STJ confirma condenação de policiais no Massacre de Eldorado do Carajás

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) manteve hoje a condenação dos policiais militares envolvidos nas mortes de 19 trabalhadores sem-terra em 1996, em Eldorado dos Carajás, no sul do Pará. A defesa pedia a anulação do julgamento, ocorrido em 2002, por questionar as perguntas sobre o crime feitas no dia do julgamento, mas a Quinta Turma do STJ negou o recurso e manteve a decisão imposta ao coronel Mário Colares Pantoja, condenado a 228 anos, e ao major José Maria Pereira de Oliveira, condenado a 158 anos e quatro meses.

Cabe recurso da decisão.

Relembrando
Os trabalhadores sem-terra foram mortos durante uma operação de desocupação da rodovia PA-150, no acesso à cidade de Marabá. À época o Governador era o tucano Almir Gabriel que ordenou a desocupação de qualquer jeito ao seu Secretário de Segurança Pública. Os manifestantes chegaram a bloquear a via por três dias. Eles protestavam contra a demora na desapropriação de terras para reforma agrária. Na época, o coronel Pantoja era o comandante do 4º Batalhão de Polícia Militar de Marabá e o major Oliveira era o comandante da Companhia de Policiamento Militar de Parauapebas (PA). Os condenados estão respondendo ao processo em liberdade por força de um habeas corpus concedido pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Fonte: Último Segundo.

Um comentário:

Malaquias Almeida Santos disse...

O caso de Eldorado do Carajás não foi MASSACRE.
O ocorido foi um CONFRONTO ARMADO ENTRE SERVIDORES DA SEGURANÇA PÚBLICA DO PARÁ CONTRA CENTENAS DE FORASTEIROS E DELINQUENTES, SEM RESIDENCIA FIXA, INVASORES, SAQUERADORES, ALCOOLATRAS, TELEGUIADOS.
Tenho um Livro entitulado MST SEMENTE DANINHA DO BRASIL, com um ca´pítulo OS VINTE CRIMES DO MST. Estou apenas com dificuldade para lançá-lo.
Preciso de um patrocinador - 5.000 livros R$ 7.000,00.
Sou Subtenente da PM do Pará.