com o governo uma política de recuperação do poder de compra, com um reajuste específico para os aposentados. Do jeito que está o governo pega e veta de novo, e nós ficamos sem nada. Mas com este governo não existe diálogo”, declarou Inocentini.

Outras propostas
A preocupação do governo não recai apenas sobre o projeto de lei que indexa os reajustes do mínimo à aposentadoria. O ministro Pimentel também tem manifestado preocupação com os impactos que seriam causados com a aprovação do PL 3.299/08, que extingue o fator previdenciário, e do Projeto de Lei 4.434/08, que mantém uma paridade constante entre o valor da aposentadoria e o número de salários mínimos recebidos na data de início da concessão do benefício.

O primeiro deles, considerado o mais polêmico, está na Comissão de Finanças e Tributação, sob relatoria do deputado Pepe Vargas (PT-RS). Segundo a assessoria do parlamentar, o deputado ainda não apresentou o seu relatório final porque aguarda as negociações entre entidades ligadas aos aposentados, sindicatos e governo. Uma proposta inicial – em que Pepe mantém parcialmente o fator previdenciário – já foi apresentada, mas não teve apoio das centrais sindicais.

O PL 4.434 precisa ainda passar pelas comissões de Seguridade Social, de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça. Na primeira delas, a proposta tem o parecer favorável do relator, o deputado Arnaldo Faria de Sá, que manteve a mesma redação dada pelo autor da proposição, o senador Paulo Paim. Mas ainda não há previsão para que esse projeto seja apreciado.
Leia a íntegra da carta que será entregue aos deputados nesta terça.

"Ilustre Deputado,

São em torno de 8 (oito) milhões de aposentados e pensionistas do INSS, que em breve tempo, estarão em suas mãos e dependerão do seu VOTO sensato, esclarecido e justo.
Não é possível suportar mais a discriminação que o Governo Federal teima em praticar, negando a esse enorme contingente de brasileiros o direito a um reajuste igualitário ao que é concedido aos beneficiários do salário mínimo.
Será que é pecado receber mais do que um salário mínimo de aposentadoria ou de pensão para merecer este castigo?
E receber de aumento sempre menos que o concedido aos de salário mínimo?
E dizer a esses oito milhões de brasileiros: “não reclamem o futuro de vocês é o salário mínimo”, como até aqui tem afirmado o INSS?
Nobre Parlamentar, tente em pequeno esforço colocar-se no lugar de um desses milhões de brasileiros e a sua sensibilidade certamente virá à tona e seu sufrágio será afirmativo, proferindo o seu precioso voto, favorável à aprovação do Projeto de Lei nº 01/07.
Temos certeza de que contribuirá com este naco de felicidade para com esses oito milhões de concidadãos e por isso desde já nos sentimos gratos pela atenção dispensada a este sufocado Grito de Justiça.

Warley Martins Gonçalles
Presidente da COBAP"

Fonte: Congresso em Foco.

31 comentários:

Planejamento de uma cidade disse...

Não entendo este governo! Não se importa em dar bolsa escola, bolsa família, bolsa casa etc. No entanto, quando se trata da aposentadoria para os que realmente trabalharam, uma vida toda pelo Brasil, há essa má vontade e descaso descabido. Só porque já estamos velhos e não vamos garantir tantos votos? É um absurdo, lastimável mesmo!

Anônimo disse...

O Lula não dá a mínima importância aos aposentados. O que ele e o PT quiseram de nós já conseguiram:votos.O que o todo poderoso Lula quer hoje é viajar o mundo.Comprou até avião novo lembram.Já estava planejado.
Dinheiro para emprestar ao FMI ele tem como também para ajudar a Argentina.Para os aposentados sempre não.Mentiu na primeira eleição sua e na reeleição ao prometer consertar esta situação e não cumpriu.E tem uma base aliada obediente e subserviente.Dizem amém a tudo que ele quer.
Não nos esqueçamos disto nas próximas eleições.

Anônimo disse...

Cândido Vacarezza PT de São Paulo: atenção a este nome vocês paulistas.
Henrique Eduardo Alves PMDB do R. G. do Norte: atenção a este nome vocês do RGN.
Estes dois NOBRES deputados são os líderes do governo na Câmara que estão TRABALHANDO CONTRA os aposentados a mando do Lula.
Não se esqueçam deles e do PT nas próximas eleições.

