O modus operandi do clã Sarney

Mais uma revelação expõe a podridão do comportamento do clã Sarney. Desta feita, é a reportagem publicada hoje no Correio Braziliense.
O repórter investigativo Lúcio Vaz apura que conversas telefônicas gravadas mostram que servidor cedido pelo Planalto ao presidente do Senado usava contatos na Polícia Federal para municiar grupo liderado pelo filho do peemedebista no Maranhão.

Cedido pelo Palácio do Planalto ao senador José Sarney (PMDB-AP) na cota de funcionários de ex-presidentes, o agente de Polícia Federal Aluizio Guimarães Filho passava informações privilegiadas da PF ao grupo comandado pelo empresário Fernando Sarney, filho do presidente do Senado. Conversas gravadas na Operação Boi Barrica, mostram que o policial utilizou seus contatos na polícia para repassar os detalhes de uma diligência solicitada à Superintendência de São Paulo em julho do ano passado. Homem de confiança da família Sarney, Aluizio ocupa hoje o cargo de chefe da Inteligência da
Secretaria de Segurança Pública do governo de Roseana Sarney, no Maranhão.

Veja a reportagem completa aqui.

O blog acredita que o vazamento dessas informações é deliberadamente articulado por um braço dentro do aparelho do Estado.

É mais um fato gravíssimo a “sussurrar” no ouvido do Presidente da República que insiste em blindar essa gente.

Nenhum comentário: