7,72% em 2010 de aumento para os aposentados

Se proposta vingar, projeto prevendo reajuste igual ao mínimo será enterrado
O governo acenou com um aumento para os aposentados de até 7,72% para o ano que vem. O objetivo é garantir que a emenda ao projeto de lei nº 1/ 2007, que concede para as aposentadorias o mesmo reajuste do salário mínimo, seja definitivamente enterrada. O reajuste pode sair por meio de uma medida provisória.

Segundo o "Agora" apurou com fontes das negociações, a proposta, que deve ser apresentada às centrais sindicais amanhã, prevê aumento acima da inflação deste ano, que deve ser de 3,64%, entre 60% e 80% do crescimento do PIB (Produto Interno Bruto) de 2008 para quem ganha mais que o mínimo. O índice depende de estudos do governo.

Pela proposta, o aumento deve ser de 6,7% a 7,72%. Pelas regras atuais, quem ganha mais que o mínimo teria aumento de 3,64% (a inflação prevista entre fevereiro e dezembro deste ano). Já para o piso a previsão é de 8,74% (inflação mais o PIB de 2008).

A proposta anterior, acordada em agosto entre o governo e a Força e a CUT, previa aumento real para os benefícios acima do mínimo de 50% do PIB, garantindo reajuste de 6,19%.

Essa proposta, dentro de um pacote de medidas elaboradas pelo deputado Pepe Vargas (PT-RS), não foi adiante devido à falta de consenso entre os aposentados.

O ministro da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, disse que, por enquanto, ainda não recebeu uma proposta diferente. O ministro, porém, afirmou que não é o único interlocutor do governo que está discutindo uma proposta de reajuste.

A Cobap (confederação de aposentados) e a UGT (União Geral dos Trabalhadores) não concordaram com o índice proposto -as entidades exigiam que o aumento dos benefícios fosse igual ao do salário mínimo. O governo, por sua vez, afirma que não há como bancar esse aumento.

De acordo com cálculos do Ministério da Previdência, esse reajuste causaria aumento de R$ 6 bilhões nos gastos do INSS em 2010 e aumentaria nos anos seguintes.

O presidente da CUT, Artur Henrique, afirmou que ainda não viu novas propostas do governo, mas disse que o aumento de até 7,7% é um avanço na negociação.

Paulo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical, disse que o ideal é sair da negociação com uma MP, para garantir o aumento para o próximo ano. (CB)

6 comentários:

twitter disse...

Não vamos aceitar migalhas.
Poderíamos começar com um acordo da seguinte forma:retire o veto dos 16,67% e mande uma mp dando este aumento a todos os aposentados,seria o início de um acordo,nossa defasagem é enorme,o que nos adianta 100 reais a mais,com este 7,72 que está propondo.Aposentados não são burros e conhecem muito bem seus direitos e estão unidos mais do que nunca...por isso pense bem!e outra os acordos tem que serem feitos com a COBAP junto,pois é legítima para defender os direitos de toda a classe.

Anônimo disse...

Nosso protestos continuam. Lula&PT e companheiros não nos enganam. Não adianta bajular para ganhar votos.
Ato dos aposentados junto ao INSS em Porto Alegre -RS
Categoria batalha por melhor reajuste e pela extinção do fator previdenciário
Crédito: CAMILA DOMINGUES(Correio)
Pensionistas e aposentados se manifestaram ontem em frente à agência central do INSS, na Capital, para chamar a atenção das pessoas sobre a situação dos benefícios. Eles são contrários ao índice de reajuste concedido pelo governo federal ao longo dos anos e defendem a votação de pelo menos três projetos em tramitação no Congresso, que tratam da recomposição e do reajuste do valor das aposentadorias e pensões, além da extinção do fator previdenciário. Eles reivindicam ainda a derrubada do veto presidencial ao reajuste de 16,6%.

Na semana passada, o governo federal conseguiu barrar a votação, em sessão da Câmara dos Deputados, do projeto que estende a todas as aposentadorias e pensões o mesmo índice de correção dos benefícios no valor do salário mínimo. A União alega que a mudança teria impacto de R$ 6,9 bilhões nos cofres da Previdência só em 2010.

Aposentado há mais de dez anos, Paulo Rocha defende que o reajuste da aposentadoria acompanhe o aumento do salário mínimo.

João Guilherme disse...