Anônimo disse...

Aos ímpios que assim procederem lhes reservaremos surpresas desagradáveis nas próximas eleições. Organizadamente, a nível nacional, encetaremos campanhas contrárias a qualquer pretensão a cargos políticos. Isto lhes aasseguraremos. Chega de tanta desumanidade.
José Hildeberto Jamacaru de AQUINO
hildebertoaquino@yahoo.com.br
Russas (CE)

Alain disse...

Isto porque os deputados não recebem beneficios igual aos do aposentados que vem sendo depreciado ao longo dos tempos, mas vou procurar saber quem esta contra este projeto e informar a todos os internautas, muitos deles estão aposentados ou tem alguem em casa que depende desta aposentadoria, nas proximas eleições, eu prometo todos os dias informar atraves da internet o nome de todos os deputados que querem matar os aposentados de fome, me aguardem, voces ainda não sabe a força dos internautas, esta materia sera vista em todo o planeta. Voces estão ai para legislar em causa propria. Seu salarios são quantos minimos e as verbas extras quantos minimos, e os demais....Agora o aposentado é que paga o pato

Rafaela disse...

Vejam bem como são as coisas. Em 1996 meu salário era de R$ 750,00 por mês e o salário mínimo era de R$ 112,00 (6,7 salários mínimos por mês). Minha remuneração média em 2008 foi de R$ 3500,00, (8,44 salários mínimos por mês). Esse crescimento real deve-se ao fato que tive ascensão profissional, promoções etc. E nos seis últimos anos contribuí com valor máximo conforme a Lei.
O problema da média é que foram levados em consideração os salários antigos, o que significa que fui despromovido. Todo meu esforço para alcançar cargos melhores e consequentemente salários melhores estão sendo desprezados.
E para piorar de vez depois da maldita média, vem o fator previdenciário. Meu “benefício”, no final das contas, ficou em R$ 1.666,00 (3,6 salários mínimos).

Rafaela disse...

Srs.
Quanto ao argumento que o aumento pelo mesmo percentual do salário mínimo, que provocaria aumento de despesas do governo.
Não é este o foco. A diferença é que o governo, atualmente, está gastando de menos com os aposentados. Dinheiro tem. Tem para muiitas outras coisas, inclusive para farra das passagens, nepotismos, 180 diretores do senado, mensalão, mensalinho, atos secretos, entre tantos outras imoralidades.

Mara disse...

Não acredito no argumento de falta de dinheiro, porque não é real....Esta situação reflete como o velho, é considerado na sociedade. Demonstra a desumanização do sistema.Enquanto vinculado ao mercado de forma produtiva, como trabalhador ativo, ele é razoavelmente levado em conta. Mas quando se aposenta, torna-se o elo mais frágil da cadeia de produção.. sua descartabilidade torna-se evidente para o sistema que justifica sua desqualificação, desvalorização e abandono fundamentado no velho utilitarismo capitalista.. Resumindo, se a pressão não for imensa, o presidente lula vetará tudo que for para beneficiar aos aposentados.. afinal ele não se sente ameaçado.... tem todas as "bolsas" ao seu lado, e a maioria do povo que o apoia ganha somente um salario mínimo.. esta turma não tomara as dores dos aposentados da classe média.... portanto..

Anônimo disse...

O Presidente e seus aliados querem saber da onde
virá o dinheiro para os aposentado é so parar e pensar.só redução dos juros seriam suficiente ,mais os brasileiros pagam quase quarenta porcento de impostos é só crir o paque
dos aposentados.

grato.. Maurilio

Antonio Carlos - BH disse...

É uma canalhice estes falsos representantes do povo negar justiça a uma situação humilhante que perdura a longos anos com os aposentados.
Mas nós merecemos isto pois, assim que chegar perto das eleições esses malditos, com caminhões de água, tapinha nas costas e cartinhas convencem aos idiotas que esquecem tudo o que passou e ainda lhes garantem outro mandato.
Esses facínoras só amargarão derrotas o dia que nós criarmos vergonha e acompanhar um a um dos eleitos e não os reelegerem.

Anônimo disse...

