Governo corta oxigênio do MST

O MST e um de seus filhotes, o Movimento de Libertação dos Sem-Terra (MLST) – dissidência inspirada no movimento zapatista do México –, foram atingidos num ponto nevrálgico até mesmo para aqueles que defendem o socialismo e abominam o capitalismo: o bolso. Duas decisões judiciais e medidas do Tribunal de Contas da União (TCU) bloquearam o envio de dinheiro público para entidades ligadas aos movimentos.

A entrevista do supremo sacerdote do movimento à revista Época, dá o tom desse elemento chefe de bandos armados que em nada difere de fazendeiros safados espalhados pelo Brasil.

Leia os detalhes.

3 comentários:

Anônimo disse...

Mais do que certo. Já era hora de alguma medida contra esse bando de arruaceiros.

Anônimo disse...

Finalmente , depois de décadas , começaram a agir corretamente. Espero que não seja tarde demais.Vão trabalhar como todos os trabalhadores honestos que pagam seus impostos.Aqui no Norte do meu Estado, esta guerrilha armada, não tem mais espaço.
V Cunha/ RS

Val-André Mutran disse...

Cunha
isso é sinal que no s Estado há governo e há judiciário.
Como eles não têm mais vez por lá, estão migrando para o Nordeste e Norte, onde alguns governos com forte viés ideológico e simpáticos aos ditames desses quadrilheiros, não obedecem a legislação e fica por isso mesmo.
Mas isso vai mudar.