Segundo notícias de jornais o Presidente Lula, vai assumir as negociações dos aposentados e pensionistas do INSS. Ele iria se reunir com deputados federais e os ministros José Pimentel (Previdência) e Luiz Dulci (Secretaria da Presidência), mas não compareceu. Os seguintes deputados : Henrique Fontana (PT-RS), Pepe Vargas (PT-RS), Cândido Vaccarezza (PT-SP), Ricardo Berzoini (PT-SP), pretendem se reunir hoje com o presidente para tentar uma solução para o aumento.
Essa reunião não vai dar em nada, primeiro porque os figurões que irão participar são os piores carrascos dos aposentados e pensionistas e segundo que o presidente vai se reunir com as pessoas erradas, ele tem que se reunir com os representantes legítimos dos aposentados e pensionistas, como a Cobap.
Presidente não venha mais com essa história que a previdência vai quebrar, que as contas do governo vão se descontrolar ou que o País vai falir. O que o Senhor e os seus conselheiros e escarnecedores dos aposentados e pensionistas, falam dos fatos abaixo:
O motorista do presidente do Senado, ganha R$ 12 mil por mês, para ele receber esse salário, ele só teve de se submeter-se à prova de habilitação do Detran;
Por outro lado os médicos do SUS, que ralaram para fazer uma faculdade, passam noites acordados atendendo os ambulatórios abarrotados recebem R$ 2 mil por mês;
Professores universitários, detentor de titulação acadêmica e produção científica de qualidade, responsável pela formação de recursos humanos diferenciados no país, recebem a metade do salário do motorista do presidente do Senado;
A Ministra Dilma Rousseff, aprovou bonificação que permite remunerar, com o devido valor, os engenheiros do Dnit. Ela só esquece que educadores empenhados em formar cidadãos, incluindo engenheiros, devem ser remunerados com igual respeito;
O gasto do Senado por ano, está por volta de R$ 406.000.000,00 ( Quatrocentos e seis milhões) e o gasto por um senador por ano está por volta de R$ 5.017.280,00 ( Cinco milhões dezessete mil e duzentos e oitenta reais);
O deputado do Castelo usou R$ 140 mil da verba indenizatória da Câmara para pagar serviços das próprias empresas, sem nem se quer comprovar a prestação do que afirmava, e ele ainda foi absolvido pelo Conselho de Ética;
Os gastos com propaganda do governo para iludir o povo em 2008 foi de R$ 456 milhões, 2009 a previsão é de 588 milhões e para 2010 que será o ano das eleições, houve uma solicitação mais 19% e a previsão de gastos para enganar o povo com obras eleitoreira e projetos assistencialistas, está previsto um gasto de R$ 699 milhões;
O senador Osvaldo Sobrinho (PTB-MT) destinou mais de 80% de verba indenizatória do Senado, para divulgar seu mandato em rádios de sua propriedade.
Presidente eu vou parar por aqui, porque são tantas as irregularidades do seu governo e os desmandos do Congresso, que não haveria tempo para citar nessa postagem.
Dinheiros para as coisas justas, como os salários dos médicos do SUS, os professores universitários ou reajuste digno para as aposentadorias e pensões e recuperações das aposentadorias em quantidade salários mínimo da época de sua concessão, aí o Senhor e seus auxiliares vem com essa história que não tem dinheiro.
Senhor presidente, migalhas nós não queremos, nós já fomos muito humilhados, a decisão está nas suas mãos. Agora não esqueça que nós somos 8,2 milhões de aposentados e pensionistas que recebem acima de um mínimo, isso sem conta com esposa, filhos, noras, genros, netos que já votam,amigos solidários com a nossa causa e os futuros aposentados, esse 8,2 milhões irão passar tranquilamente dos 30 milhões e numa eleição majoritária irá definí-la.

Anônimo disse...

Paulo Pereira(da Força) quer fazer "cartaz" com o Lula/Dilma, mas não vai levar. Se fosse um "mínimo" inteligente cairia fora, pois está fazendo papel de "pato".

Anônimo disse...

Ainda pergunto: Lula ainda não comentou sobre as renúncias fiscais concedidas com dinheiro da previdência. Para 2010 estão previstos R$ 19 bi, dinheiro suficiente cobrir todas as possíveis recomposições. Como SEMPRE Lula e seus capachos apostam na ingnorância do brasileiro. É bom ficar "esperto" esse tempo já vai longe.

Anônimo disse...

Senhor Lula e asseclas do PT e base do governo, não queremos 7,72%nem Copa do Mundo, nem Olimpíadas, nem assistir seu filme , pois ja tivemos que assistir quem realmente és, nestes 8 anos de mandato,defendendo os seus interesses e não os nossos, queremos os projetos do Senador Paulo Paim, que refletem nossas reinvindicações, queremos segurança, queremos direito à saúde e educação, pelo menos melhorando, queremos o direito a ter condições de comprar e consumir sem ter que nos enterrarmos em emprestimos consignados.
Queremos dignidade, cumpram suas promessas!!!!!!!