O problema do governo Lula é que ele está muito seguro de si.Ele está sofrendo da síndrome de FHC, que achava, que o seu sucessor estava eleito, e quando o FHC resolveu menosprezar os aposentados, falando aquela infeliz frase "OS APOSENTADOS SÃO VAGABUNDOS", deu no que deu.
Essa historia que não tem dinheiro, não convence mais. A verdade é que tem dinheiro até de sobra, o Brasil está emprestando dinheiro para o FMI, o presidente Lula liberou dinheiro para a Liga das Escolas de Samba do Rio de Janeiro, basta o governador Sérgio Cabral, estalar os dedos para o Lula mandar dinheiro aqui para o Rio, Por que só para o reajuste dos aposentados é que não tem dinheiro?
Agora eu falo aos 8,2 milhões de aposentados que recebem acima de um salário mínimo, nós temos esposa, filhos, amigos e até netos que votam, esse montante de 8,2 milhões, vai triplicar ou até quadruplicar e atingirá mais de 30 milhões e numa eleição majoritária vai fazer diferença com certeza. Vamos ficar de olho na base do governo tanto na Câmara quanto no Senado e ano que vem daremos o troco. Vamos usar a internet, é de graça. O endereço do meu blog é http://blig.ig.com.br/jgrsmaia/ e da minha página no Orkut é Aposentado na Luta. Vamos a luta, não adianta ficar chorando o leite derramado, isso não vai nos levar a nada.

Anônimo disse...

COMPANHEIROS,isto é que iria dizer o nosso presidente se estivesse antes da eleiçao eu prometo o reajuste igual a todos os aposentados,mas ele não esta querendo voto algum ele já usou os aposentados que hoje estamos implorando por almentozinho na aposentadoria sendo que eles senadores deputados votam rapidinhos seus aumentos vamos snehores como fica nosso aumento votem logo esta merreca porque nos estamos afundando cada dia mais~, não posso escrever o que penso porque este pais ainda não é livre grato .

Anônimo disse...

SENHORES TRABALHADORES E APOSENTADOS DO BRASIL

AGORA QUEM VAI VOTAR SÃO ELES, MAS NO ANO QUE VEM SEREMOS NÓS.
VAMOS FICAR ATENTOS E NÃO PERMITIR A PERMANÊNCIA DOS TRAIDORES DA NOSSA CLASSE.
ESTE GOVERNO ESTÁ TRAINDO A CONFIANÇA QUE LHE FOI DEPOSITADA NAS URNAS.
OS TRABALHADORES NÃO PODEM FICAR ETERNAMENTE PAGANDO O PATO.
FIQUEM DE OLHO!!!!!!!

Anônimo disse...

Se o Lula estivesse ainda na oposição certamente estaria a favor dos aposentados, como aliás era contra tudo durante o desgoverno FHC. Era contra o FMI, hoje seu governo o elogia; era contra o fator previdenciário, hoje é favorável; era contra a CPMF, e quando esta caiu, ficou criticando a oposição. É um indivíduo totalmente incoerente e mentiroso. Quero ver se perderem as as próximas eleições (ele, o PT e um bando de vermes aliados, sugadores do dinheiro público) qual a bandeira que irão defender. Mas, como se trata de gente sem caráter, tudo é possível, estarão descaradamente levantando a bandeira a favor dos aposentados.

Arnaldo C. Araújo

Anônimo disse...

Realmente não dá para entender Lula e boa parte do PT. Durante o desgoverno FHC, era contra FMI, hoje até o elogia e empresta dinheiro, um dinheiro que é de um povo empobrecido; era contra a CPMF e quando caiu no seu governo falou horrores da oposição; era contra o fator previdenciário e hoje é favorável; era a favor de todos os trabalhadores e hoje, com a ajuda de um bando de vermes aliados é contra o reajuste pelo mesmo índice do salário mínimo. É realmente um incoerente e um enganador.

Anônimo disse...

NUNCA ANTES NESTE PAÍS os aposentados foram tão desprestigiados.
NUNCA ANTES NESTE PAÍS eu me LIXEI tanto para uma classe como a dos aposentados.
Assim o Lula poderia iniciar um de seus discursos mundo afora pois é a grande verdade de hoje.
O Lula e o PT estão se LIXANDO para nós.
NAS ELEIÇÕES QUE VIRÃO NOS LIXAREMOS PARA ELES TAMBÉM.

Anônimo disse...

