Aposentados fazem manifestação no Salão Verde

Um grupo de aposentados, liderados pela Confederação Brasileira dos Aposentados e Pensionistas (Cobap), faz manifestação neste momento em um dos acessos ao Salão Verde da Câmara, em defesa da aprovação do PL 01/07, que equipara o percentual do reajuste das aposentadorias acima do salário mínimo ao que é dado ao piso.

Com cartazes e palavras de ordem, eles pretendem permanecer na Câmara, até que seja votada a proposta. De acordo com o presidente da confederação, Warley Martins, eles tentaram entrar nas galerias do plenário Ulysses Guimarães, mas foram impedidos pela segurança.

Íntegra da proposta:
- PL-1/2007

7 comentários:

Felipe Ericeira disse...

FELIPE ERICEIRA CONVIDOU VOCÊ PARA CONFERIR O BLOG DO VEREADOR ELIEL FAUSTINO, PRESIDENTE DA CÂMARA MUNICIPAL DE ANANINDEUA.
ACHO QUE VOCÊ VAI SE INTERESSAR POR ELE TAMBÉM. PARA CONFERIR, USE O LINK ABAIXO: http://elielfaustino.blogspot.com

BLOG DO CB CLÁUDIO SANTOS disse...

amigo bom dia, sempre passo e leio oseu blog, ele e maravilhoso, mas eu poderia observar um comentário sobre ele?...e que na pagina inicial as letras sao escuras como o fundo do blog, dificultando assim a leitura se puder deixar a letra branca a visualização seria melhor....continue sempre com o blog nesse formato e sucesso garantido...abraços

claudio santos

Val-André Mutran disse...

Ok Felipe, obrigado pela dica.

Val-André Mutran disse...

Caro Claudio,
O fundo escuro aparece enquanto a página do blog carrega.
Experimente usar um navegador mais rápido como o mozilla ou o safari, muito melhores que o Internet explorer - que é muito lento, ok?
Abraços e muito obrigado pelo estímulo.

Anônimo disse...

Prezados aposentados e pensionistas, devemos deixar visível os nossos reclamos, devemos sair as ruas, as praças, com cartazes, bandeiras brancas, fitas brancas na porta de nossas casas, na antena dos nossos carros. Somos oito milhôes e meio de velinhos que somados aos nossos familiares, somos 32,5 milhões de eleitores. Vamos fazer mais pressão, viva os aposentados, viva os pensionistas, viva os nossos cabelos brancos, viva o Movimento Branco. Vamos manter a calma e por em prática a nossa vivência, a nossa experiência, a nossa inteligência e o poder de movimentarmos nossas familias. Um dia os nossos filhos, netos, e respectivas esposas, também vão se aposentar. Vamos evitar que os políticos continuem tomando o resultado das taxas, dos impostos, do INSS, do Funrural, que pagamos durante décadas, para sustentar, os banqueiros, as empreiteiras, os lobistas, os oportunistas, etc, etc. O dinheiro da Previdência foi usado para construir desde Brasília até Itaipú, etc, etc. Bolsa "tudo" para os excluídos, entretanto não com o bolso do aposentado. Bolsa educação, sim, Bolsa, saúde, sim, Bolsa segurança, sim, Bolsa alimentação, sim, Bolsa "não fazer nada", não, Bolsa "procriação um por ano", o pessoal não esta saindo mais de casa só estão fazendo filhos. Bolsa com responsabilidade Social, sim, Bolsa Atividade, sim. Vamos nos unir, vamos nos comunicar, vamos por em prática as sugestões do Movimento Branco.
Valerio Amichetti - vamichetti@uol.com.br

Anônimo disse...

Parabens e todos os elogios a todos aposentados que la estiveram e que sofreram nas mãos do Michel Temer que maleficamente os tratou mal, não autorizando a entrada no Salão Verde. Esse Michel Temer é um discarado, provavelmente deve ter estudado de graça, às custas dos aposentados, em alguma Universidade Publica de nosso país,
e, não soube ser grato sendo gentil com os idosos. Com essa atitude ele ofendeu todos os aposentados e pensionistas do Brasil. Maldito seja, ele decepcionou o povo de São Paulo que o elegeu. Maldito seja por ofender os aposentados.

Anônimo disse...

O LULA SÓ FALAVA em JUSTIÇA, UM BRASIL JUSTO, ISSO ANTES DER SER ELEITO --- E agora Lula? É justo quem pagou sobre 10 salários ganhar igual a quem pagou sobre 1 salário.--- ISSO NÃO É INCONSTITUCIONAL? ISSO NÃO FERE O DIREITO DE IGUALDADE? Se não for é melhor que todos paguem sobre 1 salário. Cadê toda dinheirada arrecadada pelo inss no passado. Nós não temos culpa. Só queremos o que é de direito nosso.