MEC divulga resultados do censo sobre ensino superior

Cai pela primeira vez as inscrições para o ingresso ao ensino superior nas universidades federais.

Aumento expressivo de ingresso no ensino à distância aponta censo.

Um comentário:

Anônimo disse...

É claro, estudante pobre não consegue entrar!!!!

Desde que me entendo por gente, ja naquela época, para disputarmos o vestibular nas faculdades públicas com os filhos da elite, que eram melhor preparados, e, muito melhor, não conseguíamos. O vestibular não é, e, não era, democratico, restando, aos pés de couve (estudantes que trabalhavam de dia e estudavam á noite), terem que pagar "faculdades" particulares, estudando cursos mediocres (para nos manter na condição de pobre), e só os filhos bem alimentados da elite podiam ser médicos,dentistas,engenheiros, advogados, o qual hoje, a maioria, não querem trabalhar nas periferias do Brasil.
A musica pequeno burgues do grande Martinho da Vila reflete com maestria esta realidade.
É preciso dar oportunidade para os pobres estudarem medicina, odontologia, engenharia, direito em faculdades públicas e chega de fazer pobres cursarem, Letras, Pedagofia, Psicologia, Historia, Geografia, Administração e ainda pagando.
Estes vestibulares das faculdades públicas é uma enganação e coibem a entrada de estudantes pobres.
O certo seria todo estudante, rico ou pobre, estudarem em escolas públicas, e, os melhores, terem acesso direto às faculdades públicas e cursos de sua aptidão, assim, todos teriam oportunidade de estudarem e desenvolverem suas profissões academicas, onde bem entenderem, e, nos mais longinquos cantos do Brasil.