Eles (os senadores e deputados) esquecem que aposentados têm, filhos,filhas, noras,genros, netos, bisnetos...não signfificam apenas um voto! Quem poderia ignorar a falta de respeito para com seus pais, tios, avós, bisavós? Perguntem aos seus familiares o que pensam sobre este verdadeiro massacre aos nossos idosos? VOCÊ QUE TEM APOSENTADOS NO SEU GRUPO FAMILIAR: CONCORDA COM A CRUELDADE DOS POLÍTICOS?

Anônimo disse...

INJUSTO, EXISTE O ART 58 DA ADCT PREVIDENCIARIO E VASTA JURISPRUDENCIA COMO ACORDÃO Nª 231228 DA 2ª TURMA, DE 12/FEV/1999 ACORDÃO Nª 179614 IDEM DE 28/QBRIL/1995, E OUTRAS. COMO SE TRATA DE DIREITO DO IDOSO QUE ESTA SENDO LESADO, CONVOCO O MP PARA INTERVIR COM CAUTELAR PREVENTIVA, ATENDENDO DIREITO DO ART. 127,129-II e SEGS.C/C ART. 37 TODOS DA CF.

Anônimo disse...

ACHO QUE PARA NÓS, APOSENTADOS, CHEGA DE TANTO BLÁ,BLÁ,BLÁ !

PRECISAMOS AGORA, É DE AÇÃO !

NOS ANOS SETENTA, QUANDO ÉRAMOS APENAS ESTUDANTES, MUITAS VEZES ENCARAMOS TROPAS DO EXÉRCITO, CARA-A-CARA E NÃO ABRIMOS !

AGORA, SOMOS APOSENTADOS MAS CONTINUAMOS VIVOS E PRECISAMOS É DE AÇÃO. PRECIZAMOS REAGIR, POIS TEMOS SABEDORIA E EXPERIÊNCIA, SÓ NOS FALTA AGIR. MESMO COM PASSADAS MAIS LENTAS, PORÉM DETERMINADAS !

VAMOS NOS UNIR, NOS MOBILIZAR, NOS ORGANISAR E IR A LUTA !

VAMOS LARGAR O SOFÁ DA SALA E IR AS RUAS E PRAÇAS. VAMOS FAZER PASSEATAS COM CARROS DE SOM E FAIXAS ! PROCUREMOS IR AOS SINDICATOS, ASSOCIAÇÕES FEDERAÇÕES E AOS POLÍTICOS, SOLICITAR AJUDA NO SENTIDO DE NOS ORGANIZAR PARA INICIARMOS UM GIGANTESCO MOVIMENTO A NÍVEL NACIONAL !

QUE EMPUNHEMOS AS NOSSAS BENGALAS E O NOSSO TÍTULO DE ELEITOR. VAMOS MOSTRAR PARA O GOVERNO LULA QUE A SUA MINISTRA CANDIDATA NÃO SERÁ ELEITA, POIS FAREMOS FORTE CAMPANHA CONTRA ELA, PARA QUE ÊSSE GOVERNO NÃO TENHA CONTINUIDADE !

NÃO DEVEMOS ESQUECER QUE A INTERNET É UMA ARMA PODEROSA, QUANDO SE TRATA DE DIVULGAÇÃO. DEVEMOS USA-LA DE MODO CONTÍNUO E INSISTENTE E FAZER SEM TRÉGUA, CAMPANHA CONTRA O GOVERNO LULA E OS SEUS APOIADORES, SE NÃO HOUVER SOLUÇÃO POSITIVA PARA OS APOSENTADOS.

ABAIXO O ACHATAMENTO PARA O MÍNIMO !

VIVA A CPI DA PETROBRAS E OUTRAS, PORQUE TODAS SERÃO BEM-VINDAS. POIS PRECISAMOS SABER PORQUE FALTA RECURSOS PARA DEVOLVER AO APOSENTADO O QUE É DO APOSENTADO, POR DIREITO E MERECIMENTO - E PORQUE SOBRA TANTOS RECURSOS PARA MUITOS !

Anônimo disse...

porque eles podem e nõs não ? MP neles, claro

http://videos.bol.uol.com.br/#view/escuta-essa--as-desculpas-a-cachaca--

Anônimo disse...

