CNJ cria comissão para assuntos fundiários

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Conselho Nacional de Justiça CNJ), ministro Gilmar Mendes, decidiu criar um fórum no CNJ para tratar de assuntos fundiários. Formado por integrantes de tribunais de todo o país, o fórum terá a tarefa de acompanhar o andamento de processos que existem em várias áreas, como criminal, desapropriação de terras, títulos de posse e suspeitas de uso de mão de obra escrava. Mendes diz estar preocupado também com as ações de desapropriação que ficam paralisadas por decisão judicial.

Um comentário:

eduardo disse...

Parece que vai ajudar...se fizerem mesmo isso, mas temos também que "aposentar" pessoas como o Ouvidor Agrário Gersino e outros,velhos companheiros e padrinhos dos "semterra-semlei", "protetor dos malarrumados" e não bem aventurados. Limpar as instituições que militam na àrea de gestores viciados e frutos de um processo de muita indignação, enganação, máguas, sofrimento, justiça e injustiça, verdades e mentiras.
Precisamos regularizar estas terras. A terra é da União e a União é do Povo = A terra é do povo! Sem discriminação...O que ilegal. E de suas necessidades...
Nada de políticos e padrinhos...A lei não precisa de padrinho, e sim de justiça e bom senso...
Vamos preservar nossa produção e nosso povo. O produtor que recebe 100 ha ou menos, ou um pouco mais, na Amazônia, está fadado a ser eternamente um instrumento nas mãos de políticos inescrupulosos pois nunca foram nem serão auto-sustentáveis, pois por lá, terra deste tamnho é terreiro e não é viável econômicamente. Nunca deixarão de ser instrumentos eleitorais e cabrestos. Chega de mentiras e enganações. Os produtores de lá, são responsáveis pelo progresso e auto suficiência deste país na carne, produtos florestais, minerais, etc e não é com pouca terra que consegue isso. É só ver a quantidade que a Vale manipula da União para extrair as riquesas que extrai e dá ao País muito $$$$....REGULARIZAÇÃO JÁ! Sou a favor dela e só questiono as normas e regras que não são cumpridas... A diferença é que os pecuaristas, agricultores e extrativistas da Amazônia faturam para o País o mesmo que a Vale, mas para se conhecê-los e respeitá-los vc terá que viver lá...,pois são milhares de brasileiros desbravadores e importantes. A Vale é um nome só...
Abraços aos Dep Giovani Queiroz e Dep Asdrúbal Bentes pela luta e trabalho em prol da produção e da regularização e ordenação do sul do Pará.
e..... VIVA O ESTADO DO CARAJÁS!!! (quem viver verá...)
Abraços irmão...
Eduardo Sobreira