MPF manda governo apoiar vítimas do DDT na Amazônia

BRASÍLIA — O governo do Acre e o Ministério da Saúde terão que oferecer tratamento adequado a servidores e ex-servidores da extinta Superintendência de Campanhas de Saúde Pública (Sucam) e da Fundação Nacional de Saúde (Funasa), contaminados pelo constante manuseio com dicloro-difenil-tricloroetano (DDT).
Recomendação nesse sentido foi enviada esta semana à Secretaria de Saúde do Estado do Acre (Sesacre) e ao Ministério da Saúde pelo Ministério Público Federal no Acre (MPF). As instituições recomendadas deverão se manifestar sobre os termos da recomendação em 10 dias, sob pena da adoção de medidas judiciais.

A medida acontece dois meses após a Agência Amazônia revelar que a contaminação por DDT poderia estar relacionada à morte de 114 funcionários Funasa no Acre, de 1994 até hoje. O último óbito foi registrado no mês de junho em Rio Branco. O guarda de endemias aposentado Augustinho Castro e Silva sofreu uma parada cardíaca, resultado do alto grau de envenenamento no organismo. (Agência Amazônia Notícia)

blog it

Um comentário:

Anônimo disse...

Val, desde sexta feira estão havendo negociações entre o prefeito de Marabá Tião Miranda (PTB) e seu aliado e indicado como seu sucessor deputado estadual João Salame (PPS, com o PT municipal e depois a regional Para que Salame renuncie à sua candidatura a prefeito de Marabá para apoiar a candidata do PT a tambem deputada estadual Bernardete Ten Caten.
A governadora Ana Júlia já entrou no circuito e o acordo está bem adiantado, para juntos tentarem derrotar o candidato do PR, vereador Maurino Magalhães.
Muita coisa está sendo negociada, além de muito dinheiro, vários cargos estão sendo oferecidos a Tião, inclusive uma secretaria no governo Ana Júlia e a aprovação de suas contas no TCM.
O Palácio do Planalto foi consultado e aprovou o acordo. Lula deverá gravar dois programas pedindo votos para Bernardete, e deverá vir a Marabá duas personalidades a nivel nacional para também apoiarem a candidatura petista. O chefe da casa civil do governo do Estado, Puty, virá selar o acordo em nome da governadora, e o anuncio deverá ocorrer até amanhã à tarde.
Em principio Tião queria o apoio do Pt para seu candidato, mas Ana Júlia só aceita qualquer acordo com a saída de Salame, que pertence ao G-10 na Assembléia Legislativa, portanto considerado inconfiavel.
Luís Sodré
Marabá