O Senador Mario Couto em um dos seus recentes discursos chamou o Ministro da Previdência, esse tal Pimentel de incompetente. Pois não é que o cara é mesmo um incompetente. Imaginem dizer que cabe ao Congresso indicar as fontes de custeio. Ora, sr. Ministro diga o sr. onde foi parar o dinheiro dos aposentados que contribuiram por mais de 35 anos colocando dinheiro nas mãos do governo e só nos últimos 9 anos foram desviados 383,2 bilhões de reais para formação do superavit não sei das quantas. Pare de falar besteiras sr. ministro. Somos velhos mas não somos idiotas.

Alain disse...

Senhores funcionarios publicos sem concurso e colocados ai pelo povo para trabalhar para o povo, e não para voces proprios, o Brasil so existe por causa do povo, esta baboseira de aumentar o pib e conversa fiada, quem fez esta pais o que é hoje foram os aposentados e niguem mais, voces ai só gastam dinheiro com mordomias, se não tem dinheiro porque a fara das passagens aereas, porque estão querendo aumentar o numero de vereadores pelo Brasil afora, este dinheiro saira de voces, eleições sempre teem, pensem nisso, voces tambem terão de aposentar e outros como voces podem mecher no seu bolso.

Anônimo disse...

Colegas aposentados,
Como diz o grande Senador Paulo Paim "O Congresso Nacional se move com o rufar dos tambores das ruas". Temos que pressionar Deputados e Senadores e mostrar a eles que estamos bem vivos. Que representamos um contingente de milhões de votos (nós e nossa família)capazes de decidir numa eleição o futuro dos bons e dos maus políticos. Mandemos mensagens para todos os parlamentares pressionando-os para que votem a favor do PL 001/07, caso ele entre em pauta esta semana. Já enviei mensagens algumas vezes e alguns parlamentares têm a consideração de responder, como é o caso do Senador Paulo Paim. Mostremos a nossa força.Não podemos ficar parados. Não dá é para ouvir/ler declarações de cunho nazista desse deputado capacho do Governo Henrique Eduardo Alves "É preciso conciliar o apelo à realidade" e não nos indignarmos.

Roliveira - Salvador/BA disse...

Colegas aposentados,
Pobre Brasil. Todo sentimento que lhe move é na direção da descrença, do desvario, da ilicitude, da ilegalidade. Tudo parece que assim começou pois essa veia errática está sempre por persegui-lo. Quando é que vamos acertar na escolha de homens probos para dirigir esta nação?. Porque estamos sempre tendentes a optar por enganadores, contumazes usurpadores do erário público?. Vãs promessas nos acompanham por longos anos sem que tomemos uma atitude pertinente. Na primeira eleição de Lula digamos que foi uma peculiar cilada, que como um emérito jogador de poker ganhou o jogo com um tremendo blefe na mão, logo, fomos peremptoriamente engabelados. Se isso não bastasse, o PT virou sinônimo de escândalo, robaleira, indecência política. Partido esse que ancorou no Palácio do Planalto com tanta volúpia a ponto de orquestrar uma criminosa rede de delinquentes colocando em risco os próprios cofres do Tesouro Nacional, como foi fartamente denunciado. Como pode tudo isso ter acontecido diante dos olhos do chefe que jurou exercer suas funções com fidelidade, moralidade e ética, posteriormente renegadas de forma esdruxúla e incompreensível como quem nenhum compromisso lhe competia.
Porque então depois desse condenável histórico o elegemos pela segunda vez? Aonde está o erro? Respondo: claro que em nós brasileiros! Não é possível que não reflitamos, não façamos um exame de consciência na hora de votar e sucessivamente deixar nos enganar e ainda com maior peso pelo mesmo oportunista. Presidente sim, mas antes de qualquer título, Oportunista melhor lhe cabe.
Quem o acompanhou em toda a trajetória, com seus comícios em palanques, movimentos em portas de fábricas e sindicatos, aversões aos governantes, sabe que politicamente restou a Lula apenas a silhueta, a sombra de um governante, se muito.
Convoco a todos os brasileiros, sem excessão, 2010 está a galope, há tempo para reflexão, vamos buscar um homem que restabeleça a dignidade com trabalho e produção no lugar daquele que só pensa em alcançar o sucesso elevando a miséria como troféu, como é caso dessa humilhante bolsa-família.

CARLOS ALBERTO disse...

CARLOS ALBERTO / O BAIXINHO

Estou de pleno acordo quando Lula afirma que o
Senador Sarney não é comum: porque acredito eu
que os comuns são os aposentados, os garis, os
pedreiros, as viúvas. Em 2010 não mais serão /
comuns. Representante do PT não voto mais nem
para ser síndico.

Anônimo disse...

Ahh.. como se sentiria se fizessem isso com a sua aposentadoria Henrique Eduardo Alves? Não esqueçam que as pessoas contribuiram e o irresponsável do governo gastou um dinheiro que não era dele. Quando os deputados querem aumentar seus ganhos estão se "lixando" para as dificuldades que a população tem em pagar impostos. PORTANTO SENHORES, TOMEM VERGONHA E PAREM COM ESSA CONVERSA "PRA BOI DORMIR". VOCÊS ESTÃO, ALIADOS DO LULA, TORNANDO-SE RIDÍCULOS assim como o viajante e "boa vida" Lula. As despesas que os parlamentares dão aos cofres públicos sustentaria os aposentados a "pão-de-ló" e com a vantagem de não estragar a vida de ninguém.

Anônimo disse...

Sabe-se que uma pessoa quando se submete a outra é porque ela tem algo a esconder(o famoso "rabo preso"). Pergunto: por qual razão o Temer está se submetendo ao desejos do Lula. É de se pensar!!!!!!! Afinal o Temer não é nenhum idiota e sabe que as pessoas contribuiram, o governo gastou o dinheiro da previdência. Então não é favor. MAS NÓS TAMBÉM SABEMOS QUE A APOSENTADORIA DO TEMER SERÁ DE MARAJÁ, DINHEIRO QUE SAI DOS IMPOSTOS PAGOS TAMBÉM PELO APOSENTADOS. Ainda há tempo de sentir vergonha.

Anônimo disse...

Pimentel diz que cabe ao congresso apresentar fontes de custeio para aprovar a PEC. Interessante é que, quando o governo quer e aumenta suas despesas com reajustes de vencimentos/diárias de ministros, deputados, senadores, juízes, excessos (aviões, viagens, diárias, saúde, jantares, festas, famíliares) do presidente NÃO EXISTE qualquer preocupação com fonte de custeio. Mas quando o assunto é devolver o dinheiro/contribuição para a previdência...ahh... aí tudo é desculpa de "joão-sem-braço". Os aposentados estão esperando um mínimo de descência do governo e trate de recompor as aposentadorias. Ou será que até isso o PT e Lula já perderam também.

Anônimo disse...

O sentimento de vergonha por confiscar o dinheiro do contribuinte e aposentado da previdência geral(INSS) não existe por parte do Temer, Lula e cordão dos "puxa-sacos", mas de qualquer forma é importante salientar que dinheiro não falta nesse Brasil. Considerando que já estão criando 7 mil de bolsa-vereador. Não farão nada e tomarão um dinheiro que o contribuinte quer ver aplicado em infra-estrutura. Para recompor as aposentadorias o Pimentel diz que espera ser apontada a fonte de custeio. Qual a fonte de custeio para 7.000 bolsa-vereador. Viu!!! que conversa fiada a sua Pimentel. Tome vergonha!

Anônimo disse...

Boa noite

SERLOS-SERCAR disse...

O MORDOMO DO REI E DA RAINHA DO REINO DO SENADO PERCEBE R$ 12 MIL POR MÊS E PARA SERVIR APENAS 81 SENADORES É NECESSÁRIO 10 MIL FUNCIONÁRIOS QUE GANHAM NA MÉDIA ACIMA DE R$ 20 MIL SENDO O MAIS BAIXO SALÁRIO DE R$ 9,50 MIL. Tudo isso é um ardil contra os aposentados. Os Deputados e Senadores não querem dar o braço a torcer enquanto o seu próprio filme ja está queimado. Esses senhores do Congreso não passam de déspotas gastando um dinheiro que não é deles. Por sinal gastam muito mal, pois praticam benesses impúrias com o dinheiro alheio e se orgulham de ajudarem seus Filhos, Netos, Esposas, Ex-Esposas, Amigos e Amigas porque certamente estão com seus rabos presos e são chantageados. O que fazem é o mesmo que soltar foguetes com a espoleta dos outros. Mas os aposentados que não passam de pobres párias não devem se calar, mas sim responder a altura essa insensatez do tamanho do Brasil. Aposentados! Vamos a Luta e Reivindicar com mais Rigor e Audácia!

Serlos Sercare
E-Mail: serlos.sercar1942@gmail.com